Carros

Cadillac ataca alemãs com o brutal sedã CTS-V; motorzão V8 entrega 653 cv

Do UOL, em São Paulo (SP)

23/12/2014 17h17

A Cadillac, divisão de luxo da General Motors, esperou até o finalzinho de 2014 para mostrar o poderoso CTS-V ano-modelo 2016, que deve ser lançado no Salão de Detroit, em janeiro. Dotado de motor V8 6.2 turbo, que entrega 653 cavalos de potência, o CTS-V de terceira geração chega à velocidade máxima de 322 km/h, com aceleração de 0 a 100 km/h em cerca de 3,7 segundos. Os dados são da fabricante.

No comunicado de imprensa, a Cadillac não esconde que o novo CTS-V é mais uma estocada nas marcas premium alemãs com as quais ela se mede em seu próprio país (e único mercado), os Estados Unidos.

Divulgação
Cadillac CTS-V ano-modelo 2016: pelo menos US$ 64 mil por um carro feroz Imagem: Divulgação
O texto faz questão de lembrar que os motores V8 sobrealimentados de Mercedes-Benz (5,5 litros) e BMW (4,4 l, da série M) têm menos potência e torque -- o CTS-V despeja inacreditáveis 90 kgfm nas rodas traseiras, que tracionam o modelo. A transmissão é somente automática, de oito marchas. (Quem quiser trocar manualmente deve optar pelo belo ATS-V Coupé.)

Esse Cadillac foi concebido para desempenho feroz nas pistas e gentil nas ruas. Prova disso é o Performance Data Recorder, que grava vídeos -- legendados com os dados de condução -- das aventuras dos motoristas queimando o asfalto americano; quando a brincadeira acaba, pode-se compartilhar o resultado nas redes sociais.

Depois, e aí entra a gentileza, o sistema de assistência ao estacionamento manobra sozinho o CTS-V, encaixando-o em vagas paralelas e perpendiculares.

Assista a vídeo oficial do CTS-V 2016

O sedã recebeu reforço estrutural (carroceria 25% mais rígida) e teve as suspensões calibradas para ficar mais firmes; segundo a Cadillac, isso diminuiu a rolagem em até 20%. Tornou-se mais fácil "segurar" o CTS-V no braço.

A direção também está mais firme. As rodas são de 19 polegadas, sendo que o par dianteiro tem 9,5 pol de largura, e o traseiro, 10 pol. Os pneus são Michelin Pilot Super Sport. Os freios, da grife Brembo.

Divulgação
Dois pares duplos de escapamento assinam a presença de um V8 sob o capô Imagem: Divulgação
Nas ruas geralmente bem pavimentadas dos EUA, esse conjunto de características não representa ameaça ao conforto dos ocupantes (que, aliás, desfrutam do megaespaço garantido por entre-eixos de 2,91 metros). Ainda assim, o novo CTS-V oferece três ajustes de modo de direção, sendo o Touring o mais suave e indicado para o dia-a-dia.

O pack tecnológico do CTS-V 2016 também faz seu aceno -- ainda tímido -- à condução autônoma, oferecendo (além do já citado park assist) alerta de colisão frontal, alerta de tráfego transversal traseiro, alerta de perigo no ponto cego e assistente de manutenção de faixa. Por ora, compõem um robusto conjunto de segurança. A lista de mimos é a típica de um carro high-end, incluindo revestimento em materiais como couro e veludo. 

Visualmente, o CTS-V traz a assinatura de estilo da Cadillac nos conjuntos ópticos dianteiro e traseiro verticalizados, com o primeiro ladeado por luzes em LED (o paradigma é o sedã compacto ATS). Mas a grade frontal do CTS-V mantém o particularíssimo padrão de treliça.

Tem tudo para ser a estrela local do Salão de Detroit, mas é para poucos: a atual geração do CTS-V parte de US$ 64 mil.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo