Carros

Ka e up! mudaram padrão dos populares no Brasil; UOL Carros aponta o melhor

Eugênio Augusto Brito
Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/12/2014 08h00Atualizada em 23/12/2014 14h56

Direto ao ponto: Volkswagen up!, revelado em janeiro e apresentado oficialmente em fevereiro deste ano, e a nova geração do Ford Ka, que ganhou as ruas logo após a Copa do Mundo, no final de julho, podem ser considerados os principais lançamentos automotivos do mercado brasileiro em 2014. O primeiro é, nas palavras da própria fabricante, seu carro mais importante nos últimos dez anos ("desde o Fox", de 2003). O último veio com a missão de revolucionar o segmento de compactos, que ainda é o mais movimentado do país. Mas qual é o melhor?

Internautas leitores de UOL Carros podem deixar sua opinião de forma mais ou menos indireta na enquete "Melhores Carros de 2014", que traz sete categorias (incluindo "melhor compacto" e "carro do ano") e pode ser respondida até o próximo dia 29. Nas lojas, a vitória relativa tem sido do Ka: desde que chegou às concessionárias (excetuando o período de testes e início de distribuição), o modelo da Ford vende sistematicamente mais que o up! -- em novembro e na primeira quinzena de dezembro, entregou praticamente o dobro. Agora é nossa vez. 

Vendas mês a mês

Fonte: Fenabrave
UOL Carros traz as opiniões de Eugênio Augusto Brito (editor-assistente) e Leonardo Felix (repórter), que experimentaram versões bem equipadas dos modelos. A Volkswagen cedeu uma unidade da configuração intermediária, move up!, que parte de R$ 30.500, mas com diversos opcionais. Da Ford, guiamos um Ka 1.0 SEL (R$ 42.770), o mais completo com o menor motor da marca. Ambos contam com motores 3-cilindros, novo paradigma da indústria local, prometendo boa entregue de torque e potência com menor consumo e emissão de poluentes (índice A do Inmetro); excelente nível de segurança (up! é cinco estrelas no Latin NCAP, Ka traz de série controles de tração, estabilidade e assistência em rampas desde versão intermediária) e boa conectividade.

VISUAL
No último Salão de Frankfurt, em 2013, pude conhecer o brasileiro Marco Antonio Pavone, criador do up!, que me explicou a base do visual simples e funcional do modelo. A ideia era criar um carro "que uma criança pudesse entender", na tentativa de construir um novo ícone (como é o Fusca até hoje), com excelente construção e preço baixo. Bom o up! é, mas sua proposta não condiz com o preço cobrado no Brasil e isso ajuda a explicar a dificuldade em emplacar. Já a filosofia "One Ford" fez do novo Ka uma versão diminuta de outros modelos (como Fiesta, principalmente, Focus e Fusion), com mais presença e cara de malvado, tecnologia embarcada. É atratividade suficiente para um país onde o carro ainda é visto como sinal de status.

Murilo Góes/UOL
Desenho do Ka é mais jovem que do up! porque projeto do Ford é mais novo Imagem: Murilo Góes/UOL
SEGURANÇA
Com cinco estrelas na proteção a adultos (principal avaliação do Latin NCAP), o up! é incontestável em termos de segurança. A questão é que especialistas são categóricos: isso ainda é "algo a mais", mas não o fator de decisão para quem compra carro no Brasil. Isto talvez explique a atitude da Ford, que faz questão de deixar claro em falas de executivos e propagandas o quanto o novo Ka é "tecnológico". O modelo ainda não passou pelo teste de colisão, mas sai de fábrica com o pacote de segurança ativa robusto, a depender da versão: direção elétrica e controle de frenagem em curva (CBC) desde a inicial (SE), complementando os freios antitravamento obrigatórios (ABS com distribuição eletrônica de força); controles de estabilidade, tração e auxílio em ladeiras na versão topo (SEL) -- itens que deixam o carro muito mais na mão ao rodar tanto no asfalto bom, quanto em pisos difíceis e ainda podem ser detalhados pelo vendedor no momento da compra e reproduzidos pelo cliente, já na roda de amigos.

E isso tem feito diferença, segundo a marca: "Nosso consumidor está optando pela versão 1.0 SEL, que tem todo o pacote tecnológico e de segurança, em vez de comprar a 1.5 SE, que custa exatamente a mesma coisa, é mais potente, mas tem menos recheio", afirma Oswaldo Ramos, gerente de marketing da Ford.

Murilo Góes/UOL
Espaço traseiro do up! é menor, mas o carro oferece Isofix e três apoios para cabeça Imagem: Murilo Góes/UOL
MECÂNICA/AUTONOMIA
Segundo o Inmetro, o up! é um carro mais econômico na cidade (faz 13,2 e 9,1 km/l, respectivamente com gasolina e etanol) enquanto o Ka poupa mais combustível na estrada (15,1 e 10,4 km/l). Reflexos das diferenças no desenvolvimento do conjunto mecânico: o modelo da Ford leva vantagem no próprio motor (85 cv a 6.500 rpm, 10,7 kgfm a 4.500 rpm, com etanol) e na direção elétrica (a do up! é hidráulica, com a elétrica como opcional), mas o concorrente se recupera com um acerto melhor do câmbio (especialmente nas marchas lentas) e maior suavidade no funcionamento do conjunto (82 cv a 6.250 rpm, 10,4 kgfm de torque a 3.000 rpm, com etanol), áspero demais no Ka.

Além disso, rodas mais estreitas calçadas com pneus mais finos e suspensão feita para ser mais suave ajudam a dar um perfil mais urbano ao up!, enquanto o Ka é mais versátil e passa muito mais segurança na estrada.

Murilo Góes/UOL
Ambos são equipados com motores 1.0 de três cilindros e extremamente econômicos Imagem: Murilo Góes/UOL
CONECTIVIDADE
Neste quesito, o Ka passeia. O responsável pela integração do Ka com seus ocupantes é Ehab Kaoud, responsável também pela cabine do novo Mustang. Além de mostradores e botões emprestados de Fiesta e EcoSport, o grande feito é incluir o mais moderno sistema de conectividade da marca, fazendo com o que o carro "converse" com o smartphone do condutor. Parece bobo? Saiba que essa interatividade atrai novos compradores -- melhor, "compradores novos", "jovens".

Mensagens de texto, telefonemas, a música do celular -- tudo isso pode ser reproduzido de forma fácil no sistema nativo do Ka. "Todo mundo passa horas no carro, nas grandes cidades, e tem de estar confortável, acessar as funções com facilidade", explicou o chefe de design interno, durante o Salão de Detroit, em janeiro.

No caso do up!, o "problema" está na forma de negócio da Volks, que trata tudo o que é "diferenciado" como opcional. Quer ter conexão fácil, teclas no volante, GPS na tela (que ela chama de Maps & More)? Pague mais. Num mundo em que quase tudo é gratuito na internet e no celular, ter uma central que parece ter vindo de um automóvel do início dos anos 2000 é pedir para derrapar.

Murilo Góes/UOL
Quando o assunto é tecnologia, o novo Ka dá um banho no rival da Volks Imagem: Murilo Góes/UOL
CONFORTO
Falar de conforto e ergonomia em um ambiente compacto é algo sempre muito relativo, mas o Ka parece mais bem finalizado que o up!, com mais visual de "carro de verdade", além de ser maior em todas as dimensões. Além disso, formato e posicionamento de banco deixa o condutor mais bem sustentado (sobretudo se tiver pernas mais longas), o que cansa menos em viagens maiores.

O excesso de comandos no painel do Ka, porém, é prejudicial por tirar atenção da pista e, neste sentido, o up! é mais ergonômico e intuitivo. 

Vote nos melhores do ano

  • Imagem: Arte UOL Carros
    Arte UOL Carros
    Imagem: Arte UOL Carros

    "Carro do ano" e mais seis categorias

    Apesar da queda nas vendas, 2014 foi um ano importante para o setor automotivo: airbags/ABS obrigatórios, modelos mais recheados, novas tecnologias e novas fábricas, além de grandes lançamentos. Agora é a sua vez de escolher os destaques. Os concorrentes são modelos inéditos ou que tiveram importante renovação em 2014. Bom voto!

PREÇO
Nenhuma das opções mais interessantes do mercado é barata, já que os preços orbitam o patamar dos R$ 40 mil, mas é inegável que o pacote da Ford é mais sincero. A versão testada, a SEL, oferece um pacote completo, com tudo de série, por R$ 40.590. O up! avaliado por UOL Carros, move up!, parte de R$ 30.500, mas coloca como opcionais a direção elétrica, o ar-condicionado e até até as portas traseiras (!) -- rodas, bancos de couro, sistema multimídia com som e navegador... tudo se resume a apertar mais teclas na calculadora. No total, R$ 41.763.

Além de oferecer um produto mais barato, a Ford acerta ao não criar uma lista extensa de opcionais, que acaba virando um quebra-cabeças. A "pegadinha" fica por decidir ter um carro com mais itens de segurança e tecnologia ou um motor maior e mais potente. 

QUAL É O MELHOR?
A análise dos quesitos apenas reflete a leitura do comprador nas lojas: o Ford Ka leva o comparativo. Há pontos a melhorar (nova modulação do câmbio seria mudança essencial), mas no geral é um carro mais bem resolvido e com pacote mais sincero que o up!.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo