Carros

Quem compra Onix perde menos dinheiro; prêmio inédito consagra o hatch

Murilo Góes/UOL
Onix: como quem não quer nada, hatch virou o melhor negócio do mercado Imagem: Murilo Góes/UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

28/11/2014 15h25Atualizada em 28/11/2014 16h26

O Chevrolet Onix foi o grande vencedor do 1º Prêmio Maior Valor de Revenda, oferecido pela Agência AutoInforme. O modelo da General Motors apresentou depreciação de apenas 8,5% após um ano de uso.

Na prática, quem pagou cerca de R$ 45 mil por Onix zero-quilômetro (valor das versões mais completas) no trimestre final de 2013 pode tentar revendê-lo agora por R$ 41.175. Fiat Palio Fire, Volkswagen Golf, Toyota Corolla e Fiat Strada, entre outros, também tiveram bom desempenho.

Foram considerados os cem modelos/versões zero km mais vendidos no Brasil. Eles foram divididos em 15 categorias, de acordo com o tipo de utilização e/ou carroceria. Veja o resultado completo:

Prêmio Maior Valor de Revenda: os vencedores

  • Entrada

    Fiat Palio Fire (10,9%)

  • Hatch compacto

    Chevrolet Onix (8,5%)

  • Hatch médio

    Volkswagen Golf (10,3%)

  • Hatch premium

    Fiat 500 (12,4%)

  • Sedã pequeno

    Hyundai HB20S (11,6%)

  • Sedã médio

    Toyota Corolla (12,7%)

  • Sedã grande

    Ford Fusion (13,1%)

  • Perua

    Fiat Palio Weekend (13,8%)

  • Monovolume

    Honda Fit (11,7%)

  • Minivan

    Chevrolet Spin (12,7%)

Fonte: AutoInforme; porcentagem é o índice de desvalorização em 1 ano apurado pela Molicar
Para cada carro, comparou-se o preço real praticado pelo mercado (e não o de fábrica) em novembro de 2013 ao de novembro de 2014 -- exatamente um ano depois. A apuração dos valores foi feita pela empresa de pesquisa Molicar, que mantém tabela de preços automotiva. Em parceria com a AutoInforme, ela publica o relatório sobre depreciação há mais de dez anos.

Também foram avaliados os preços de carros das marcas Audi, Chery, Citroën, JAC, Jeep, Kia Motors, Land Rover, Lifan, Mercedes-Benz, Mini, Mitsubishi, Nissan, Peugeot e Suzuki. Nenhum deles venceu nas categorias propostas.

PRESERVAR SUA GRANA
O jornalista Joel Leite, diretor da AutoInforme e blogueiro do UOL, é o idealizador do prêmio. "A depreciação [do carro] depende de vários fatores: tamanho, marca, rede de revendedores, qualidade do pós-venda, segmento, origem -- se é importado ou nacional -- e aceitação dele pelo mercado”, analisa.

Segundo Joel, o objetivo do prêmio é "estimular montadoras e importadoras a valorizar seus próprios produtos e, por consequência, preservar o dinheiro dos consumidores finais".
Para o diretor da Molicar, Vitor Meizikas Filho, cada segmento tem suas características quando o assunto é valor de revenda. "Nos modelos de entrada, minivans e monovolumes, a menor depreciação é reflexo do volume de vendas do zero. Se existe a preferência é porque a relação custo/beneficio é boa, diminuindo a depreciação".

Outro caso são os veículos comerciais, picapes e utilitários esportivos. "Aí o que contam são a robustez, qualidade e suporte da rede autorizada no pós-venda e assistência técnica", conclui Meizikas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo