Carros

Comprador quer o carro do Salão; marcas pequenas e de luxo topam

Fernando Neves/Futura Press/Folhapress
Hyundai Genesis é observado por visitantes, no Anhembi; marca faz "lista de interesse" Imagem: Fernando Neves/Futura Press/Folhapress

André Deliberato

Do UOL, em São Paulo (SP)

06/11/2014 20h27

UOL Carros antecipou, no começo de outubro, que a 28ª edição do Salão do Automóvel também poderia ser chamada de "feirão", já que muitas montadoras e importadoras venderiam carros durante o evento.

Com o salão em andamento, fomos ao Anhembi questionar executivos de praticamente todas as fabricantes que possuem estande e encontrou a seguinte situação: marcas menores (no Brasil) -- como as chinesas JAC e Chery, as japonesas Suzuki e Mitsubishi -- e de luxo -- as alemãs BMW, Audi, Mercedes e Porsche são exemplos -- fecharam negócio no evento, chegando a receber, inclusive, valores representativos de clientes (os conhecidos "sinais") para segurar determinado modelo.

O comprador típico do salão promove uma situação curiosa: está interessado no "carro do salão", aquela unidade exposta no estande e que, ganhar ar de relíquia, apesar de ter sido "experimentada" por milhares de visitantes do evento -- há quem apenas toque nos modelos expostos, mas muitos querem mesmo é sentar e fuçar o máximo possível em cada exemplar.

"Alguns clientes de A3 Sedan e A3 Cabriolet deixaram um valor considerável para ficar justamente com a unidade que está exposta no estande", revelou um funcionário da Audi, que preferiu não se identificar. A situação foi a mesma nas outras três marcas de luxo alemãs. "É curioso, pois eles querem exatamente o carro que está aqui", afirma Luis Alberto Pandini, assessor técnico da Porsche.

Murilo Góes/UOL
Test-drive não é só entretenimento e também pode servir para definir uma compra Imagem: Murilo Góes/UOL
LISTA DE INTERESSE
Já as empresas com maior volume de vendas -- lista que inclui, basicamente, as quatro grandes (Fiat, Chevrolet, Volkswagen e Ford), as três francesas (Peugeot, Citroën e Renault), as japonesas Honda e Toyota e as coreanas Hyundai e Kia -- preferem cadastrar possíveis compradores para que o negócio seja finalizado após o término do evento ou orientá-los a procurarem concessionárias.

"Além dos modelos, dos produtores e de funcionários que ficam no estande, há alguns vendedores, que podem optar por fechar a venda depois do Salão ou até mesmo na concessionária em que ele trabalha. O objetivo é sempre facilitar o negócio para o comprador, por isso que também oferecemos test-drives ao lado do pavilhão", afirmou um executivo da Volkswagen.

As marcas ainda não possuem números fechados, mas a prática é comemorada e deve continuar a ser praticada nas próximas edições.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo