Carros

Honda ressuscita NSX, esportivo desenvolvido por Ayrton Senna

Leonardo Felix

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

31/10/2014 11h33

Os fãs do tricampeão de Fórmula 1 Ayrton Senna, morto em 1994, certamente conhecem o superesportivo Honda NSX. No início dos anos 90, época em que corria com motor dos japoneses na McLaren, o brasileiro ajudou a desenvolver o modelo, com direito até a um famoso teste com a versão R no circuito de Suzuka, em 1991. Equipado com motor central V6 de 3 litros, o NSX seguiu em linha até 2005, quando foi aposentado.

Em 2012, a montadora decidiu ressuscitá-lo -- inicialmente como conceito da marca de luxo Acura, que foi visto no Salão de São Paulo de 2012. Dois anos depois e mais perto das ruas, o superesportivo volta ao Anhembi com o emblema da Honda. 

Murilo Góes/UOL
Novo NSX mantém tradicionalismos como carroceria cupê, motor V6 central e lanternas traseiras integradas, mas agora é híbrido e possui traços muito mais futuristas Imagem: Murilo Góes/UOL
"A ideia é preparar o espírito do fã de automóveis e consumidor da Honda para a nova fase da marca, que em 2015 vai voltar não apenas ao universo da Fórmula 1, mas também trará esse espírito da velocidade para as ruas, inclusive no Brasil", afirmou um executivo da montadora a UOL Carros.

Quer dizer que o novo Honda NSX tem chances de ser vendido no Brasil, quando lançado? "Essa é uma das ideias", aponta o executivo.

Ayrton Senna testa Honda NSX-R em Suzuka (1991)

NOVA GERAÇÃO
Mantendo a tradição do propulsor 6-cilindros à frente do eixo traseiro, sobrealimentado por dois turbos, mas com potência mantida em segredo, o NSX do século 21 traz novos componentes: são três motores elétricos -- um para as rodas traseiras e dois para as dianteiras --, que transformam o superesportivo em super-híbrido. A tecnologia é chamada pela fabricante de Sport Hybrid Super Handling All Wheel Drive, uma forma rocambólica de dizer, em inglês, que se trata de um esportivo híbrido com tração integral.

Além do que aparece nas imagens, pouco se sabe sobre o NSX, que deve se tornar novamente um carro de produção a partir do ano que vem. Não há dados de desempenho, nem lista de itens tecnológicos ou de conforto. As únicas indicações são de que o modelo manterá a configuração tradicional de cupê 2-portas, embora com desenho repaginado.

O estilo típico dos anos 90, com frente caída e faróis escamoteáveis, deu lugar a traços angulosos na dianteira, traseira robusta e luzes de LED marcando o estilo. Se o novo NSX fará tanto sucesso quanto o antigo, ainda não se sabe, mas o fato de não ter mais o Senna original como garoto-propaganda pesará.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo