Carros

Renegade, nordestino, faz estreia em SP; Jeep quer triplicar lojas no país

Alessandro Reis

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

28/10/2014 22h21Atualizada em 02/12/2014 15h48

Coube à Jeep, marca norte-americana de veículos 4x4 pertencente à Chrysler, que hoje está junto da Fiat na FCA, apresentar uma das novidades mais esperadas do Salão de São Paulo 2014: o SUV Renegade, que chega no primeiro trimestre de 2015 ao mercado brasileiro com selo "made in Nordeste" e meta nada humilde: assumir o posto de carro mais vendido da categoria, como avisa Sérgio Ferreira, diretor-geral da marca no Brasil.

Isso significa desbancar o líder Ford EcoSport, que praticamente (re)inventou o segmento no Brasil, e vender mais também que o Renault Duster, o segundo SUV compacto mais emplacado. Uma tarefa nada fácil.

Divulgação
Jeep Renegade é apresentado aos jornalistas no Salão de SP: ele será nordestino Imagem: Divulgação
As armas do Renegade parecem à altura do desafio, embora a Jeep ainda não anuncie os preços, limitando-se a dizer que eles serão "muito competitivos": três tipos de transmissão (manual de cinco marchas ou automática de seis ou nove velocidades), motor turbodiesel de 170 cv ou flex (gasolina/etanol), bom espaço interno, acabamento acima da média, opção de tração 4x4 e tecnologias (diferentes em cada versão) como um sistema que é capaz de estacionar o veículo quase sem intervenção do motorista (basta colocar as marchas certas, D ou R, e controlar no freio).

Ferreira também adiantou que serão oferecidas três versões, em ordem crescente de equipamentos e preço, denominadas Sport, Longitude e Trailhawk, esta última a única que traz o selo "Trail Rated" (apto para trilhas), que a Jeep concede a modelos da marca capazes de encarar os piores terrenos. O Renegade terá um sistema de tração integral semelhante ao oferecido no Cherokee e outros carros da montadora, que permite escolher entre cinco diferentes tipos de piso mexendo num botão giratório.

Todas as configurações vão oferecer a opção de motor a diesel. A Jeep ainda não detalha qual a motorização bicombustível, mas provavelmente será uma variação do 1.8 de 132 cv que hoje equipa Bravo, Linea e outros modelos da Fiat.

TRÊS VEZES MAIS
O SUV compacto da Jeep terá fabricação nacional na planta que a empresa e a Fiat construíram em Goiana (PE), com investimento de R$ 7 bilhões (a bandeira será Jeep). De lá, sairão futuramente outros carros da marca americana, embora a montadora não defina quais. As primeiras unidades pré-série do Renegade já foram montadas na nova fábrica, mas o lançamento do SUV ficou mesmo para o ano que vem, para dar tempo de ampliar a rede de concessionárias, que hoje tem apenas 40 lojas no país.

Sérgio Ferreira garante que, quando o Renegade chegar ao mercado, esse número será triplicado, chegando a 120 concessionárias e depois avançando para 200 unidades em todo o país até o fim de 2015. A ver.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo