Carros

Honda corta salário de chefão japonês por excesso de recalls

Anna Carolina Negri/Folhapress
Takanobu Ito, presidente mundial da Honda Imagem: Anna Carolina Negri/Folhapress

Ma Jie
Craig Trudell

Da Bloomberg

24/10/2014 16h58

A lista cada vez maior de recalls por defeitos nos airbags da Takata levou a Honda a tomar uma medida drástica nesta semana: a montadora japonesa promoveu um corte nos salários do presidente Takanobu Ito, e também de outros executivos do alto escalão, pelos próximos três meses. A medida foi motivada por mais uma convocação feita nesta sexta-feira (24), a quinta envolvendo a nova linha do monovolume Fit.

O grande número de recalls da terceira maior fabricante de veículos japonesa, incluindo um anunciado hoje para seu compacto Fit no Japão, provocou um corte de três meses nos salários do presidente Takanobu Ito e de outros altos executivos.

O defeito nos airbags da Takata, ligados a quatro mortes em carros da Honda, expõe a fornecedora ao risco de perder negócios em uma parte crucial do mercado para os dispositivos de segurança.

O mercado de infladores de airbags -- componente que é a raiz dos defeitos com consequências fatais -- deverá se distanciar da Takata e optar por fornecedoras como Autoliv e Daicel. As duas empresas poderão controlar mais de metade do mercado até 2020 com o encolhimento da participação da Takata, disse Scott Upham, analista que monitora os airbags desde que eles foram incluídos nos carros pela primeira vez, um quarto de século atrás.

A Takata está vulnerável, apesar das dificuldades que as fabricantes de veículos normalmente enfrentam para a troca de fornecedores de peças. As empresas automotivas poderão trocar os infladores, que respondem por cerca de 60% do custo do sistema completo de airbags, mesmo que decidam continuar com a Takata para fornecimento de outras peças do dispositivo.

“Nos próximos cinco anos a Takata realmente tomará uma surra”, disse Upham, presidente da Valient Market Research, de Rochester, Nova York.

CHUVA DE METAL
As fabricantes de veículos estão correndo para realizar o recall de milhões de carros e consertar airbags que podem inflar com muita força e atirar peças de metal nos passageiros. A Honda, maior cliente da Takata, disse que está verificando novamente a opção da empresa pelos airbags devido às preocupações com qualidade e fornecimento.

A participação da Takata no mercado global de infladores de airbags automotivos poderá encolher para cerca de 11% até 2020, contra 22% neste ano, segundo estimativas da Valient.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo