Carros

Carros chineses: veja os dez mais vendidos no Brasil este ano

Do UOL, em São Paulo (SP)

22/10/2014 23h30

Não dá para dizer que os carros chineses são um tremendo sucesso no Brasil, mas ao menos em parte a culpa disso é do tarifaço sobre importados anunciado pelo governo federal em 2012, que atingiu frontalmente os interesses -- e as vendas -- das marcas asiáticas por aqui.

Apesar disso (ou por causa disso), a Chery já colocou sua fábrica nacional para funcionar, em Jacareí (SP); a JAC deve abrir a sua em Camaçari (BA) no ano que vem; a Lifan opera no Mercosul a partir do Uruguai; e a Geely, mais nova integrante desse clube, já oferece dois modelos no Brasil.

UOL Carros listou os dez modelos de origem chinesa mais vendidos no Brasil em 2014, com números contabilizados até o final de setembro (dados da Fenabrave, a associação das revendas). Uma curiosidade: o modelo campeão, com pouco mais de 3.000 emplacamentos em nove meses, tem desempenho equivalente ao que Volkswagen Gol, Fiat Palio e Chevrolet Onix vendem, cada um, em pouco mais de uma semana... Confira:

Divulgação
LIFAN X60 -- 3.037 unidades Imagem: Divulgação
Bastante criticado pela imprensa, o SUV caiu no gosto do público: segundo a Lifan, 25% dos clientes que fazem um test-drive com ele acabam fechando negócio.
Preço: R$ 55.990
Motor: 1.8 a gasolina, 128 cv
O que dissemos dele: "Na cabine, a alavanca de regulagem de altura do volante bate violentamente na coluna da direção ao ser destravada, e pode machucar os desavisados. Um acabamento plástico em torno da maçaneta se soltou com o simples abrir e fechar de uma das portas (...) É ridículo sequer citar o carro da Lifan na mesma frase que EcoSport, Tucson e até Duster. O nível é outro." (15/5/2013)

Divulgação
CHERY QQ -- 2.386 unidades Imagem: Divulgação
Subcompacto (apenas 3,55 metros), terá sua nova geração fabricada no Brasil.
Preço: a partir de R$ 22.990
Motor: 1.0 e 1.1 a gasolina, 69/68 cv
O que dissemos dele: "Dinamicamente o novo QQ está melhor, apesar de ainda inclinar bastante a carroceria em curvas mais fortes (...) A sensação de falta de segurança, que o anterior passava a todo instante, sumiu. É algo elogiável, tendo em vista que não houve mudança de plataforma. O ruído interno, porém, continua alto, como o motor chinês sendo igualmente esgoelado." (30/4/2013)

Murilo Góes/UOL
JAC J2 -- 2.034 unidades Imagem: Murilo Góes/UOL
Também um subcompacto (3,53 m), beneficiou-se da estratégia da JAC de ressaltar um perfil mais esportivo.
Preço: R$ 33.990
Motor: 1.3 a gasolina, 108 cv
O que dissemos dele: "Apesar de contar com suspensão independente nas quatro rodas, algo que surpreende, o comportamento parece inadequado para nossas ruas (...) O carro ainda é calouro em nosso asfalto. Nesse caso, experiência vale muito." (1/2/2013)

Murilo Góes/UOL
CHERY CELER -- 2.012 unidades Imagem: Murilo Góes/UOL
Será fabricado no Brasil, já em nova geração e com estilo bem mais moderno. É a primeira grande aposta da Chery "nacional".
Preço: R$ 33.990
Motor: 1.5, flex, 108 cv
O que dissemos dele: "O segmento de compactos como um todo é permeado por exemplos ruins e o Celer apenas se alinha ao que já existe. (...) Após um tempo, fica claro que o Celer é um carro mais urbano, com suspensão macia (tipicamente chinesa), que se adapta pouco à tocada forte necessária para o tráfego rodoviário." (27/3/2014) 

Isabel Almeida/Carta Z Notícias
JAC J3 -- 1.725 unidades Imagem: Isabel Almeida/Carta Z Notícias
Tinha tudo para ser o best-seller chinês no Brasil, mas os vários tropeços da JAC o atrapalharam. Tem o melhor acabamento interno entre os chineses.
Preço: R$ 37.990 e R$ 39.990 (versão S, na foto)
Motor: 1.3 a gasolina, 108 cv; 1.5 flex, 127 cv
O que dissemos dele: "Por dentro, a sensação é de estar num carro muito mais sofisticado e caro que o J3 pré-reforma. Os materiais da cabine melhoraram consideravelmente: há até plástico de toque aveludado em volta do sistema de som. O piano black (preto brilhante) também dá seu inevitável alô, mas o conjunto ficou homogêneo e agradável." (10/7/2013)

Murilo Góes/UOL
JAC J3 TURIN -- 1.517 unidades Imagem: Murilo Góes/UOL
Três-volumes do J3, tem menos personalidade que o hatch e precisa de um câmbio automatizado.
Preço: R$ 39.690 e R$ 41.990
Motor: 1.3 a gasolina, 108 cv; 1.5 flex, 127 cv
O que dissemos dele: "O conteúdo desse J3 Turin ainda importado da China se mostra atraente em relação à concorrência. Mas há pontos importantes que precisam ser revistos e melhorados, algo que o futuro JAC nacional pode, e deve, fazer." (9/5/2014) 

Murilo Góes/UOL
JAC J6 -- 705 unidades Imagem: Murilo Góes/UOL
Minivan de 5 ou 7 lugares, disputa num nicho de mercado e traz o melhor desenho exterior da JAC.
Preço: R$ 60.590 e R$ 62.590 (Diamond, 7 lugares)
Motor: 2.0 a gasolina, 136 cv
O que dissemos dele: "Entre os pontos positivos estão o conforto geral, inclusive para quem viaja nos assentos traseiros, e a elevada posição de dirigir. Também agradou o novo volante, mais ergonômico (...) No quesito desempenho, mesmo pisando fundo para estimular o motor 2.0, o J6 demora para responder, em grande parte por causa do câmbio manual de cinco marchas, duro e de relações longas." (3/10/2013)

Fabrício Samahá/Best cars
JAC J5 -- 463 unidades Imagem: Fabrício Samahá/Best cars
Último modelo da marca a usar o apresentador Faustão como garoto-propaganda, mostra que sedã médio é segmento difícil para chineses.
Preço: R$ 52.990
Motor: 1.5 a gasolina, 125 cv
O que dissemos dele: "Ao passar ligeiramente dos 100 km/h, o motorista tem a sensação de que o carro está bastante perto de exaurir seu fôlego (...) Por outro lado, o fato do motor e do câmbio de cinco marchas manterem um funcionamento suave, aliado aos extensivos procedimentos de acabamento, tornam o J5 extremamente silencioso." (20/3/2012)

Murilo Góes/UOL
GEELY EC7 -- 80 unidades Imagem: Murilo Góes/UOL
À venda desde janeiro, é outro desafiante no segmento dos médios; tem belo desenho e conteúdo forte, mas deve câmbio automático.
Preço: R$ 49.900
Motor: 1.8 a gasolina, 130 cv
O que dissemos dele: "Algumas peças e partes pareceram meio frouxas, como os encostos de cabeça dianteiros e os apoios de braço para motorista e passageiros traseiros, e todas as superfícies plásticas são duras. Porém, o acabamento e a montagem são bons, o que significa ser muito melhor que a média dos carros chineses que conhecemos." (21/1/2014)

Reprodução
EFFA M100 -- 25 unidades Imagem: Reprodução
Um dos chineses píoneiros no Brasil, ainda resiste nas lojas em meio a modelos comerciais, que viraram prioridade da marca.
Preço: R$ 25.690
Motor: 1.0 a gasolina, 47 cv
O que dissemos dele: Nada, nunca houve test-drive para jornalistas.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo