Carros

Honda Civic Si volta ao Brasil como cupê de 206 cv e custa R$ 119.900

Murilo Góes/UOL
Honda Civic Si volta ao Brasil como cupê, com cores fortes e motor aspirado Imagem: Murilo Góes/UOL

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em Indaiatuba (SP)

15/10/2014 12h00

Podem tirar a roupa preta, viúvas do Civic Si: ele ressuscitou no Brasil. E mais forte, jovem e colorido: são 206 cavalos de potência máxima, carroceria cupê 2-portas (e não mais sedã) e pintura que vai do branco e preto aos luminosos laranja e vermelho.

Como UOL Carros havia adiantado já no Salão do Automóvel de São Paulo de 2012, a Honda finalmente anuncia o retorno de seu esportivo mais querido, ao preço de R$ 119.900. A espera de dois anos valeu a pena: o carro mostrado naquele evento era mais contido visualmente, sem os enormes elementos no para-choque dianteiro e o proeminente defletor traseiro; e menos potente (201 cv).
 
Tudo mudou por conta do facelift da nona geração da família Civic. E também pela origem: o carro mostrado no salão era japonês, enquanto o novo Si será importado do mercado norte-americano (é fabricado no Canadá, na cidade de Alliston). Inicialmente, o Brasil recebe um lote de somente 100 carros, que serão distribuídos entre concessionários com antigos clientes do Si nacional, em São Paulo, Ribeirão Preto, Rio, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Brasília.
Murilo Góes/UOL
Dianteira abusa dos elementos quase desproporcionais, como os nichos do parachoque Imagem: Murilo Góes/UOL
O Civic Si mudou demais em relação ao que foi vendido no país entre 2007 e 2010. Antes, o esportivo era fabricado aqui no Brasil, em Sumaré (SP), na mesma linha de suas versões convencionais -- e com a mesma carroceria sedã de quatro portas. Já o modelo a ser importado é um cupê, com caimento do teto bastante acentuado em direção à traseira, comprimento e altura reduzidos, largura ampliada. Tudo muito mais adequado à proposta esportiva.
 
As medidas: 4, 54 metros de comprimento, 2,62 m de entre-eixos e 1,75 m de largura. Embora o espaço na cabine seja bom para apenas duas pessoas (mas há quatro lugares), o porta-malas é generoso, com capacidade de 330 litros.
 
O conjunto se apoia sobre rodas de 18 polegadas calçadas em pneus 225/40. As suspensões seguem a conhecida receita do Civic: independente nas quatro rodas (McPherson nas dianteiras, multibraços nas traseiras).
Murilo Góes/UOL
Perfil do novo Civic Si é mais autêntico que o do anterior, que era sedã 4-portas Imagem: Murilo Góes/UOL
São de série teto solar, faróis de neblina, ponteira de escapamento simples cromada, as rodas 18", o spoiler traseiro, som com seis falantes e subwoofer, ar-condicionado digital, sistema multimídia e de telefonia com tela de oito polegadas sensível ao toque, pedaleiras esportivas e bancos esportivos de tecido, com assento e encosto na cor vermelha, a mesma das costuras e dos detalhes internos.
 
Pela segurança, respondem seis airbags, controle de tração e estabilidade e diferencial com sistema LSD (blocante de deslizamento limitado).
 
O melhor ficou para o final. A Honda aposta numa formação clássica -- alguns dirão "antiquada", outros "tradicional" -- para seu trem-de-força. Nada de turbo, nem de câmbio automático: o motor é um quatro-cilindros aspirado, de 2,4 litros, com injeção direta de gasolina e sistema i-VTEC de gerenciamento das 16 válvulas. Com isso, tem capacidade de gerar os citados 206 cv (a 7.000 rpm), com torque de 23,9 kgfm (a 4.400 rpm). O câmbio é manual de seis marchas, com a promessa de engates curtíssimos.
Murilo Góes/UOL
Spoiler traseiro é uma das assinaturas de carro esportivo do novo Civic Si Imagem: Murilo Góes/UOL
RIVAIS
A concorrência do Civic Si segue outro caminho, o do motor sobrealimentado. De origem alemã, o Volkswagen Golf GTI (R$ 101.470) usa motor 2.0 com turbo, câmbio automatizado de dupla embreagem e muita eletrônica auxiliando o condutor a aproveitar seus 220 cv. É possível colocar o inglês Mini Cooper S na briga, por conta de preço (R$ 115.250), temperamento (2.0 turbo com 184 cv) e nível de diversão, ainda que o visual seja mais cult, menos esportivo.
 
E ainda temos a promessa do francês Renault Mégane RS, que deve dar as caras, definitivamente, durante a edição deste ano do Salão de SP, que começa no final do mês. Se vier, será o mais instigante do grupo: 265 cv e quase 37 kgfm de torque tirados de um motor 2.0 turbo; câmbio manual de seis marchas e acerto tão duro que parece emprestado das equipes de F1 tocadas pela Renault.
UOL Carros acompanha o lançamento do Civic Si no interior de São Paulo e publicará oportunamente mais informações, imagens e uma avaliação do modelo em pista de corrida.
 
Viagem a convite da Honda

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo