Carros

GM é montadora com mais reclamações no Procon; PSA é a que menos resolve

Getty Images
As quatro gigantes (GM, Ford, Fiat e Volks) lideram lista de reclamações em 2014 Imagem: Getty Images

André Deliberato
Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/10/2014 10h52Atualizada em 14/10/2014 13h17

O Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) do Estado de São Paulo listou as dez montadoras que mais deixaram o consumidor insatisfeito em 2014. A General Motors lidera este ranking negativo, segundo o levantamento que considera as reclamações abertas por consumidores entre janeiro e agosto, com 74 registros.

Em seguida, surgem Ford (48 denúncias), Fiat (42) e Volkswagen (40), justamente as quatro grandes montadoras em vendas, ainda que não sigam esta ordem em termos de emplacamento. Clique aqui para conferir a lista completa e todo os dados do levantamento.

PÓS-VENDA RUIM
Merece destaque, também, o caso da PSA Peugeot Citroën: embora seja a nona e penúltima no ranking, com apenas dez reclamações (algo que parece positivo), a aliança das montadoras francesas tem apenas 25% de índice de solução de casos. Ou seja: apesar de poucos clientes reclamarem, as duas marcas resolvem apenas um em cada quatro casos. É a velha crítica dos consumidores da marca -- de que Peugeot e Citröen têm problemas graves de pós-venda -- constatada na prática pelo Procon.

Daniel Wainstein/Valor
Carlos Gomes, presidente da Peugeot Citroen para América Latina Imagem: Daniel Wainstein/Valor
E tal situação é de conhecimento do grupo, que diz estar tomando providências. Em entrevista concedida à imprensa na última semana, durante o Salão de Paris, na França, o presidente da operação da PSA para a América Latina, Carlos Gomes, afirmou que "questões de redistribuição e alta capilaridade da rede prejudicou [a qualidade das operações de pós venda] no passado, mas que isso não corresponde mais à realidade, exceto em alguns poucos casos".

Segundo o executivo, a situação tem sido contornada nos últimos três anos com a "estandartização dos serviços feitos em loja". "O consumidor brasileiro está muito mais exigente do que era há três anos", constatou Gomes antes de admitir que "a problemática do serviço leva algum tempo para ser corrigida, mas é algo que estamos resolvendo".

O mesmo ocorre com a Toyota, última na lista por ter sete reclamações no período, mas que também só resolveu 25% delas. Na comparação, a GM atendeu e resolveu a 46% dos casos.

CONSUMIDOR SOFRE
Embora os índices de solução variem, todos ficam muito abaixo do ideal. De  acordo com o Procon, o número ideal de solução seria algo acima de 95%.

Ao todo, de acordo com o órgão de defesa, foram 299 casos registrados no órgão desde janeiro. O principal problema -- 61% das reclamações -- refere-se a algum tipo de falha no veículo.

Os outros 39% são relacionados a problemas com atendimento em garantia, erro nos contratos/orçamentos, demora na entrega do produto e falta de peças de reposição, entre outros.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo