Carros

Feliz com Etios, Toyota muda só recheio e eleva preço a R$ 38.380

Divulgação
Por fora, Etios é o mesmo, e não deve mudar tão cedo Imagem: Divulgação

Leonardo Felix

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

17/09/2014 17h02

Apesar das inúmeras críticas, especialmente em relação ao visual e ao estranho quadro de instrumentos localizado no centro do painel, a Toyota está satisfeita com o Etios. E não vai promover mudanças radicais em seu carro de entrada tão cedo.

Nesta quarta-feira (17), a marca japonesa apresentou em uma concessionária de São Paulo (SP) a linha 2015 do compacto, trazendo como novidades apenas alguns itens a mais de conforto e conectividade. O pacote um pouco mais recheado fez com que os preços também subissem: partem agora de R$ 38.380 (R$ 420 a mais), na versão X 1.3, a "pé-de-boi" do Etios hatch, e ultrapassam pela primeira vez a barreira dos R$ 50 mil na versão Sedã Platinum, a mais cara da gama (aumento de R$ 2.040). Confira a nova tabela:

Configuração hatch

  • Etios X 1.3

    R$ 38.380

  • Etios XS 1.5

    R$ 42.620

  • Etios Cross 1.5

    R$ 49.190

  • Etios XLS 1.5

    R$ 46.220

  • Etios Platinum 1.5

    R$ 49.120

Configuração sedã

  • Etios Sedã X 1.5

    R$ 42.470

  • Etios Sedã XS 1.5

    R$ 45.190

  • Etios Sedã XLS 1.5

    R$ 48.880

  • Etios Sedã Platinum 1.5

    R$ 51.780

Desde a versão mais básica, o compacto passa a contar com maçanetas cromadas nas portas, marcador de combustível maior (passando de 3 para 7,3 centímetros), banco do motorista com regulagem manual de altura, alerta sonoro para portas abertas e faróis acesos, abertura do vidro elétrico do motorista com apenas um toque, preparador de som para a parte traseira e o mesmo volante de três raios usado no Corolla.

A XS, intermediária, agora traz de série um novo sistema de áudio com conexão Bluetooth, controle remoto das portas com alarme, volante multifuncional com comandos de som, e bancos revestidos em novo tecido sintético. Na XLS, a Toyota incluiu luzes indicadoras de direção nos retrovisores externos e banco em couro sintético. Para a Platinum, lançada no mercado em junho deste ano, as novidades são navegador GPS, câmera de ré e leitor de DVD. A montadora também trocou a cor azul Lounge pelo azul Techno, mais claro, e acrescentou à paleta o branco Pérola.

Os demais itens seguem como antes: direção elétrica progressiva, motores bicombustíveis 1.3 (de 84/90 cv) e 1.5 (de 92/96,5 cv), câmbio manual de cinco marchas e apliques cromados que aumentam conforme cresce a versão, além do desenho e do polêmico e já mencionado cluster centralizado. 

Divulgação
Volante do Corolla e nova central multimídia (exclusiva da versão Platinum) são mudanças mais notáveis do Etios 2015; já o cluster continua onde não deveria estar Imagem: Divulgação
EM TIME QUE ESTÁ EMPATANDO...
Sabe aquela equipe limitada que, para garantir o empate fora de casa contra um rival mais forte, apela a um esquema entupido de zagueiros e volantes? Numa analogia barata entre setor automotivo e futebol, esta é a tática atual da Toyota para lidar com seu carro de entrada.

O Etios está longe de ser uma unanimidade -- e a fabricante sabe disso --, mas o volume de vendas não incomoda nem um pouco os executivos da marca. Pelo contrário: para 2014, a fábrica de Sorocaba (SP) espera produzir 86 mil unidades para abastecer as concessionárias brasileiras e também para exportação, praticamente o pico de sua capacidade.

Leonardo Felix/UOL
Etios Platinum é o único a receber apliques cromados em todas as divisórias da grade; intenção é deixá-lo mais parecido com o Corolla, que aparece logo atrás nesta imagem de uma concessionária de São Paulo (SP) Imagem: Leonardo Felix/UOL
Em um cenário de retração do mercado nacional, a verdade é que a Toyota está levantando as mãos ao céu só por não ter registrado queda tão acentuada nos índices de emplacamento (neste ano, comercializou 39.884 Etios e Etios sedã até o fim de agosto, de acordo com a Fenabrave, contra 42.667 nos oito primeiros meses de 2013. No mesmo período, o Volkswagen Gol, líder do segmento, despencou de 166 mil para 122 mil).

Sendo assim, não há a intenção de reestilizar radicalmente o modelo e desfazer esses nós górdios em curto prazo. A fórmula será mantida como está, com uma ou outra adaptação, enquanto o compacto demonstrar fôlego para manter os atuais índices de emplacamento, e isso inclui o tão criticado quadro centralizado.

"Para mudar o painel, seria preciso fazer muitas modificações internas, e a Toyota não cogita fazer isso sem uma troca de geração", garantiu a UOL Carros uma fonte da fabricante durante o lançamento. E, como esse mesmo informante garantiu que a primeira geração será produzida por, no mínimo, seis anos, já podemos afirmar que não vai ter Etios circulando nas ruas com visual e painel mais bem resolvidos pelo menos até 2018.

Até lá, a Toyota seguirá satisfeita em manter o jogo no zero a zero.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo