Carros

Chinesa "recicla" jipinho japonês para estreia no Brasil em outubro

Claudio Luís de Souza

Do UOL, em Pequim (China)

22/04/2014 18h02

Tem certas coisas que é melhor conferir pessoalmente. O inesperado anúncio de que mais uma montadora chinesa está prestes a desembarcar no Brasil, e já com planos de erguer uma fábrica no país, surgiu no começo deste mês. O audacioso plano é da desconhecida Zotye Auto, fundada apenas em 2005 e baseada na província de Zhejiang.

No Salão de Pequim, UOL Carros conversou com Johnny Li, gerente-geral da Zotye. Ele confirmou a presença da marca no Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro; também garantiu que, no mesmo mês, começam a ser vendidos no Brasil os modelos Z100 (subcompacto) e T200 (SUV compacto). O primeiro é candidato a ser o carro mais barato nas lojas, e o segundo, o SUV mais barato (aqui na China o T200 custa cerca de 60 mil yuans, o equivalente a R$ 24 mil). "Queríamos entrar no Brasil faz tempo, só estávamos buscando um parceiro adequado", disse Li.

Os planos verde-amarelos da Zotye passam pelo Espírito Santo, onde seria construída uma unidade para produzir carros em regime CKD (kits de peças importados para montagem local). O representante da chinesa no Brasil, Cadu Barbosa, disse que os lançamentos de outubro serão rebatizados em nosso mercado: o Z100 vira Logic, e o T200, Hunter.

Em seu breve currículo, a Zotye mantém curiosa parceria com a Fiat: é licenciada para fabricar sob rebadging (com seu emblema) alguns carros fora de linha da marca italiana. Aqui na China o acordo já rendeu o Z200 sedã e hatch, que nada mais são que Siena e Palio antigos. Outras ações de reciclagem -- digamos assim -- aconteceram com o próprio T200/Hunter, que é fábricado numa linha de montagem comprada da Daihatsu e trazida à China de Taiwan, em 2006; quatro anos mais tarde, a Zotye passou a vender o Jiangnan Alto, adaptação da segunda geração do modelo da Suzuki, rebatizado como TT. (A Zotye assumiu o controle da marca Jiangnan em 2007.) O carrinho foi lançado a menos de US$ 3.000.   

Reprodução/Autohome.com
Z200 tem base do velho Siena, mas frente atual levou o Golf 6 em consideração Imagem: Reprodução/Autohome.com
Note-se que a Zotye é uma das últimas fabricantes chinesas a copiar descaradamente modelos de marcas ocidentais -- o Volkswagen Golf 6 na dianteira do Z200/Siena e o Volkswagen Tiguan no SUV T600.

Reprodução/Autohome.com
Reconhece esta lanterna do Z200? Recorte é similar ao de Passat, Jetta e Voyage Imagem: Reprodução/Autohome.com
A estratégia da marca é semelhante à de outras montadoras do país comunista: vender carros baratos para o chinês pobre, de fora dos grandes centros urbanos, e buscar espaço em mercados automotivos incipientes -- África, Ásia (inclusive o Oriente Médio), Américas Central e do Sul.

QUAL É A DO HUNTER
O Z100/Logic nem estava no estande da Zotye Auto no Salão de Pequim, mas foi possível conhecer bem de perto o T200/Hunter. O modelo parece uma mistura de vários outros: sua base é o Daihatsu Terios de primeira geração, mas como referências mais recentes podem ser citados o Mitsubishi TR4 e o Suzuki Jimny (e também o Vitara antigo, que foi vendido no Brasil como Chevrolet Tracker).

Por fora o jipinho chinês é até interessante, justamente por ter um design antiquado com charme de off-road "de raiz" -- basta lembrar que o Tracker antigo era AWD e o Suzuki Jimny é um monstro na terra. Além dos pneus bastante altos (205/70, aro 15), como devem mesmo ser para uso fora da estrada, chama atenção o estepe preso à porta traseira (que abre para o lado direito) protegido por capa de plástico rígido na cor da carroceria (como no antigo Toyota RAV4).

Divulgação
T200/Hunter tem herança do Daihatsu Terios dos anos 2000 -- maquinário é o mesmo Imagem: Divulgação
Por dentro, fica evidente que o T200/Hunter é potencialmente barato porque é relativamente tosco. A posição de dirigir é péssima, com o painel da porta invadindo o espaço do motorista -- o apoio do braço encosta na lateral do abdome -- e os pedais deslocados, como se a frenagem devesse ser feita com o pé esquerdo. Isso acontece, basicamente, porque o carro é estreito demais (1,57 metro).

Quem vai no espremido banco traseiro (o entre-eixos é de 2,42 metros, sobre os 4 metros de comprimento total) encontra o problema do assoalho alto, que obriga os passageiros (dois, no máximo) a ficarem com os joelhos elevados. Não é exclusividade do T200/Hunter, mas é uma chateação no uso cotidiano (no off-road, vá lá). Isso acontece, basicamente, porque o carro é alto demais (1,73 metro).

De resto, o acabamento é simplório, e os materiais, de segunda linha.

O trem-de-força do jipinho exposto em Pequim é composto por motor de 1,5 litro a gasolina, capaz de gerar 105 cavalos de potência, fornecido pela Mitsubishi e acoplado a um câmbio automático do tipo CVT. Existe opção de 1,3 litro (92 cv), também comprada da fabricante japonesa. A tração é sempre 4x2, diferente do original Daihatsu. O plano de manutenção determina a primeira revisão com apenas 2.500 km rodados.

Segundo o representante da Zotye no Brasil, há o plano de oferecer Hunter e Logic com motores bicombustíveis; e pelo menos 30 concessionárias estariam apalavradas para compor a rede local em outubro. Só mesmo vendo para crer.

Viagem a convite da Chery Automobile

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo