Carros

Nissan abre fábrica no RJ em 15 de abril e March nacional chega logo depois

Claudio Luís de Souza

Do UOL, em Resende (RJ) e São Paulo (SP)

25/03/2014 17h53

A Nissan está prestes a dar seu maior passo para virar gente grande -- ou, ao menos, maior que as compatriotas Toyota e Honda no Brasil. Trata-se do lançamento do March nacional, a ser produzido na nova fábrica da marca japonesa, em Resende (RJ). A inauguração dela acontece em 15 de abril.

À revista especializada AutoData, o chefão da Nissan do Brasil, François Dossa, contou que o March verde-amarelo começa a ser vendido uma semana depois, mas fontes da empresa têm dito que pode demorar um pouco mais que isso. Mas de maio não passa.

A fábrica de Resende, já visitada por UOL Carros, impressiona pela vastidão, mas não só. Este ano, deve fazer 80 mil carros, chegando a 200 mil em 2016 -- o ano em que a Nissan deseja ter 5% do mercado nacional, superando com folga as arquirrivais japonesas (para este ano, quer 3%). Segundo Dossa afirmou à AutoData, em 2014 ainda haverá 20 mil carros fabricados no Paraná (em unidade conjunta com a Renault) e 20 mil importados do México.

  • Denis Ramos Alves/UOL

    Nissan March nacional é fotografado em posto de gasolina perto da fábrica de Resende (RJ)

Além do March, o sedã Versa deve ser nacionalizado até outubro, possivelmente já com um facelift semelhante ao recebido em mercados da Ásia (como a Tailândia). Dessa forma, as importações da Nissan ao Brasil focariam nos sedãs Sentra (mexicano) e Altima (americano). Note (possível substituto da Livina) e Juke (SUV compacto bem-sucedido na Europa) ainda são tratados como tabu pela Nissan. Não se comenta nada sobre esses modelos, ao menos por ora -- nem como importados, nem como futuros nacionais.

COMO É O CARRINHO
O March nacional é idêntico ao do México e da Europa. Ganhou um visual mais arrojado (e menos infantilóide), com conjunto óptico em forma de seta e grade frontal com inserto cromado formando um "V" (ou um "U", depende de quem olha). A cabine fica mais sofisticada, dentro das limitações de um carro cuja gama custará, em sua maior parte, menos de R$ 40 mil. Sob o capô, nada de novo: o compacto vai manter as opções de 1 e 1,6 litro.

A aposta da Nissan para fazer volume extra com o carrinho -- que, enquanto esteve no limbo, ganhou um concorrente fortíssimo no Volkswagen up! -- é continuar importando do México uma versão bem básica e com visual inalterado em relação ao atual. É um estratagema semelhante ao da Fiat com Palio Fire e Palio, e ao da Volks quando tinha nas lojas, além do Gol G5, o G4. Para efeito de ranking, as vendas são computadas como se fosse um único modelo. Atingir cerca de 4 mil emplacamentos do March nacional por mês é a meta da Nissan -- mais ou menos o dobro do que vendeu em 2013.

Uma excelente ideia do visual do March nacional é dada pelas fotos do leitor Denis Ramos Alves, que flagrou o carrinho nos arredores da fábrica de Resende. Quase tudo que há para ver está nelas.

Se você fotografar ou filmar um carro diferente e/ou camuflado, envie para UOL Carros, com seu nome completo, RG e/ou CPF, telefone, cidade de residência e local do flagra. A critério da Redação, elas podem ser publicadas, sempre com o devido crédito ao autor. Não há remuneração.

Para enviar, use o e-mail uolcarros@uol.com.br

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo