Carros

Renault Kwid antecipa SUV de R$ 18 mil com drone de brinde

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

07/02/2014 15h16Atualizada em 07/02/2014 20h04

A Renault sabe capitalizar em cima de modismos e tendências. Quando os carros elétricos voltaram à cena, há alguns anos, a empresa foi a primeira a divulgar plano de bilhões de euros para desenvolver uma linha inteira de modelos "verdes" junto com a parceira Nissan. Agora, duas febres são unidas em um único projeto: drones e carros subcompactos.

Este projeto é o Kwid, SUV conceitual apresentado no Salão de Nova Déli, na Índia, mercado com milhões de consumidores em potencial, mas com dois "problemas": muitos dependem de carros muito pequenos, pois não podem pagar por carro maiores; e, por outro lado, uma parcela crescente de compradores, sobretudo jovens, é fissurada em telefones celulares, videogames e redes sociais, que têm de estar conectados ao novo veículo.

A ideia talvez não vingue no mundo real, a ponto de só ter sido vista em vídeo durante a apresentação, mas o conceito do Kwid aposta no drone, engenhoca chamada de  "companheiro voador" pela Renault, para atualizar motorista e passageiros sobre problemas de trânsito, acidentes ou obstáculos no caminho.

Controlado automaticamente por GPS ou manualmente por um tablet, que faz o papel de quadro de instrumentos e computador de bordo -- quase como o Maps & More do up! ou como o futuro Sync 2.0 da Ford --, o drone sai de um compartimento no teto para fazer imagens aéreas do SUV, que também podem ser compartilhadas na rede, e talvez esta seja a função mais usada por jovens constantemente conectados.

E O SUV?
Global, outro termo da moda, o Kwid foi desenvolvido por engenheiros da França, Holanda, Rússia, Índia, Japão e também do Brasil e pode vingar não apenas na Índia, mas em outros países "de fora da Europa", segundo executivos da Renault.

O tamanho é restrito: são 3,62 metros de comprimento, pouco maior que um Volkswagen up! (3,60 m). O motor também usa o "downsizing" como solução: a gasolina, tem 1,2 litro, mas se fortalece com turbo e câmbio automatizado de dupla embreagem -- há opção de motor elétrico.

Na cabine, espaço para cinco pessoas. A conta inicial do veículo de produção para a Índia seria equivalente a US$ 7.500 -- cerca de R$ 18 mil no câmbio deste começo de fevereiro -- calcula a Renault, suficiente para ser paga por pessoas que ainda não compraram o primeiro carro.

No fim das contas, a ideia do SUV subcompacto é boa, resta saber se nas ruas e estradas reais o drone ajudaria ou atrapalharia o motorista.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo