Carros

Chery decreta fim de Cielo e S18

Do UOL, em São Paulo (SP)

17/01/2014 18h03

A Chery anunciou nesta sexta-feira (17) que, a partir de fevereiro, a venda dos modelos Cielo e S18 no Brasil serão interrompidas. De acordo com a empresa, a medida faz parte de sua "nova estratégia de mercado, focada na produção nacional".

Apesar da decisão, a marca diz que os atuais proprietários desses veículos -- importados da China -- continuarão tendo acesso aos procedimentos de pós-venda, desde a manutenção preventiva à troca de peças, pelo tempo que for necessário.

A gama Cielo, composta por hatchback e sedã, chamou a atenção do público no lançamento, em 2010, por ter sido desenhada pelo famoso estúdio italiano Pininfarina, e por causa do nome: na China, ele se chama A3 (mesmo nome do hatch premium da Audi), o que obrigou a empresa a promover uma ação com clientes brasileiros para escolher um novo nome. Apesar de a montadora não admitir, o modelo foi para a "geladeira" após a chegada da linha Celer, em 2013.

O S18 chegou quieto em 2012, com o mesmo nome que possui no país oriental, e apenas 40 dias após seu lançamento teve de passar por recall, atrapalhando os planos da marca para o subcompacto (que parece um produto superior ao QQ, maior aposta da Chery no Brasil).

VENDAS FRACAS
Segundo informações da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), em 2013 o Cielo Sedan teve apenas 112 unidades vendidas; o Cielo hatch e o S-18 nem foram comercializados; o último registro de vendas destes dois são do final de 2012, ano em que o Cielo dois-volumes teve 598 unidades emplacadas, e o S-18, 1.520.

A Chery fala em "foco na produção nacional" porque estaria perto de concluir as obras de fábrica em Jacareí (SP), em construção desde 2012. Até agora, três modelos já foram confirmados para produção local: a nova geração do QQ e as configurações hatch e sedã do Celer.

A montadora também promete construir uma fábrica de motores, onde fará o propulsor 1.0 turbo flex em parceria com a Magneti Marelli, munido do sistema start-stop (que desliga automaticamente o veículo em paradas breves, religando-o assim que o freio é aliviado), e também 1.5 flex, com participação da Delphi em seu desenvolvimento.

As duas configurações serão utilizadas, respectivamente, no QQ e no Celer nacionais. Atualmente, a Chery importa esses dois carros, além do Face e do SUV Tiggo, recentemente reestilizado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo