Carros

Sindicato fará último apelo para salvar Kombi em reunião com Mantega

Rodrigo Nunes/Ministério das Cidades
Ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, anunciou pessoalmente decisão do Contran desfavorável à Kombi Imagem: Rodrigo Nunes/Ministério das Cidades

Leonardo Felix

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

19/12/2013 17h48Atualizada em 19/12/2013 17h48

Autor da proposta de criar uma exceção para a Kombi na nova lei de airbags e ABS, que prevê a obrigatoriedade dos dois itens de segurança em todos os veículos fabricados no Brasil a partir de 1º de janeiro de 2014, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC ainda não se deu por vencido após decisão contrária do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) sobre o assunto.

Por meio de sua assessoria, o presidente da instituição, Rafael Marques, afirmou a UOL Carros que o parecer do Contran ainda não é a posição oficial e definitiva do governo federal, e que vai insistir em sua proposta inicial durante reunião que será realizada com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, na próxima segunda-feira (23).

Para o sindicato, "ainda é possível criar medidas de exceção para a Kombi no futuro, a qualquer momento", mesmo que o Planalto opte agora por seguir a determinação do conselho. Mas, devido a essa indefinição, o sindicato relatou que a Volkswagen já teria decidido paralisar a produção da Kombi nesta sexta-feira (20). Se ela ganhar sobrevida, segundo os sindicalistas, a fabricação só voltaria em março do ano que vem.

Procurada por UOL Carros, a assessoria da Volks disse "não ter sido notificada oficialmente" da decisão do Contran, e que não irá se pronunciar até isso acontecer. Também disse não saber se algum representante da marca irá à reunião de segunda-feira. A Anfavea (Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores) vai participar.

Procurada, a assessoria do Ministério da Fazenda se limitou a confirmar que a reunião segue na agenda de Guido Mantega. Entretanto, fontes informaram a UOL Carros que a tendência é de que a pasta siga a determinação do Contran -- que é subordinada a outro ministério, o das Cidades. O próprio titular dessa pasta, Aguinaldo Ribeiro, comunicou que a nova lei de segurança automotiva será cumprida à risca.

Uma decisão contrária da Fazenda, portanto, significaria um conflito entre as duas áreas, que poderia chegar à presidente Dilma Rousseff.

EMPREGOS
A maior preocupação do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC são os cerca de 4 mil empregos diretos e indiretos gerados com a fabricação da Kombi em São Bernardo do Campo (SP). Por isso, caso seja derrotada em sua proposta de manter o modelo em fabricação, a entidade afirmou que irá estudar algum plano alternativo para evitar dispensas já em janeiro. Os cerca de 3 mil trabalhadores da cadeia de fornecedores são alvo de especial cuidado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo