Carros

Fiat dá adeus ao Mille com série limitada por R$ 31.200

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/12/2013 20h18Atualizada em 19/12/2013 20h52

A Fiat enfim tornou público o atestado de óbito do Mille, após 30 anos no mercado (apresentado em 1983 e lançado em 1984, inicialmente sob o sensacional nome Uno, substituindo o 147).

A reiteração da obrigatoriedade de todos os carros nacionais terem airbags frontais e freios com ABS como itens de série em 2014 foi a causa mortis. As honras ao longevo modelo serão prestadas por uma série especial, a Grazie Mille, que já está nas lojas por R$ 31.200.

O Mille "normal" parte de R$ 22.540. O valor pedido pela Grazie Mille (algo como "muito obrigado" em italiano) supera os preços do Novo Uno e está mais próximo do que custa um Palio Attractive 1.0 (R$ 31.600). 

São apenas 2.000 unidades, todas elas numeradas (há uma placa no painel). A fabricação do modelo tem de terminar até 31 de dezembro de 2013, mas a venda, se houver estoque, pode ir até março do ano que vem. Segundo a Fiat, a Grazie Mille "oferece maior requinte, conforto, conteúdos inéditos e nova cor verde saquarema", exclusiva da série.

  • Divulgação

    Fiat Grazie Mille: série especial e final tem 2.000 unidades numeradas

O pacote de despedida do Mille é muito mais recheado que o habitual do modelo, mantido em linha para ser o piso da tabela de preços da marca italiana. Destacam-se: tecido exclusivo com bordado Grazie Mille; rádio Connect com CD/MP3, viva voz Bluetooth e entrada USB; subwoofer; novo grafia do quadro de instrumentos; pedaleiras esportivas; dois apoios de cabeça no banco traseiro; cobertura completa do porta malas; forro do teto na cor preta (inclui revestimentos das colunas internas); faróis de máscara negra; rodas de liga leve (aro 13, hoje uma raridade) com pintura exclusiva; ponteira de escapamento esportiva; adesivos Grazie Mille, frisos laterais e pintura da caixa de roda.

As cerejas do bolo (ou os pregos no caixão) ficam por conta de itens habitualmente considerados supérfluos num Mille: ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, desembaçador/ limpador do vidro traseiro e retrovisor externo com comando interno (por haste, não elétrico).

O Mille poderia ter sido enterrado já em 2010, quando a Fiat lançou o Novo Uno, com nova plataforma e ambições maiores que a de ser um popular "peladaço". No entanto, segurou o modelo em linha, e só vai matá-lo agora, a contragosto, porque instalar airbags frontais e ABS nos freios seria caro demais em termos de adaptação do projeto -- provavelmente puxando o preço para cima dos R$ 30 mil, mas sem mimos como ar e direção.

O substituto do Mille deve ser uma versão do Palio Fire (já há quem a chame de Palio Fire Mille). Boa maneira de a Fiat manter ao menos um "velhinho" em linha, já que a plataforma do modelo é a mesma da geração de 1996. 

UM PIONEIRO
Com desenho simples e versátil assinado pelo estúdio ItalDesign de Giorgetto Giugiaro, o Uno surgiu na Europa em 1983 e, um ano depois, enterrou no Brasil o 147, principal modelo da Fiat desde sua instalação em Betim (MG).

Ao longo dos anos, o carrinho apresentou infinitas novidades. Teve motores 1.3, 1.5 e 1.6, até estrear em 1990 o pioneiro e icônico 1.0; foi quando ganhou o sobrenome Mille -- que virou nome próprio ao surgir o Novo Uno. O carrinho também foi o pioneiro dos turbos originais de fábrica (acoplado a propulsor 1,4 litro).

Carros derivados do antigo Uno, como o sedã Prêmio e a perua Elba, chegaram e partiram, assim como modelos com propostas bem mais ambiciosas -- Tipo, Tempra, Marea/Brava e Stilo surgiram depois do Uno e acabaram antes do Mille. No entanto, o mesmo projeto robusto e simples, que pouco mudou em três décadas, foi sua condenação.

Que, na verdade, já acontecera em termos do consumidor comum: são raros os Mille relativamente novos dirigidos por particulares; frotistas são os clientes restantes para o compacto.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo