Carros

Ford mostra novo Mustang com traços de Fusion e global

Do UOL, em São Paulo (SP)
Com Agências

03/12/2013 16h53Atualizada em 20/10/2015 18h34

O novo Ford Mustang foi apresentado pela Ford nesta quinta-feira (5), simultaneamente em seis cidades do planeta: Nova York, Los Angeles e Dearborn (Estados Unidos), Xangai (China), Sydney (Austrália) e Barcelona (Espanha). Como se previa, e como já mostrado num vazamento de fotos há dois dias por meio de um fórum de fãs, o carro tem um quê do conceito Evos, do Salão de Frankfurt de 2011.

Começou ali a fase 2.0 do estilo Kinetic, cuja referência visual mais forte é a grade dianteira bem definida e o conjunto óptico alongado e, em alguns casos, afinado.

Sob o capô do Mustang 2015, a novidade é o motor 2.3 Ecoboost, dotado de turbo e injeção direta de combustível, capaz de entregar 309 cv. Há também as opções V6 e V8, mantidas da geração anterior.

O Mustang agora aderiu à family face global da Ford, depois de, em janeiro de 2012, no Salão de Detroit, a marca exibir o Fusion atual e já materializar boa parte das premissas do Evos. Mas todos os outros modelos da marca adotaram algum dos elementos, com ligeiras reinterpretações: grade hexagonal (EcoSport, New Fiesta, futuros Ka e Edge), farol em forma de lâmina (Kuga/Escape, Focus), capô saliente e vincado (New Fiesta e Fusion).

  • Divulgação

    Anguloso: de lado, chamam atenção a curvatura do teto e o ângulo da base das lanternas

Após a apresentação mundial desta quinta, é possível apontar que a adoção do novo estilo não implica em ruptura com a noção atual do que é um Mustang. Sim, os faróis superfinos são totalmente Fusion, causando certa estranheza em meios aos músculos esperados de um pony car. Mas a grade frontal seccionada pelo para-choque é mais atualização que revolução, algo que também pode ser dito do nicho de luzes de neblina e, com uma volta no carro, da traseira, que segue os passos da atual geração ao se inspirar muito na primeira geração, com seu trio de lanternas.

Se o assunto é evolução e releitura, dê uma olhada rápida na cabine (também mostrada nas fotos que acompanham esta reportagem): volante, painel e instrumentos parecem quase inalterados em relação ao carro atual e seguem bebendo na fonte do Mustang clássico.

ANCESTRAL COMUM

  • Murilo Góes/UOL

    Mostrado no Salão de Frankfurt de 2011, conceito Evos antecipou "family face" da Ford; traços deram origem ao estilo Kinetic 2.0 adotado no Fusion e, agora, no Mustang

Vídeo mostra como o novo Mustang foi feito; assista

EUROPEIZADO
Nem tudo é evolução, porém. Como ocorreu com o Fusion, que rompeu com os preceitos americanos e se inclinou ao que a Ford da Europa fez com o Mondeo (aliás, o mesmo sedã usa os dois nomes agora, trocando de RG de acordo com o mercado onde é vendido), o novo Mustang dá uma guinada ao Velho Continente. A manobra é explícita, já que o novo cupê será um modelo global e terá de vender bem por lá.

  • Divulgação

    Parachoque e difusor à europeia (acima) mostram flerte com superesportivos.

    Cabine tem volante bastante verticalizado em evolução, não revolução, para o carro atual.

  • Divulgação

Com isso, o para-brisa é mais curto e a curva de teto, muito mais acentuada, ressaltando um perfil visto em muitos superesportivos alemães e até italianos. É preciso ver de perto, mas a impressão é de que a cabeça vai bater no arco da porta, tamanha a inclinação; entrar no assento traseiro, se este existir como tal, deverá ser tarefa mais inglória do que é atualmente.

Esta globalização também alterou a ficha técnica do carro. São três opções de motores disponíveis, sendo a estrela a variação da linha Ecoboost: quatro-cilindros, 2,3 litros, turbo, injeção direta e variação de tempo de válvulas. São 309 cv e 41,5 kgfm de torque.

Para os puristas, a Ford continua oferecendo um motor V6 3.7 de 304 cv e 37,3 kgfm (repare: o Ecoboost é mais forte e potente do que este) e um V8 5.0 de 425 cv e 54 kgfm de torque. A Ford ainda não especificou, mas entre as opções de câmbio estarão uma caixa manual e outra automática, esta última sempre opcional.

Global e com três opções de motor, o Mustang ficou mais perto de chegar ao Brasil por importação oficial da Ford (ou seja, mais barato que trazer avulso), possivelmente já em 2015. A posição oficial da empresa sobre isso deve ser conhecida em breve.  

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo