Carros

Volkswagen já matou Jetta Variant; nova perua pode usar o nome Golf

Eugênio Augusto Brito
Do UOL, em São Paulo (SP)


Ricardo Ribeiro
Colaboração para o UOL

22/10/2013 18h05Atualizada em 22/10/2013 18h29

A perua média Volkswagen Jetta Variant está morta. Apresentada em 2010 com frente e componentes do Golf 6 (nunca vendido no Brasil), a station wagon zerou em vendas desde agosto e não é mais encontrada nem no configurador do site da montadora, nem no estoque das concessionárias. Desde janeiro, apenas 125 unidades foram importadas do México, segundos dados da Fenabrave (associação nacional de lojistas). 

Rei morto, rei posto. Alguns vendedores procurados por UOL Carros deixaram escapar aquela que pode ser a grande sacada da marca para 2014: trazer a nova geração ao país usando o nome Golf Variant. A estratégia é compreensível e consiste em pegar carona no marketing pesado que está sendo executado em torno da sétima geração do hatch, apresentada em setembro, apelidado de "The Best" (o melhor) pelo departamento de publicidade da Volkswagen e apontado como carro global.

Confirmaria, também, a informação apurada em março, durante o Salão de Genebra, de que a nova perua pode trocar de procedência e passar também ela (assim como o hatch) a ser importada da Europa (releia aqui). Oficialmente, a marca só confirma o término da importação mexicana.

"A Volkswagen deixou de importar [a perua Jetta Variant] no inicio do ano e alguns concessionários ainda tinham unidades em estoque", declarou a assessoria da marca, que se recusou a falar sobre a nova geração e o novo nome. "A Volkswagen não comenta projetos futuros".

  • Murilo Góes/UOL

    Com cara de Golf 6, Jetta Variant não chega ao Brasil desde o começo do ano

DESCOLADA
Concessionárias de São Paulo (SP) consultadas por UOL Carros falaram mais que a montadora: informam que não recebem a Jetta Variant desde o início do ano e revelam que a nova geração é esperada para o ano que vem, já com o nome Golf Variant.

Confrontada com esta informação, uma fonte ligada à Volkswagen negou a chegada do novo modelo ao país, sem dar mais detalhes. Embora pareça uma tentativa de esconder o jogo, apenas, a fala não deve ser de todo descartada por conta da desaceleração do segmento de peruas no Brasil. Em 2012, a Jetta Variant (1.197 unidades emplacadas no período) concorria diretamente apenas com a sueca Volvo V60 (73 unidades), ambas a anos-luz de distância da francesa Mégane Grand Tour (9.848). Atualmente, só apenas a V60 segue no mercado.  

Até então, o Brasil importava a perua do México como o nome de Jetta Variant, em alusão ao sedã médio Jetta (também montado no país norte-americano) e numa tentativa de descolá-la do Golf 6, jamais vendido no Brasil -- ainda que station e sedã (bem como o novo Fusca) compartilhem plataforma com a sexta geração do hatch.

Este modelo da station começou seu ciclo em 2010, sendo vendido a R$ 83.990, valor elevado por conta da variação de câmbio e restrições a modelos de fora do Mercosul. Na tabela Fipe, o preço de referência é de R$ 91.400. No México, onde segue à venda, nome e preço são outros: em versão única (motor 2.5 de 170 cavalos e câmbio DSG de dupla embreagem e seis marchas), a perua Golf Sportswagen custa 278.550 pesos -- algo como R$ 46.940, sem impostos ou taxas.

TUDO JUNTO, DE NOVO
A nova geração da perua foi mostrada em março, no Salão de Genebra. Montada sobre a plataforma MQB (base modular para motores transversais), a mesma de Golf 7 e Audi A3, é muito mais recheada em termos de equipamentos e itens de segurança, mas tem motores com menor potência (as opções a gasolina usam o 1.4 turbo de 122 ou 140 cavalos, com câmbio manual de seis marchas ou DSG com sete velocidades), ainda que consumo e torque sejam bem melhores. Na Europa, chama-se... Golf Variant, nome que pode ser usado por aqui.

Por lá, a perua custa pouca coisa a mais que o hatch, o que pode dar ideia dos preços futuros, caso a vinda ocorra. Enquanto o Golf 7 Highline com motor 1.4 TSI (turbo com injeção direta de gasolina), mesma versão importada ao Brasil, custa 24.475 euros na configuração manual e 26.400 euros para a automatizada (entre R$ 73 mil e R$ 78.800 na conversão direta), a perua Golf Variant Highline parte de 26.200 euros com câmbio manual ou 28.100 com o automatizado (de R$ 78.200 a R$ 83.900, sem impostos e outras taxas).  

No Brasil, os preços de lançamento do Golf 7 Highline são R$ 67.990 (manual de seis marchas) e R$ 74.990 (DSG de sete marchas).

  • Divulgação

    Baseada no Golf 7, Golf Variant pode vir da Europa em 2014 mantendo nome alemão

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo