Carros

Chery confirma QQ brasileiro e mostra SUV, sedã e carro-formiga

Divulgação
QQ 2013: carrinho abandona cara dos anos 1990 e prepara passaporte brasileiro Imagem: Divulgação

André Deliberato

Do UOL, em Xangai (China)

22/04/2013 14h37

Uma das anfitriãs do Salão de Xangai 2013, a Chery apresentou no sábado (20), quatro importantes novidades, tanto para o público local quanto para o mercado brasileiro. Duas são modelos totalmente novos, que mostram a nova identidade visual da marca e devem chegar ao mercado chinês ainda este ano. A terceira é um conceito urbano com locomoção autônoma; a quarta, a nova geração do QQ, é sem dúvida a mais importante para nós brasileiros.

A fabricante confirmou que o carrinho -- atualmente montado por CKD no Uruguai e importado para o Brasil -- será o segundo modelo a ser produzido pela fábrica que sobe em Jacareí (SP). O primeiro anúncio foi a nacionalização do Celer. A sede brasileira deve ficar pronta em dezembro (segundo as melhores estimativas) e começa a produzir os dois carros em 2014.

QQ, NOVA GERAÇÃO?
Chamada de nova geração pela Chery, a nova encarnação do subcompacto deixa de lado a cara do Daewoo Matiz, ainda que a plataforma seja a mesma. De toda forma, conjunto de suspensão, interior e visual externo foram revistos -- apenas o motor for mantido sem alterações: o 1.1 Acteco, que na verdade é "mil", 16V, com 68 cv. A nova frente parece uma mistura entre Fiat 500 e novo Uno, sem perder o tradicional "sorrisinho" entre o capô e para-choque.

Na traseira, as lanternas sobem e ficam posicionadas nas extremidades do vidro -- algo já visto em outros pequenos orientais. É, de fato, um desenho mais atual e agradável que o da atual geração vendida no Brasil. Por dentro o carrinho perde o visual "anos 1990", ganha arrojo e, principal, maior qualidade.

Mas calma lá: lembre-se de que estamos falando sobre o carro chinês, que pode ter um acabamento totalmente diferente do que o do modelo que será produzido por aqui. Esperamos que seja igual ou melhor.

ALPHA E BETA
Além do QQ, outros importantes veículos mostrados pela marca em Xangai foram o sedã Alpha 7 e o SUV Beta 5, ambos conceituais, que devem ganhar vida na China até o final de 2013. Os dois são frutos da nova equipe de design da marca, chefiada pelo turco Hakan Saracoglu, ex-Porsche, e por James Brian Hope, que tem passagem por Chrysler e Ford.

O Alpha 7 é um sedã-médio de 4,65 metros de comprimento, 2,70 m de entre-eixos 1,83 m de largura e 1,48 m de altura. Ele usa a terceira geração dos motores Acteco, que pode ser 1.2 e 1.6  turbo ou 1.6 aspirado com injeção direta (todos sem potência e torque revelados), aliado a um câmbio automatizado de seis marchas e dupla embreagem ou a uma transmissão CVT (continuamente variável).

Já o Beta 5 é um SUV que mede 4,50 metros de comprimento e 2,61 m de distância entre-eixos que será posicionado acima do Tiggo nos mercados onde for oferecido. São duas opções de motor: 2.0 aspirado de 138 cv e 1.6 turbo de 152 cv, além de transmissões automática e automatizada de cinco marchas, sem opção manual. Além disso, conta com botão elétrico de ignição, faróis com LEDs diurnos, sistema de entretenimento com internet 3G e disco virtual (chamado de Chery Cloud) para armazenamento de arquivos de mídia "na nuvem".

Os dois são feitos sobre a nova plataforma da marca, chamada iAuto, e podem chegar ao Brasil via importação.

FORMIGUINHA
Fora os novos modelos e todo o line-up da Chery para o mercado chinês, a marca apresenta em Xangai o protótipo @ANT 2.0. Trata-se de um conceito de veículo elétrico urbano, em forma de bolha, com espaço para dois ocupantes e criado para andar "sobre trilhos". Explica-se: num futuro próximo, torres de transmissão de ondas próprias de rádio e wi-fi servirão para conectar carros inteligentes ao sistema geral de trânsito; sem interferência do motorista, que pode ser um mero passageiro, esses carros seguirão em comboio, como uma fileira de formigas (daí o nome "ant", formiga em inglês).

Recheado de equipamentos touch-screen, o carrinho é, por ora, apenas demonstração de tecnologia da fabricante e não possui estimativas de produção em série -- de toda forma, a Volvo e um consórcio de empresas europeias trabalha em sistema semelhante com previsão de uso mais realista, para daqui alguns anos.

Viagem a convite da Chery

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo