Carros

Revista britânica exagera custo de manter carro no Brasil

Murilo Góes/UOL
Toyota Corolla 2.0: sedã médio mais vendido no Brasil, deveria ser o carro-padrão para análise de custo Imagem: Murilo Góes/UOL

Claudio Luís de Souza
Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

07/04/2013 20h36Atualizada em 07/04/2013 21h35

Um blog ligado ao site da revista britânica The Economist publicou no último dia 4 um gráfico sobre o custo de comprar e manter um carro em 14 cidades do planeta. São Paulo aparece como a segunda mais cara, atrás apenas de Xangai (China).

Paris, Londres, Tóquio e Nova York, cidades mais importantes de França, Inglaterra, Japão e Estados Unidos, aparecem num bloco intermediário de custos. 

Segundo o blog, em São Paulo seriam necessários cerca de US$ 130 mil (ou R$ 260 mil considerando câmbio de R$ 2) para comprar e manter por três anos um modelo médio, com motor entre 1,8 e 2,5 litros, rodando cerca de 16 mil quilômetros anualmente com consumo médio de 12,4 km/litro. Os valores-base são do período de 2010 a 2012. O post repercutiu em publicações do Brasil.

Os números divulgados pela Economist, todos em dólar, seriam uma espécie de média para aquisição e manutenção de carros de várias marcas, inclusive das premium (Audi, BMW, Mercedes-Benz), no mercado de cada cidade. Também foi ponderado o poder de compra médio de cada país. A conta final inclui conhecidos custos indiretos para ter e manter um carro, como impostos, multas, pedágio, estacionamento, troca de peças, reparos leves etc. 

CUSTO REAL PARA MANTER UM SEDÃ MÉDIO EM SÃO PAULO POR 3 ANOS

Marca/modelo

Toyota Corolla XEi A/T 2.0

Preço em 2010
Valor no 2º ano
Valor no 3º ano
Valor de revenda após 3 anos

R$ 75.830
R$ 64.456
R$ 54.788
R$ 46.569

Documentação
(4,5% no 1º ano; 4% nos demais)

R$ 3.412
R$ 2.578
R$ 2.191

Seguro (5%)

R$ 3.791
R$ 3.222
R$ 2.739

Gastos diversos
(multas, pedágios, estacionamento)

R$ 2.500
R$ 2.500
R$ 2.500

Manutenção
(garantia total de 3 anos)

R$ 1.000
R$ 1.000
R$ 1.000

Combustível (1.300 litros de gasolina por ano a R$ 3 o litro)

R$ 3.900
R$ 3.900
R$ 3.900

Depreciação (15% a cada ano)

R$ 11.374
R$ 9.668
R$ 8.218

Gastos totais no 1º ano (1)
Gastos totais no 2º ano (1)
Gastos totais no 3º ano (1)

R$ 101.807
R$ 20.547
R$ 20.188

Custo total por 3 anos
Equivalente em US$ (2)
Custo total após revenda
Equivalente em US$ (2)
 

R$ 142.542
US$ 71.271
R$ 96.973
US$ 47.986

 

1 - Incluem a depreciação média
2 - US$ 1 = R$ 2

Cálculos por UOL Carros

No entanto, o estudo pode não ter considerado que o padrão de consumo no Brasil é heterogêneo, ou seja, cada faixa de renda consome de modo totalmente diferente das demais. A inclusão de modelos de marcas premium é discutível, porque Audi, BMW e Mercedes somadas tiveram participação de mercado abaixo de 1% em 2010, um valor quase residual.

O blogueiro da revista aparentemente também não levou em conta que carros com motores acima de 1,8 litro são minoria no Brasil.

Em 2012, a participação dos motores de 1 litro no total de vendas de automóveis e utilitários leves no Brasil foi de 34,07%. Carros entre 1 litro e 2 litros ficaram com 58,22%, mas boa parte dos que se incluem nesta faixa têm propulsores de, no máximo, 1,6 litro (caso dos best-sellers Volkswagen Gol, Fiat Uno, Fiat Palio, Hyundai HB20 e VW Fox). Acima de 2 litros, a participação foi de apenas 7,71%.

Isso significa que, para boa parte dos consumidores brasileiros, o custo de ter um carro com motor de capacidade entre 1,8 e 2,5 litro não é uma questão real -- simplesmente porque apenas uma pequena fatia deles é afetada.

RECÁLCULO
UOL Carros refez as contas da Economist tomando por base dois carros bem conhecidos: o Volkswagen Gol 1.0 (G5), versão de entrada do modelo mais vendido no país; e o Toyota Corolla XEi A/T 2.0, configuração completa (mas não topo de gama) do líder de emplacamentos entre os sedãs médios.

O Corolla, que em março de 2010 já era ano-modelo 2011 e custava R$ 75.830 na versão escolhida, pode ser considerado o carro-padrão para o levantamento proposto pela revista britânica; já o Gol, que valia R$ 32.880 (e que, obviamente, está fora da faixa de motorização da amostra), é um carro típico de nosso mercado, um carro "real".

GOL É A REALIDADE

Divulgação
No caso do Gol, UOL Carros fez as mesmas contas do Corolla, com valores diferentes onde necessário -- por exemplo, sua documentação é mais barata, mas o seguro pode chegar a 10% do valor do carro. Como o modelo tem garantia total de apenas um ano, os custos estimados de manutenção foram de R$ 500 no 1º ano e R$ 1.000 nos dois seguintes. Os valores finais:

Custo total do carro em 3 anos:
R$ 78.469 (US$ 39.234)
Custo total após revenda:
R$ 58.277 (US$ 29.138)

Nos dois casos, os resultados dos cálculos apontaram custo bem abaixo dos US$ 130 mil que levaram São Paulo ao posto de segunda cidade mais cara domundo para manter um carro.

Com o Corolla (custo: US$ 71.271), ela empataria em 4º lugar com Sydney (Austrália); com o Gol (custo: US$ 39.234), ficaria em 14º, ou seja, seria a cidade mais barata entre todas do levantamento.

Se for levado em conta o valor de revenda dos carros ao final dos três anos de uso, descontando-o do gasto total até então (porque certamente as pessoas não os jogam no ferro-velho após esse período), São Paulo empataria em oitavo lugar com Paris no caso do Corolla (custo líquido: US$ 47.986), e repetiria a "última" posição com o Gol (custo líquido: US$ 29.138), ainda mais distanciada do 13º lugar (que seria, portanto, Zurique). As contas feitas por UOL Carros estão em quadros nesta página.

Caso reste alguma dúvida sobre estes cálculos e os da Economist, perguntamos: que paulistano teria renda suficiente para topar gastar R$ 260 mil ao longo de três anos (R$ 87 mil por ano) com um único bem?

Os números do blog da Economist não refletem a realidade do mercado automotivo brasileiro. Nossos carros são caros e gasta-se muito dinheiro com eles -- mas não tanto quanto dizem por aí.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo