Topo

Carros

Volvo V60 instiga lado esportivo enquanto esbanja segurança

Divulgação
Perua é um pouco mais cara que o sedã S60, mas é opção para quem esnoba SUVs e crossovers Imagem: Divulgação

André Deliberato

Do UOL, em Nova Santa Rita (RS)

22/02/2013 20h02

A Volvo não quer ser reconhecida só pelo nível de segurança que seus carros oferecem. A marca também quer provar que é capaz de fazer produtos esportivos, de alto desempenho, dinâmica apurada e tecnologia de ponta.

Prova disso é que a empresa promove no Velopark, autódromo profissional na cidade de Nova Santa Rita, vizinha a Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, o Volvo Advanced Driving School, curso de técnicas de direção que inclui seis módulos diferentes de pilotagem, sempre visando ao máximo de desempenho na pista (saiba mais em quadro nesta página).

Foi durante um dia de treinamento deste curso que UOL Carros teve a oportunidade de acelerar a Volvo V60, lançada no Brasil no final do ano passado. A perua custa a partir de R$ 130.900 na versão T5 R-Design e R$ 199.900 na versão T6 R-Design e, em ambas, traz pacote de equipamentos bem completo.

SOPA DE LETRAS
Segurança é o primeiro de dois "pilares" que formam a proposta da V60. A sopa de letrinhas que define os equipamentos é completa: ABS, ESP, ASC, CTC e RSC -- na ordem, freios antitravamento, sistema de distribuição da força de frenagem, controle de estabilidade, controle de tração nas curvas e sistema anticapotamento.

Todos foram exaustivamente testados na avaliação de UOL Carros, já que um dilúvio caiu na tarde da última quarta-feira (20), quando a Volvo promoveu o test-drive.
 
Além destes recursos, a V60 T6, mais cara, conta com o inovador sistema detector de pedestres (que freia o carro caso os sensores acusem pessoas à frente), assistente de faixa (que alerta o motorista em mudanças de trajeto involuntárias) e câmeras que auxiliam em balizas para todos os lados.
MOTOR E CÂMBIO
O outro pilar da perua é a força do conjunto mecânico. A V60 T5 usa um motor 4-cilindros turbo com 240 cv e 32,6 kgfm de torque e o câmbio Powershift, automatizado de seis marchas e dupla embreagem (o mesmo que é utilizado no Ford EcoSport). Segundo a Volvo, esta versão é capaz de chegar a 100 km/h, partindo do zero, em 7,7 segundos, e sua velocidade máxima é de 230 km/h.

A versão T6, topo da linha, usa um motor de 304 cv e 44,9 kgfm de torque, com turbo e câmbio automático de seis marchas, capaz de fazer trocas quase tão rápidas quanto as da transmissão de dupla embreagem. A tração é integral e ajuda a completar o pacote de segurança. O resultado: 0 a 100 km/h em 6,2 segundos e 250 km/h de velocidade máxima.

UOL Carros acelerou a T6, além da V60 Racing (versão de corrida de uma V60 T5) e o C30 modificado para o curso de pilotagem.

NA PISTA
Fôlego e segurança andam juntos: a V60 T6 é um carro capaz de fazer bonito na pista e fora dela. Os controles eletrônicos dão a segurança que o motorista precisa para uma tocada baseada na confiança.

A prova disso é que os tempos de voltas que os jornalistas cravaram com o modelo guiando sob chuva forte foram quase iguais aos dos que pilotaram sob um sol de 36º C. A sensação de segurança que a tração integral passa é outro fator que influencia, e muito, esses números (a versão T5 tem tração dianteira).

O motor 6-cilindros tem torque de sobra e na reta da pista a V60 T6 chegava a abrir uma boa distância sobre a V60 Racing, que usa o 4-cilindros. O câmbio automático é rápido e complementa a força do motor.
 
A suspensão é independente nas quatro rodas e macia. Não combina com pista, pois foi feita para encarar várias condições de piso, mas também não compromete o desempenho do modelo num autódromo. É um carro gostoso de dirigir.
COCKPIT
Por dentro, a V60 tem acabamento caprichado, conforto e espaço de sobra para cinco ocupantes. O comprimento é de 4,63 metros e o entre-eixos, de 2,78 m. A altura total da perua é de 1,48 metro.
 
O único ponto que poderia ser revisto é o design do interior. Entre no carro e note como o painel parece de um carro de menos R$ 100 mil -- ou de um modelo produzido na década passada. Apesar de ter o console destacado da estrutura (característica bacana que a Volvo também mantém em outros modelos), qualquer painel de BMW, Audi ou Mercedes tem desenho mais bem resolvido.

Tome-se como exemplo o volante, que tem empunhadura comum e desenho simples. Até o do Peugeot 208, para citar um exemplo bem atual, é mais bonito e esportivo. E o compacto será um carro com preço inferior a R$ 50 mil.
 
Não que seja ruim, mas este é um ponto que a marca pode melhorar. E um dos únicos. A reestilização que a Volvo promove ainda neste semestre na Europa (ainda "sem previsão" para chegar ao Brasil, segundo a Volvo, mas que UOL Carros estima que seja entre o final de 2013 e o começo de 2014) ainda pode mudar esse item.
 

Volvo Advanced Driving School

  • Divulgação

    O Volvo Advanced Driving School é um curso que a marca promove no Velopark desde 2011. São seis módulos técnicos de pilotagem instruídos pelos pilotos Jorge Fleck (multicampeão da Fórmula Truck), Cláudio Mueller (que participou de ralis na década de 1970 com a Volkswagen Brasília) e César Ramos, campeão da F3 em 2009 e atualmente piloto da Fórmula Renault. Os C30 preparados usam o motor Duratec, de 180 cv, e têm interior de carros de corrida e componentes de fibra de vidro. O câmbio é manual de cinco marchas e não há qualquer auxílio eletrônico (nem ar-condicionado para desembaçar o vidro dianteiro), justamente para fazer com que os alunos dominem as principais técnicas (e malandragens) de pilotagem. A chuva da última quarta (20) fez com que muitos jornalistas rodassem na pista.

V60 RACING
Em comparação com a V60 Racing preparada para as pistas, a V60 T6 é mais carro. Embora mais pesada -- são 1.737 kg da versão 6-cilindros contra estimados 1.200 kg da Racing, que usa o motor 4-cilindros --, a diferença de torque de cerca de 10 kgfm faz (muita) diferença.
 
No Velopark, a versão de corrida abria vantagem nas curvas. Os freios levam parte do mérito: enquanto a V60 T6 usa os originais de fábrica, a V60 preparada adota o conjunto do XC60, SUV muito mais pesado que a T6. Mesmo com calibrações diferentes, os dois são compostos por discos ventilados.
 
Apesar disso, o desenho do circuito se baseia em poucas curvas ligadas por duas longas retas (de aproximadamente 900 metros). Dessa forma, a V60 T6 é capaz de retomar a vantagem. Enquanto o modelo preparado chegava a cerca de 150 km/h nas retas, a perua com motor 6-cilindros batia na casa dos 180 km/h.
 
CONCLUSÃO
Em dinâmica, a V60 é ligeiramente melhor que o sedã S60 por causa de seu formato estrutural, algo comum entre sedãs e peruas. Os preços também são um pouco maiores: as versões equivalentes da V60 T5 (R$ 130.900) e V60 T6 AWD (R$ 199.900) custam R$ 125.900 (S60 T5) e R$ 195.900 (S60 T6).
 
É um carro gostoso de dirigir, esperto e confortável. Caso você goste da marca e procure por um carro premium nesta faixa de preços, a V60 é mais uma opção na lista, principalmente para quem não gosta de SUVs ou crossovers -- ou mesmo do próprio S60, lançado no Brasil em 2011.



Viagem a convite da Volvo

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros