Topo

Carros

Peugeot 2008 mostra sua cara europeia; Brasil espera para conhecer rival do EcoSport

Divulgação
Peugeot mostra o 2008 em seu visual final para a Europa Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

18/02/2013 15h00

A Peugeot revelou nesta segunda-feira o visual de fato da versão europeia do SUV compacto 2008, a ser lançado durante o Salão de Genebra, em março. No Velho Continente, o jipinho começa a ser vendido em seguida, na chegada da primavera europeia (nosso outono, marcando o segundo trimestre do ano).

Esta configuração revelada mostra como será SUVzinho feito em Mulhouse, na França, em sua configuração mais cara. O 2008 abandonou a cor de caneta marca-texto mostrada no Salão de Paris, em setembro de 2012, e se aproximou (curiosamente) do primeiro conceito mostrado no evento de Pequim, em abril do mesmo ano.

Carro real tem de ter recheio e a Peugeot entrega aos franceses bons equipamentos: rodas de 17 polegadas, pneus para uso em neve e lama, LEDs diurnos, teto solar, tela de LCD sensível ao toque, conexão com internet, até 24 litros de espaço para bugigangas espalhadas nos diversos porta-objetos da cabine em complemento aos 360 litros do porta-malas e até controle eletrônico de aderência (Grip Control), que atua como limitador de deslizamento do diferencial e controle do torque entregue às rodas dianteiras, de modo automático ou ao comando do motorista, em diferentes situações (piso normal, piso escorregadio/todo-terreno, neve, areia e controle de estabilidade desligado.

NO BRASIL, VAI OU RACHA
Em 2014, será a vez do Brasil contar com seu 2008, fabricado na unidade de Porto Real (RJ), onde dividirá espaço e componentes com o compacto premium Citroën C3 e também com o "primo" Peugeot 208 (que chegará às lojas em março). Todos são/serão feitos sobre a mais recente plataforma compacta do grupo PSA e fazem parte da estratégia da marca para tentar renascer de vez no país. Uma estratégia crucial para a sobrevivência do grupo PSA em todo mundo, é bom dizer, e que faz parte de um investimento de R$ 3,7 bilhões até 2015.

Com as vendas em baixa nos mercados desenvolvidos, a Peugeot vai precisar se dar bem nos países emergentes, onde vai apostar forte na dupla 208/2008. O SUVzinho será feito na França, no Estado do Rio e também na China, além de ser vendido no Oriente Médio e na Rússia.  

Por aqui, a concorrência é certa: vai desafiar Ford EcoSport e Renault Duster e ainda encontrar novatos como o modelo da Chevrolet (feito sobre a plataforma de Onix, Sonic e companhia) e um possível Volkswagen Taigun de produção (construído na mesma base do pequenino Up). Quando todos estiverem disputando terreno, é possível que tenhamos uma guinada do segmento, atualmente dominado por um caráter mais racionalista, onde o espaço é mais importante que a tecnologia e o conforto embarcados.

Não se sabe ainda quais serão os predicados do 2008 por aqui, mas assim como ocorre com o modelo francês, deverá seguir o padrão a ser definido pelo 208. Se, por dentro, o EcoSport é um New Fiesta altinho e o Duster, um Sandero elevado, o mesmo pode ser esperado do 2008 em relação ao 208.

TUDO COMEÇA AQUI

  • Ronald Lima/UOL

    A peça fundamental da estratégia da Peugeot é o hatch 208 - a marca espera entregar mais de 50 mil unidades do modelo ainda em 2013.

    O lançamento é em março, mas os flagras já pipocam há algum tempo e bem desinibidos, como este exemplar de acabamento mais simples (sem detalhes cromados, faróis de neblinas e mesmo rodas de liga leve -- a unidade usava calotas) avistado em São Lourenço, interior de Minas Gerais, pelo leitor Ronald Lima.

    Se você fotografar ou filmar um carro diferente e/ou camuflado, envie as imagens para UOL Carros, com seu nome completo, RG ou CPF, telefone, cidade de residência e local do flagrante. A critério da Redação, elas podem ser publicadas, sempre com o devido crédito ao autor. Não há remuneração. Para enviar, use o e-mail uolcarros@uol.com.br

É preciso lembrar que o 208 nacional tem a mesma proposta do hatch europeu, com volante pequeno e posicionado mais abaixo do que seria o normal em outros carros, para um condução mais esportiva, bom nível de acabamento (embora simplificado em relação ao modelo francês) e tecnologia (tela multimídia sensível ao toque, LEDs, entre outros). Os preços do carro devem variar entre R$ 40 e 50 mil, sendo que a edição especial de pré-lançamento, completaça, custa quase R$ 55 mil.

Europeus vão encontrar uma nova e interessante gama de motores a gasolina no comando do 2008, com três cilindros e turbocompressor, que permitem a um bloco de 1,2 litro render como um de 1,6 litro e quatro cilindros, ou ainda melhor. Há configurações de 110 cavalos e 21 kgfm de torque e 130cv/23,45 kgfm, ambas com sistema start/stop (desliga o motor em paradas, para economia de combustível) e gerenciamento de câmbios manual de cinco ou seis marchas, automatizado de cinco e automatizado de seis marchas (dupla embreagem). Os europeus contarão ainda com motores aspirados, de 1,2 ou 1,6 litro, e a diesel.

No Brasil, ainda há dúvidas sobre a motorização, mas é possível esperar um aproveitamento dos motores que equipam o C3 atual e o futuro 208, ambos flex, de 1,5 litro e 1,6 litro, além dos câmbios manual de cinco marchas e automático de quatro. Uma versão mais cara e com mais performance poderia explorar o motor turbo de 1,6 litro (THP) e câmbio de seis marchas (manual ou automático) vistos em modelos como Citroën DS3/DS5, Peugeot 3008 e RCZ.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros