Topo

Carros

Novo Nissan Sentra, maior e mais chamativo, é visto no Brasil

Régis Bertoni/UOL
Novo Sentra com pouco disfarce em Jundiaí (SP): não basta ser confiável, é preciso ser chamativo Imagem: Régis Bertoni/UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

06/02/2013 13h45

Algo que parecia ser uma (pequena) revolução balançou o segmento brasileiro de sedãs médios há dois anos, com a introdução de novos competidores (Chevrolet Cruze, Volkswagen Jetta, Renault Fluence, Peugeot 408, entre outros), mas no fim das contas a movimentação dos figurões Toyota Corolla e Honda Civic, que mudaram mais ou menos em suas mais recentes gerações, serviu para manter a situação de vendas inalterada. Agora, outro ciclo se anuncia e deve ter seu auge entre 2014 e 2015, com alterações de Civic, Corolla e seus rivais.

Com uma diferença importante: a nova onda tem como origem o incômodo causado pelas coreanas Hyundai e Kia e seu estilo de fazer e vender carros com visual ousado, pacotes incrementados e marketing agressivo. Ainda que isso não as tenha levado à liderança em vendas absolutas, resultou na mudança de paradigmas na cabeça dos compradores e na ação das marcas rivais: não basta ser confiável, fama que as marcas japonesas sempre fizeram questão de ressaltar -- agora é preciso ser também bonito (ou chamativo) para vender bem.

  • Divulgação

    Acima, imagem oficial do novo Sentra invertida por UOL Carros para facilitar a comparação

Sem admitir ter acusado o golpe, a Honda já apontou sua intenção de mexer no Civic para 2015. E na terça-feira (5), surgiram fotos que podem ser da nova geração do Corolla, ao que tudo indica, com traços invocados como nunca -- e ironicamente mais próximos do que nos acostumamos a ver no próprio Civic. O leitor Régis Fabiano de Paula Bertoni nos enviou imagens que mostram que outra marca japonesa, a Nissan, já arma sua estratégia para o Brasil ao testar por aqui a sétima geração do Sentra. 

  • Régis Bertoni/UOL

    Em outra imagem do leitor Régis Bertoni, a frente do novo Sentra rodando por Jundiaí (SP): grade frontal cromada, faróis arqueados e LEDs. Sob disfarce, apenas o escudo da Nissan.

    Abaixo, mais uma foto oficial da nova geração separada por UOL Carros para facilitar a observação do leitor: além de grade e conjunto óptico, para-choque remodelado deixa conjunto mais aerodinâmico e arrojado.

  • Divulgação

    O Sentra atual (última foto) ficou marcado pela imagem de "tiozão", que tentou evitar ter.

  • Divulgação

Revelado ao mundo em agosto de 2012, o novo Sentra acabou não participando do Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro último. No seu lugar, a Nissan preferiu mostrar o sedã grande Altima, que deve ser importado antes ao Brasil para antecipar a nova estética da marca, como já apontou o site parceiro Carpress. Apesar de parecer mais sóbria que a atual, a nova identidade dos modelos é, de fato, mais chamativa: uso de LEDs, muitos cromados, frente ampla, lateral vincada... tudo como ensinaram os coreanos. Também é mais antenada ao primar pela aerodinâmica mais precisa e, no fim das contas, pelo menor gasto de combustível.

Como no Altima, a dianteira do novo Sentra é menos retilínea e conta com grade frontal trapezoidal, conjunto óptico em forma de lâmina, com uma linha de LEDs em destaque, e para-choque mais esportivo. Na traseira, o desenho das lanternas horizontalizadas dialoga com o que se vê nos faróis: são delgadas na direção do centro do porta-malas, recortadas no sentido da lateral do carro e também destacadas por LEDs; uma régua cromada faz menção de unir as duas peças. Um vinco irregular faz a passagem entre os volumes e marca a lateral. 

Fotos e formas entregam que o carro está maior -- são 4,62 metros de comprimento e 2,70 m de espaço entre-eixos, enquanto o atual tem 4,57 m e 2,68 m, respectivamente. Mas ele também promete ser mais leve.

Pessoas ligadas à Nissan afirmam que o Sentra atual seguirá à venda no Brasil ainda por um tempo, mas que a chegada do novo modelo realmente deve se concretizar em breve. UOL Carros aposta: veremos a sétima geração ainda este ano, já como modelo 2014. Aqui, o timing correto -- ou seja, com bom tempo de loja antes da chegada de novidades de Toyota e Honda -- vai permitir que a marca tenha uma vida melhor com o novo Sentra do que teve com o atual, sempre foi apontado como belo pacote, mas nunca bom vendedor.

Estrear o novo Sentra em breve é ainda uma questão de lógica industrial: manter a geração mais antiga apenas para nosso mercado é contra-producente, uma vez que a fábrica do sedã em Aguascalientes, no México, já está orientada para a produção da geração mais nova, que já é vendida no mercado norte-americano.

Por lá, o novo Sentra é equipado sempre com motor 1.8 a gasolina de 130 cavalos de potência máxima, 17,6 kgfm de torque, câmbio manual de seis marchas ou CVT Xtronic (polias que simulam relações infinitas, com controle eletrônico) e meta de consumo médio entre 18 e 19 km/l. O pacote de equipamentos pode incluir rodas de 16 ou 17 polegadas, tela multimídia com navegador e câmera de ré, direção elétrica e os esperados freios com ABS (antitravamento), EBD (distribuição eletrônica da frenagem), BA (auxílio emergencial) e airbags. Os preços para o México variam entre 220.000 e 288.000 pesos, algo entre R$ 34.500 e R$ 45.000 pelo câmbio do momento. Aqui, a lógica deve manter a atual opção de motor flex (2.0 de 143 cv), ainda que também estejamos mais ligados em eficiência visual atualizados.

Se você fotografar ou filmar um carro diferente e/ou camuflado, envie as imagens para UOL Carros, com seu nome completo, RG ou CPF, telefone, cidade de residência e local do flagrante. A critério da Redação, elas podem ser publicadas, sempre com o devido crédito ao autor. Não há remuneração.

Para enviar, use o e-mail uolcarros@uol.com.br

Mais Carros