Toyota pagará US$ 1,1 bilhão em acordo sobre recalls de 2009 e 2010

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • David Zalubowski/AP - 22.10.2006

    Toyota chega a acordo nos EUA após falhas de 2009 e 2010; Brasil registrou casos no mesmo período

    Toyota chega a acordo nos EUA após falhas de 2009 e 2010; Brasil registrou casos no mesmo período

A Toyota anunciou ter concordado, nesta quarta-feira (27), em pagar US$ 1,1 bilhão (quase R$ 2,3 bilhões) em indenização a proprietários de carros das marcas Toyota e Lexus nos Estados Unidos, cujos veículos perderam valor devido aos mega-recalls de 2009 e 2010 por problemas de aceleração involuntária de modelos com câmbio automático.

De acordo com a agência "Automotive News", o valor da indenização -- que está entre as maiores da história da indústria autmotiva -- pode subir um pouco mais e chegar a quase US$ 1,5 bilhão, uma vez que o juiz do caso, James Selna, ainda deverá revisar os termos na sexta-feira (28).

O acordo foi fechado com o Estado americano da Califórnia e envolve os proprietários de 16,3 milhões de veículos. O valor do acordo inclui o custo de instalação de um controle extra para o sistemas de freios e aceleradores em cerca de 2,7 milhões de veículos e indenização para quem vendeu os carros após os recalls. 

A definição do caso pela Justiça da California deve estipular ainda ampliação da garantia das peças relacionadas com o problema para um período que vai de três a dez anos.

E NO BRASIL?
Apesar do acordo valer apenas para consumidores americanos que entraram com a ação conjuntamente, o Brasil também teve casos de carros com falha de aceleração involuntária registrados.

Em 2010, a Toyota local descartou que seus carros também estariam envolvidos, mas acabou sendo advertida pelo Procon e pelo DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor) com multa de R$ 1,5 milhão por demorar em convocar os consumidores para um recall do Toyota Corolla automático.

Há dois meses, a marca foi rápida e acionou os compradores brasileiros pouco tempo após a divulgação de uma falha global de vidros elétricos, que atingiu 38 mil unidades no país e 7,4 milhões em todo o mundo

COFRE ABERTO À FORÇA
Este é mais um caso em que decisões da Justiça ou de órgãos do governo americano levam a gigante japonesa, ainda no posto de maior fabricante de automóveis do mundo, a desembolsar quantias astronômicas para reparação de vítimas de falhas de seus carros.

Há menos de dez dias, a Casa Branca multou a fabricante em US$ 17 milhões pela demora em não comunicar um recall de modelos da Lexus, sua marca de luxo. Com agências internacionais

 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos