Toyota Aygo é rebaixado na Europa por ter só airbags frontais e ABS de série

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Euro NCAP/Divulgação

    Toyota Aygo após o teste de impacto: airbags frontais e ABS são pouco para os europeus

    Toyota Aygo após o teste de impacto: airbags frontais e ABS são pouco para os europeus

O programa europeu de segurança automotiva (Euro NCAP) divulgou nesta quarta-feira (19) o resultado de uma nova sessão de testes de impacto com uma avaliação no mínimo curiosa, pelo menos para nós brasileiros. O crash test foi realizado com o compacto urbano Toyota Aygo, que passou recentemente por face-lift, conta com airbags duplos frontais e freios com ABS (antitravamento), mas recebeu três estrelas na proteção de adultos (o grau máximo é cinco). O desempenho nos testes de impacto e de estabilidade podem ser vistos em vídeo disponível também na TV UOL (aqui).

Embora pareça aceitável, a nota do modelo caiu em relação às quatro estrelas obtidas no primeiro teste, feito em 2005. Ou seja, o carro foi rebaixado em sua avaliação e a fabricante, duramente criticada. Fabricantes, aliás: o Aygo é "primo" dos franceses Peugeot 107 e Citroën C1 -- as empresas francesas e a japonesa desenvolveram uma base comum, que dá origem aos três carros.

Vem a pergunta: um Aygo (ou um 107 ou um C1) modelo 2013 é menos seguro que um de 2005?

A resposta é não. Para o Euro NCAP, não foram os carros que regrediram, foram os critérios que avançaram para exigir mais segurança dos novos veículos. Nas palavras do programa, "os padrões da avaliação evoluíram significativamente ao longo dos anos, com mais testes e exigências mais rigorosas", sem que isso pareça ter sensibilizado a todos. "Percebemos que algumas fabricantes continuam a oferecer modelos populares, que vendem mais, sem fazer as atualizações necessárias em termos de segurança", complementa a nota oficial.

Atualmente, o Euro NCAP recomenda que todos os carros vendidos na Europa tragam de fábrica airbags duplos laterais e controle de estabilidade, além do pacote "básico" de airbags frontais e freios com ABS, entre outros itens. Apenas os últimos eram necessários em 2005, quando Aygo e sua turma foram bem avaliados e, baseado nesse projeto antigo, o modelo segue oferecendo as bolsas extras e o sistema eletrônico apenas como opcionais.

O programa é bastante claro -- e crítico -- em sua avaliação: "O Aygo avaliado recebeu três estrelas por contar com estes equipamentos como itens opcionais. Sem eles, a nota seria ainda pior". Em resposta ao Euro NCAP, a Toyota prometeu rechear a lista de itens de série do modelo até julho de 2013 com airbags laterais e de cabeça, controle de estabilidade, aviso de cintos desafivelados e ganchos isofix para cadeirinhas de criança.

E NO BRASIL?
UOL Carros faz uma correlação com a última fase do Latin NCAP (Programa de Avaliação de Carros Novos da América Latina), divulgada há um mês -- aquela que concluiu que nosso país está "20 anos atrasado" em termos de segurança (relembre aqui). Por aqui, airbags duplos frontais e ABS serão obrigatórios para 100% dos carros novos apenas em 2014. Airbags laterais, controle de tração e outros sistemas auxiliares de segurança seguirão como "mimos" de modelos mais caros. 

Ainda que os critérios locais sejam ligeiramente diferentes dos europeus, é interessante notar como o Toyota Etios -- o compacto da marca japonesa disponível em nosso país -- foi um dos mais bem avaliados, com quatro estrelas na proteção para adultos. E isso com o mesmo pacote de segurança de série que rebaixou o europeu Aygo. 

AQUI É OUTRA COISA

  • Latin NCAP/Divulgação

    Toyota Etios no momento do teste de colisão: quatro estrelas para o Latin NCAP

Embora vá mal nas lojas por conta das limitações de estilo, ergonomia e acabamento, o modelo já está pronto para as novas regras de segurança do país: traz airbags duplos frontais desde a versão mais básica e acrescenta freios com ABS já ao segundo patamar de configuração.

Etios aqui e Aygo lá contam com pacotes semelhantes, mas os resultados de suas avaliações de segurança foram diferentes o bastante para fazer notar o quanto os carros vendidos na América Latina e no Brasil estão longe do padrão considerado ideal por mercados desenvolvidos.

OS CRITÉRIOS
O Euro NCAP oferece aos consumidores europeus testes e avaliações de segurança de alguns dos carros mais populares vendidos na Europa. As avaliações são feitas em laboratórios pelo continente (França, Holanda, Espanha, Itália, Reino Unido e Alemanha), com procedimentos baseados nas recomendações do Comitê de Segurança Veicular Europeu (EEVC, em inglês) e incluem, entre outros, o teste de impacto frontal a 64 km/h -- o maior responsável pela atribuição da nota. Os carros são fornecidos pelas fabricantes.

No Latin NCAP, cada carro é submetido a uma colisão frontal a 64 km/h contra um obstáculo deformável, que simula outro automóvel.

Em ambos, são atribuídas estrelas -- de cinco, para segurança ideal aos ocupantes, a zero, para os veículos mais inseguros.

UOL Cursos Online

Todos os cursos