Novo Ford EcoSport inventa 'lançamento permanente' para encarar novos rivais

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Murilo Góes/UOL

    Novo EcoSport celebra um ano de festa ininterrupta, mas vai encarar tempos difíceis em 2013

    Novo EcoSport celebra um ano de festa ininterrupta, mas vai encarar tempos difíceis em 2013

Com a chegada ao mercado do EcoSport Powershift -- variante automatizada, com câmbio de dupla embreagem e seis marchas--, na semana passada e que deve estar desembarcando nas lojas por estes dias, a Ford do Brasil completou um ano inteiro lançando a segunda geração de seu utilitário esportivo compacto -- as primeiras citações ao modelo aconteceram ainda na primeira quinzena de dezembro de 2011.  

Atenção: não estamos dizendo que faz um ano que a Ford revelou o novo EcoSport, mas sim que a marca completa doze meses lambendo a cria com eventos múltiplos, apresentações simultâneas e citações pontuais, que atravessaram todo o período de 2012, numa estratégia de marketing inédita. Desenvolvido no Brasil, mas concebido para atender a diferentes mercados emergentes, o novo EcoSport soube aproveitar como nenhum outro projeto automotivo os holofotes da mídia tradicional e social (dos blogueiros a ferramentas como Twitter, Instagram e Facebook) para se manter como "assunto da vez", ainda que a concorrência tenha se fortalecido, como de fato ocorreu. E assim inaugurou o conceito de lançamento permanente.  

12 MESES, 15 VERSÕES

  • Murilo Góes/UOL

    + 1.6 S: R$ 53.490
    + 1.6 SE: R$ 56.490
    + 1.6 FreeStyle: R$ 59.990
    + 2.0 FreeStyle: R$ 62.490
    + 1.6 FreeStyle *: R$ 63.690
    + 1.6 Titanium: R$ 63.990
    + 2.0 FreeStyle *:R$ 66.190
    + 2.0 Titanium: R$ 66.490
    + 1.6 Titanium *: R$ 67.690
    + 2.0 Titanium *: R$ 70.190


    + 2.0 FreeStyle 4WD *: R$ 69.790
    + 2.0 FreeStyle 4WD: R$ 66.090


    + 2.0 SE Powershift: R$ 63.390
    + 2.0 Titanium Powershift: R$ 70.890
    + 2.0 Titanium Powershift *: R$ 74.590


    * Com banco de couro, airbags laterais e de cortina

Em um ano, o novo EcoSport: 1. surgiu como boato, foi desmentido, mas acabou confirmado (aqui); 2. ainda como carro-conceito, foi estrela de apresentação simultânea para jornalistas, executivos e políticos no Brasil e na Índia (aqui); 3. tornou-se alvo de diversos flagras, que atenuaram a espera pelo lançamento oficial (aqui); 4. teve o visual real mostrado em novo evento simultâneo, agora para brasileiros e chineses -- estes, porém, reagiram friamente ao que viram (aqui); 5. apareceu publicamente em shopping-center para "bater uma bolinha" com jogadores famosos (aqui); 6. conseguiu ter 2.500 unidades encomendadas "no escuro" (aqui); 7. foi lançado, de fato e finalmente, em agosto (aqui); 8. colocou o pé no primeiro mundo ao aparecer nos Estados Unidos (aqui); 9. em novo evento simultâneo, no Brasil e na Europa, carimbou o passaporte para o Velho Continente (aqui); 10. participou do Salão de Paris, mas apenas por dois dias (aqui); 11. começou a ser vendido na Argentina, onde custa menos (aqui); 12. recebeu uma variação "depenada", e menos cara, da versão topo de gama (aqui); e 14. finalmente estreou o novo câmbio.

E a ação, para usar um jargão publicitário típico, deve seguir virando folhinhas no calendário: o novo EcoSport 4WD -- que trocou a tração 4x4 sob demanda da geração anterior por um sistema eletrônico integral -- foi mostrado junto com a versão automatizada, na última semana, mas só estará disponível nas concessionárias na segunda quinzena de janeiro de 2013, exatos 13 meses depois dos primeiros passos do SUV. 

Detalhes e impressões sobre como andam e se comportam o Eco Powershift e o 4WD podem ser lidos clicando aqui.

Entre a primeira citação, no final de 2011, o lançamento de fato, em agosto último e a mostra das mais recentes variantes, agora em dezembro, UOL Carros catalogou um total de 14 momentos importantes e 15 versões apresentadas.  

É bom lembrar que tanto o EcoSport com câmbio manual, em diferentes configurações, quanto as versões Powershift e 4WD (com as portas fechadas, "escondidas" da imprensa) estiveram presentes ao Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro, configurando aí uma aparição extra.

Outro fato digno de nota: apesar da ampla variedade de versões e diferença superior a R$ 20.000 entre elas, é praticamente impossível diferenciar na rua um EcoSport "pé-de-boi" de outro "completaço", com câmbio de dupla embreagem e múltiplos airbags. Com detalhes visíveis apenas para especialistas, o EcoSport faz de tudo para tratar todo tipo de consumidor da mesma forma.   

A BRIGA VAI CRESCER

  • Divulgação
  • Divulgação
  • Murilo Góes/UOL

    Duster (primeiro), Tracker e 2008 (último) prometem complicar a vida da segunda geração do EcoSport.

O MUNDO RODA
Se a Ford tocou o samba de uma nota só de seu novo EcoSport ao longo de todo o ano, a concorrência não ficou parada e diversificou o enredo, mostrando que a vida desta geração será mais complicada que a da geração anterior. Criador de um segmento ao ser lançado, em 2003, o primeiro EcoSport quase não teve rivais e tornou-se sucesso de vendas ao longo de sua existência. O atual, por sua vez, já tem problemas para se firmar no topo do ranking de emplacamentos e verá a lista de anti-EcoSport crescer sem parar nos próximos anos.

O coreano Hyundai Tucson, que sempre foi mais caro e nunca conseguiu se transformar num obstáculo aos emplacamentos da Ford, acaba de lançar sua versão flex, montada (em CKD) no Brasil (saiba mais aqui).

Mas o principal adversário é mesmo o Renault Duster -- romeno de origem, mas fabricado aqui no Brasil --, que acertou na mistura preço-tamanho, se fortaleceu com versões para todo tipo (a última, com equipamento multimídia e navegador, lançada em setembro) e soube aproveitar o fato da Ford festejar demais e vender de menos. Repetiu e melhorou em novembro a façanha do final de 2011, vendendo mais que o novo EcoSport e é o líder do segmento no acumulado do ano: são 40.372 unidades do Duster contra 31.599 do EcoSport (novo e velho). O Tucson emplacou pouco mais de 19 mil carros. 

Até 2014, outros dois rivais prometem chegar. A GM já tem seu Chevrolet Tracker (detalhes aqui), que só espera um melhor momento para desembarcar no país -- importado do México, depende da liberação de novas cotas. E a Peugeot do Brasil prepara o jipinho 2008, revelado no Salão de Paris: o projeto é desenvolvido em conjunto no Brasil, Europa e China sobre a nova plataforma compacta da PSA (da qual surgiram Citroën AirCross e o novo C3 e da qual virá também o futuro Peugeot 208) e deve vingar até 2014.

Com tamanha concorrência, resta saber se a Ford fará menos festa e dará mais tempo de loja ao novo EcoSport, que a partir de agora encara um segmento mais maduro e concorrido.

UOL Cursos Online

Todos os cursos