Carros

Atualizada em 01.10.2012 10h12

Volkswagen promete Golf com consumo de 31,2 km/litro

Murilo Góes/UOL
Golf BlueMotion na prévia do Salão de Paris, nesta quarta-feira (26): esse vai longe, diz a Volks Imagem: Murilo Góes/UOL

Claudio Luis de Souza

Do UOL, em Paris (França)

A Volkswagen antecipou na noite desta quarta-feira (26) suas principais atrações no Salão de Paris. O destaque ficou com a sétima geração do Golf, modelo campeão de vendas na Europa, e especificamente a sua variação BlueMotion, voltada à economia e às baixas emissões de poluentes e gases estufa. A promessa dela é percorrer mais de 30 km com um único litro de combustível.

Visualmente, a gama Golf mudou pouco em relação à sexta geração. A dianteira teve alterações sutis e a traseira ganhou robustez, parecendo mais alta devido ao afilamento das lanternas -- as quais trazem os grafismos "ponto-e-vírgula" adotados na linguagem visual da Volks (o conjunto óptico dianteiro ganhou formas retilíneas sob as lentes). A plataforma agora é a MQB, modular e global, e a Volkswagen faz questão de alardear que o Golf convencional (não-BlueMotion) também bebe pouco com seus motores a gasolina e diesel.

Não há posição oficial da Volks sobre uma eventual chegada da nova geração do hatch médio ao Brasil -- discute-se até o possível local de fabricação (Brasil, México, Argentina). Mas é certo que uma empresa global como a Volkswagen tem de dar um jeito no carro defasado vendido em nosso país.

POSTO ZERO
Quando chegar às lojas da Europa, o Golf BlueMotion, ainda um conceito (as vendas começam em meados de 2013), será quase igual ao carro comum -- mas detalhes de estilo podem mudar quando ele entrar em produção. Mas o que interessa mesmo em sua proposta é a meta de rodar 31,25 km com apenas um litro de combustível. No caso, de diesel, que na Europa é liberado para carros de passeio.

Trata-se de uma economia de combustível 15% maior que a da geração anterior da versão, de 2009 (o primeiro Golf BlueMotion é de 2007).

O tanque de 50 litros do modelo, sempre segundo dados da Volks, garantiria uma autonomia quase surreal de 1.562 km com um único abastecimento. Numa Europa com excelentes redes de transporte público, o motorista médio percorre 15 mil km anuais. Com o Golf BlueMotion, ele iria ao posto apenas dez vezes por ano.

Claro, são números oficiais e obtidos em condições favoráveis. Para chegar a eles, o Golf BlueMotion conta com um propulsor de 1,6 litro com turbocompressor e injeção direta de diesel, capaz de gerar cerca de 25 kgfm a 1.500 rpm. O carro de produção também deve sair da fábrica 63 kg mais magro que o atual. Sistema start/stop (desliga o motor nas paradas), pneus de baixo atrito e alta pressão, relações de marcha alongadas e detalhes externos aerodinâmicos compõem o pacote de economia do modelo.

A linha BlueMotion da Volkswagen brasileira é mais modesta em termos tecnológicos (por exemplo, usa motor bicombustível aspirado), mas obtém resultados interessantes, como os bons 21,3 km/litro de gasolina cravados pelo Fox.

TUDO AZUL?
O novo Golf BlueMotion também sinaliza uma predominância dessa solução no futuro da gama compacta da Volks, já que passará pela primeira vez a contar com duas opções de acabamento e conteúdo, denominadas Trendline e Comfortline. Ambas repetem itens comuns a toda sétima geração do Golf, como sete airbags (sim, sete), controle de estabilidade e, no caso da variação top, rodas de 16 polegadas.

Cabe a pergunta: será que um dia todos os Volks serão BlueMotion?

Bem, não necessariamente. Martin Winterkorn, chefão do grupo alemão, afirmou durante a apresentação em Paris que até 2014 serão lançados nada menos que 140 carros ao redor do globo -- muitos serão reestilizações, evidentemente, mas haverá um número indeterminado de reengenharias para dotar certos modelos de tecnologia híbrida (motor a combustão mais motor elétrico) do tipo plug-in (recarregável na tomada). Já em 2013 isso acontece com os Porsche 911 e Panamera; em 2014, com Golf e Cayenne.

  • Murilo Góes/UOL

    Modelos das marcas do grupo Volkswagen em Paris; aguarde 140 novidades até 2014

Outras atrações das marcas do grupo Volkswagen apresentadas na prévia desta quarta foram o conceito Porsche Panamera Sport Turismo, semelhante à Ferrari FF; o Audi A3 Sportback, bela quase-perua da fabricante alemã; o hatch médio Leon, da espanhola Seat, estiloso e até ousado; o novo Rapid, da Skoda, sedã até que aceitável visualmente dentro do portfólio esquisitão da marca tcheca; e os supercarros de Lamborghini (Gallardo LP560), Bugatti (Veyron Vitesse, que vai a 410 km/h) e Bentley (Continental GT3, de pista).


Viagem a convite da Anfavea

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Da Redação
Carplace
Carplace
Carplace
Carplace
Da Redação
Carplace
Carplace
Carplace
Carplace
Carplace
Carplace
Da Redação
Da Redação
UOL Carros

UOL Carros

Cristiano Ronaldo testa supercarro de R$ 7,8 milhões

Dizer que seu produto foi testado e aprovado por uma das maiores estrelas do futebol parece ser um bom argumento de vendas. Foi o que a Bugatti fez. Não que ela precise de muito esforço para vender o hiperesportivo Chiron, mas ainda assim a marca preparou um vídeo promocional em que Cristiano Ronaldo, multicampeão pelo Real Madrid, é convidado para acelerar o supercarro. O atacante experimentou o modelo de absurdos 1.521 cv de potência, capaz de fazer o 0-100 km/h em 2,5 segundos e de alcançar máxima de 420 km/h (e olha que ela é limitada eletronicamente), acompanhado do piloto de testes da marca francesa, Andy Wallace. Confira no vídeo. O próprio jogador fez marketing em cima da ação e publicou imagens do teste em seu Instagram, faturando milhares de curtidas entre seus 91 milhões de seguidores. Dono de um Veyron, antecessor do Chiron, o atual melhor jogador do mundo tem uma coleção de carrões de luxo de fazer inveja, formada por modelos da Ferrari, Porsche, Lamborghini e Rolls-Royce, só para citar algumas marcas. São alguns dos carros do craque os que aparecem ao seu lado no início do vídeo. Ao final da peça, Wallace sugere a Ronaldo que, caso ele queira "ficar com a chave" do Chiron, basta "ligar para a Bugatti?. Não se surpreenda se o goleador lusitano resolver incrementar sua coleção com o Chiron. Para isso ele terá de desembolsar modestos 2,4 milhões de euros, o equivalente a R$ 7,8 milhões.

Best Cars
AutoEstrada
Carsale
Carplace
AutoEstrada
UOL Carros - Blogs - Blog Car and Driver Brasil
UOL Carros - Blogs - Blog Car and Driver Brasil
Carpress
Carplace
Carpress
Car and Driver
Carplace
Car and Driver
Carpress
Carplace
AutoEstrada
Best Cars
Best Cars
Carsale
Carplace
Carros
Carplace
AFP
Carplace
Best Cars
Carplace
Carplace
Carplace
Best Cars
Carplace
Motos - Da Redação
Carplace
Da Redação
Carplace
Best Cars
Topo