Carros

GM tem reunião com ministro em dia de protesto contra demissões

Marcelo Justo/Folhapress
Modelos S10 (à frente) e Classic saem em caminhões da fábrica da GM Imagem: Marcelo Justo/Folhapress

Marli Moreira

Da Agência Brasil

31/07/2012 10h37

Está prevista para as 14h30 desta terça-feira (31) uma assembleia na unidade de produção da picape S10, que fica no polo industrial da General Motors em São José dos Campos (SP). A expectativa dos trabalhadores é a de que alguma medida sobre a desativação parcial da produção da fábrica seja definida ainda durante a manhã, na reunião entre o ministro da Fazenda Guido Mantega e o vice-presidente da Associação Nacional dos Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan Yabiku Júnior, que também é o diretor de Assuntos Institucionais da GM.

Em ato de mobilização para tentar evitar a perda do emprego, os funcionários da linha de produção de automóveis da GM começaram a trabalhar nesta terça com atraso de uma hora em relação ao horário previsto para o início da jornada do primeiro turno, marcado para as 5h50. Segundo a fabricante, os metalúrgicos retomaram as atividades nesse setor logo após uma assembleia. Nas demais unidades, onde atuam 7,2 mil empregados, o expediente está normal.

A montadora deixou de produzir três dos quatros modelos que eram fabricados na linha de veículos automotores de São José dos Campos: o hatch Corsa e as minivans Meriva e Zafira. Apenas a produção do sedã Classic foi mantida. A empresa, porém, informou ter aumentado a produção da S10 no complexo industrial.

Por meio de nota divulgada na segunda-feira (30), o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região defendeu a necessidade de uma ação por parte do governo federal contra as demissões. A entidade afirma que apesar dos estímulos fiscais por meio de reduções do IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados) tem ocorrido corte de pessoal.

Com base em estudos feitos pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e pelo Caged (Cadastro Geral de Emprego e Desemprego), do Ministério do Trabalho e Emprego, o sindicato da categoria informou que a GM cortou 1.189 vagas entre julho de 2011 e junho de 2012 -- só na unidade de São José dos Campos foram eliminados 1.044 postos. Esse total, segundo a entidade, exclui os 356 trabalhadores que aderiram ao programa de demissão voluntária ocorrido em duas etapas, recentemente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo