Carros

Volkswagen exige que chefão da Fiat deixe 'Anfavea europeia'

Claudio Luis de Souza/UOL
Sergio Marchionne, CEO da Fiat e atual presidente da Acea, a Anfavea da Europa Imagem: Claudio Luis de Souza/UOL

Andreas Cremer

Da Reuters, em Berlim (Alemanha

27/07/2012 11h40

A fabricante alemã de automóveis Volkswagen rejeitou as acusações de estar travando uma guerra de preços injusta na Europa e pediu que o presidente-executivo da Fiat , Sergio Marchionne, renuncie como presidente do Conselho de Administração da Acea, a associação dos fabricantes de veículos europeus.

Marchionne, que também é presidente-executivo da montadora norte-americana Chrysler, disse que a Volkswagen estava sendo muito agressiva em sua estratégia de preços quando as condições já estavam difíceis na indústria automotiva europeia.

"Marchionne é intolerável como presidente da Acea", disse nesta quinta-feira (26) o diretor de comunicações da Volkswagen, Stephan Gruehsem. "Em nossa visão, os comentários dele não foram qualificados mais uma vez. Nós estamos, então, pedindo que ele renuncie".

Curiosamente, no Brasil o presidente da Anfavea, a entidade equivalente à Acea, é também o presidente da Fiat: Cledorvino Belini. No entanto, o relacionamento entre as fabricantes é bastante harmonioso.

Com Redação

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo