Topo

Carros

Dilma cobra GM e diz que corte no IPI foi para 'manter empregos'

REUTERS/Olivia Harris
Dilma com atletas brasileiros em Londres: presidente deu uma bronca transatlântica na GM Imagem: REUTERS/Olivia Harris

Da Agência Brasil, em Londres (Inglaterra)

27/07/2012 11h53

A presidente Dilma Rousseff cobrou nesta sexta-feira (27) dos empresários contrapartida, como a garantia de empregos, em resposta à decisão do governo de reduzir o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os automóveis e a desoneração do tributo para os eletrodomésticos da linha branca e móveis. Dilma disse ainda que o governo faz estudos para promover mais uma série de desonerações. Mas não detalhou informações sobre esse levantamento.

"Damos incentivos fiscais e financeiros e queremos retorno", destacou Dilma, antes de almoçar com atletas brasileiros que disputam os Jogos Olímpicos, em Londres (Reino Unido). “Não [queremos retorno] para nós, mas para o país inteiro, que é a manutenção do emprego. Damos incentivo para garantir emprego. Eles têm de saber que é por esse único motivo”, ressaltou a presidente.

A cobrança de Dilma ocorre no momento em que o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP) pede a interferência do governo para evitar demissões na montadora General Motors (GM), que está encerrando a produção de alguns modelos naquela unidade (como o Corsa).

No final de maio, o governo federal reduziu o IPI para os carros, zerando-o para os de motor 1.0, até 31 de agosto. Mas condicionou a medida à manutenção do nível de empregos no setor. Porém, na semana passada, a GM anunciou o plano de demissões na montadora em São José. A direção da montadora foi chamada a dar explicações no Ministério da Fazenda.

De acordo com a GM, o compromisso era com a manutenção do nível de emprego e que isso vem ocorrendo em São Caetano, em Gravataí (RS), e para a futura fábrica de motores de Joinville (SC). Também informou ter contratado cerca de 2.000 pessoas, no ano passado.

A presidente viajou há três dias para Londres acompanhada por diversos ministros, e volta neste sábado (28) ao Brasil.

Com Redação

A presidente Dilma Rousseff cobrou nesta sexta-feira (27) dos empresários contrapartida, como a garantia de empregos, em resposta à decisão do governo de reduzir o Imposto sobre Produtos Industrializados (","image":{"sizes":{"personalizado":"","original":"615x300"},"height":300,"width":615,"crops":"80x80;100x70;128x96;142x100;142x200;300x100;200x285;300x200;300x300;300x420;300x500;615x300;564x430;615x470;956x500;1024x692","src":"http://conteudo.imguol.com.br/2012/07/27/dilma-e-abracada-por-atletas-em-reuniao-para-foto-em-londres-pouco-antes-da-cerimonia-de-abertura-1343399102018_615x300.jpg","type":"","titulo":"Dilma com atletas brasileiros em Londres: presidente deu uma bronca transatlântica na GM","credito":"REUTERS/Olivia Harris"},"date":"27.07.2012 11h56","kicker":"Da Redação"}}' cp-area='{"xs-sm":"49.88px","md-lg":"33.88px"}' config-name="carros/carros">

Mais Carros