Carros

Chevrolet batiza anti-EcoSport de Trax no exterior e entrega começa pelo México

Divulgação
Trax: SUV compacto da GM recebe frente impressionante, mas nome é de mini-conceito Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/05/2012 15h02Atualizada em 14/05/2012 16h47

A GM está determinada a atropelar a imagem que tinha de gigante de pernas lentas e mente atrasada. Nesta nova fase, nem bem se registra a chegada de um modelo -- como UOL Carros fez, na manhã desta segunda-feira (14), ao revelar flagrantes da Nova Blazer rodando por estradas paulistas --, a fabricante revela outra novidade. Estamos falando, neste momento, do Trax, SUV compacto da marca que teve o nome para o exterior e a primeira imagem revelados no começa desta tarde.

A disposição em lançar produtos e se livrar de vez da modorra que a levou à concordata em 2008-09 deixa não apenas a concorrência com jeito de estar estacionada, mas também a própria rede concessionária de cabelos em pé -- atualmente, um vendedor da Chevrolet deve decorar tantos números, dados e valores novos quanto um estudante na fase do vestibular.

Vamos dar a cola do Trax, então: com frente impressionantemente robusta, marcada principalmente pelo capô com duas elevações em forma de chifre e grade bipartida tão avançada como a ponta de uma locomotiva, ele é a leitura para a marca da gravatinha dourada do projeto de SUV compacto globalizado que a GM começou a revelar em janeiro, no Salão de Detroit. Mais: as formas casam perfeitamente com a imagem do flagra feito em Serra Negra (SP), há uma semana.

ELE JÁ RODA NO BRASIL

  • Júnior Almeida/Esporte Automotor

    Acima, o Trax/Enjoy é flagrado por Júnior Almeida, do site Esporte Automotor, em Serra Negra (SP): mesmo sob disfarce pesado, é possível notar elevação do capô e "focinho" avançado.

Em Detroit, a bola da vez havia sido o Buick Encore: com 4,27 metros de comprimento, 2,55 m de espaço entre-eixos, interior bastante luxuoso, conjunto mecânico atualizado (motor 1.4 turbo de 150 cavalos e câmbio automático de seis marchas) e exterior repleto de cromados, mas sem qualquer menção a estepe pendurado na carroceria, trouxe como proposta encarar o avanço dos rivais com algum luxo, como o alemão Volkswagen Tiguan, na preferência de americanos e (principalmente) chineses (leia o relato de UOL Carros feito na ocasião).

UM PROJETO, MUITAS CARAS

  • Divulgação

    O Salão de Detroit mostrou o Buick Encore, voltado ao mercado americano e, principalmente, chinês.

  • Divulgação

    Depois, em Genebra, foi a vez do Opel Mokka.

Em março, o segundo passo foi dado, com a estreia no Salão de Genebra do Opel Mokka, basicamente um Encore com menos metal brilhante, ar mais jovial (pontuado por um engate nativo para bicicleta, acoplado ao para-choque traseiro) e o emblema do raio nas extremidades da carroceria (para ter mais detalhes, basta clicar aqui).

Ao mesmo tempo, começaram a circular as primeiras informações e esboços do passo final da estratégia da GM, que culminaria com a aparição do pequeno SUV com o emblema da Chevrolet e conteúdo mais simples (na comparação com Buick e Opel), possibilitando a atuação em mercados emergentes (América Latina e Brasil, Europa oriental e parte da Ásia), onde o principal concorrente não é mais um alemão com toque premium, mas sim a renovada geração do Ford EcoSport (fotos e informações aqui) ou o competitivo Duster (Renault/Dacia).

Inicialmente se acreditou num visual similar ao de Encore e Mokka, trocando o escudo triplo de um e o raio de outro pela gravata, o que daria ao modelo um aspecto de mini-Captiva. O nome também já estaria desvendado: o jornalista Marlos Ney Vidal, editor do site Autos Segredos (visite clicando aqui) e responsável por cravar que a minivan da marca se chamaria Spin, apontou que a alcunha do SUV seria Enjoy ("aproveite" ou, mais popularmente, "curta" em português), nome utilizado até mesmo para o registro do site do modelo na internet pela GM do Brasil.

O comunicado da GM, porém, mostra um visual diferente -- e em nossa impressão inicial até mais interessante --, bem como um nome de maior impacto. Não descarte o Enjoy ainda! A experiência mostra que o nome Trax pode ficar restrito ao mercado internacional, sendo substituído por algo diferente aqui no Brasil. O movimento, aliás, é bastante comum no currículo da marca em nosso país: as encarnações mais recentes do aposentado Vectra (Astra no exterior), Omega (que atende por diversos outros nomes mundo afora), S10 (Colorado na Ásia) e até Classic (o antigo Sail chinês) demonstram isso.

AH, É! TEM A NOVA BLAZER

  • Marco Antonio de Campos Fernandes/UOL

    A primeira boa-nova da GM no dia havia sido o flagrante da nova Blazer em estradas paulistas.

A nota oficial crava ainda que modelo será apresentado no Salão de Paris, em setembro, chegando às lojas europeias em um ano, na próxima primavera deles (correspondente ao outono no hemisfério sul), e que não será vendido nos Estados Unidos: por lá, o segmento será representado não apenas pelo citado Buick Encore, como também pelo Chevrolet Equinox. O ciclo comercial do Trax/Enjoy nas Américas, porém, pode ser iniciado antes e começará por Canadá (onde deverá ser fabricado na unidade de Ontário) e México (de lá, sairá das instalações de Ramos Arizpe).

Como a fábrica mexicana também fornece a Captiva ao Brasil, fica fácil traçar uma rota de chegada. Tudo parece se encaixar, uma vez que a capacidade produtiva da GM no Brasil parece estar totalmente preenchida com os novos modelos lançados ou em vias de chegar ao mercado: Cruze sedã e hatch, assim como o Cobalt são feitos em São Caetano do Sul (SP); novas S10 e Blazer nascem em São José dos Campos, também no interior paulista, assim como a futura minivan Spin de cinco e sete lugares; completando o mapa, o projeto Ônix (hatch e sedã compactos) ficará a cargo de Gravataí (RS).

O documento mexicano permitiria ao Trax/Enjoy chegar com isenção de tributos, desde que respeitada a atual quota de importação, e sem comprometer a fabricação dos demais modelos. Tudo em perfeita sintonia para que ele rode em solo nacional, como já faz, aliás.

TRAX: VOCÊ JÁ OUVIU FALAR DESTE NOME

  • Divulgação

    O nome Trax surgiu em 2008 na forma de um "conceito de SUV compacto com jeitão de off-road light", conforme UOL Carros relatou à época. Ele era a terceira variante de um projeto de modelos compactos que incluía ainda o hatch Beat (que acabou originando o atual Spark, não disponível no Brasil) e o monovolume Groove (de onde saiu o Orlando, também distante de nós).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo