Carros

Chevrolet Spin fica à vontade, tira roupa pesada e revela visual

Marcos Ribeiro da Silva/UOL
Eis a frente da minivan Spin: grade frontal bipartida aparece praticamente limpa. Fita adesiva na gravatinha da Chevrolet e faróis encobrem, sem esconder, estilo próximo ao da picape S10 Imagem: Marcos Ribeiro da Silva/UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/04/2012 13h42Atualizada em 13/04/2012 13h10

O lançamento se aproxima e a necessidade de usar maquiagem pesada diminui. Assim, a minivan Chevrolet Spin começa a ser vista -- qause que diariamente -- em sua real aparência, com pouquíssimo disfarce: apenas fita adesiva em um ou outro ponto estratégico, como sobre a gravatinha dourada da marca ou detalhes de farol e lanterno e vincos da carroceria.

O flagrante mais revelador até o momento foi feito na rodovia dos Bandeirantes, dentro de um posto de conveniência no caminho entre São Paulo e Campinas (SP), por Marcos Ribeiro da Silva. O automóvel fotografado trazia placas verdes da cidade de São Caetano do Sul, município da Grande São Paulo onde está a sede da GM.

Sem empecilhos, é possível observar o formato da grade frontal, ampla e bipartida, como prega a atual cartilha de estilo da Chevrolet utilizada por estas bandas. O estilo da peça, porém, foge do já utilizado em outros carros de passeio da marca por aqui -- a inspiração vem de cima, da picape média S10. Bastante similar ao da picape, também, parece ser o conjunto óptico, que se intui mais alongado e esguio que o encontrado em modelos como Agile, Cruze e Cobalt, por exemplo. Este farol deve ser antecipado pela dupla Sonic hatch e Sonic sedã, compactos premium que devem ser apresentados ao mercado brasileiro em um ou dois meses, antes da minivan.

Também é possível ver rodas com um desenho interessante, mais dinâmico do que o comumente apresentado para carros, vamos dizer, de mãe. A "influência" aí pode ter vindo da concorrência, como por exemplo o francês Citroen C3 Picasso. Também parece saída de outra marca a solução utilizada no para-choque frontal, cuja base ressaltada incorpora as luzes de neblina circulares e gera um espécie de tomada de ar secundário, ao centro. Sim, você já viu isso em modelos da Volkswagen como o Tiguan. A ideia funciona e dá ainda mais porte à minivan. Aliás, vale reparar na relação do carro com outros modelos estacionados ao lado -- um Fox à esquerda de quem observa, um Fiesta Rocam à direita.

PERFIL E BUMBUM

  • Marcos Ribeiro da Silva/UOL

    Ressalto no para-choque frontal da Spin (que pode ser apenas cobertura adicional para testes) incorpora luzes de neblina e falsa tomada de ar, lembrando peça utilizada no Volkswagen Tiguan

  • Marcos Ribeiro da Silva/UOL

    Camuflagem rarefeita permite observar detalhes como vincos da traseira e curvatura da vigia

TEM MAIS
Em São José dos Campos (SP), cidade que abriga a unidade da GM onde são fabricadas Meriva e Zafira, modelos a serem substituídos pela Spin, houve outro flagra feito por leitor de UOL Carros, que pediu para não ser identificado. Com o cuidado de descaracterizar a identificação das placas a pedido do autor dos cliques, mostramos que os valores familiares da Spin foram mantidos com a instalação de rack de teto, ampliando o espaço para carregar as tralhas de todos.

  • UOL

    Traseira segue estilo corrente e não desdenha de influências orientais vistas com Nissan e JAC

  • José Antonio Ribeiro de Sousa/UOL

    Spin havia sido flagrada estacionada em vaga de prédio pelo leitor José de Sousa (segunda foto). Novas imagens, feitas na última quarta-feira, são mais reveladoras, porém.

Em outra imagem, além do citado rack para bagagens, é possível confirmar as formas da traseira chapada, mas menos retilíneas que as da Zafira e mesmo da Meriva atuais. Suavizadas, encontram eco em modelos mais recentes, mas já estabelecidos no mercado, como Livina e Grand Livina, da Nissan. Também é possível lembrar da chinesa JAC J6, que também possui configurações com duas e três fileiras de bancos. De volta ao primeiro flagra, de Ribeiro da Silva, nota-se também a curvatura do vidro traseiro, interessante quando se lembra que a Zafira conta com vigia quase chapada e que Meriva tem a peça só um um pouco mais arqueada.

Com o exterior esmiuçado, falta apenas conhecer o interior e a "alma" da Spin. Sobre este último tópico, a oferta de motores da gama da Chevrolet atualmente (e incluindo os modelos mais próximos desta safra renovada) inclui opções de 1,4 e 1,8 litro, com câmbio manual de cinco marchas e talvez o automático de seis (como utilizado, por exemplo, no Cobalt topo de linha a ser mostrado em breve). Há ainda a possibilidade do modelo compartilhar o motor de 1,6 litro que será utilizado no ainda inédito Sonic. A conferir.

Quanto ao interior, pelo ritmo observado, teremos novidades em breve.

Se você fotografar ou filmar um carro diferente e/ou camuflado, envie as imagens para UOL Carros, com seu nome completo, RG ou CPF, telefone, cidade de residência e local do flagrante. A critério da Redação, elas podem ser publicadas, sempre com o devido crédito ao autor. Não há remuneração.

Para enviar, use o e-mail uolcarros@uol.com.br

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo