Carros

Fiat amplia, recheia e reforma Siena para torná-lo Grand; preços partem de R$ 38.710

Divulgação
Fiat Grand Siena: carro cresceu notáveis 13,7 centímetros, mas antes era bem pequeno... Imagem: Divulgação

Eugênio Augusto Brito
Com Redação

Do UOL, em Santiago (Chile) e São Paulo (SP)

22/03/2012 23h29Atualizada em 23/03/2012 12h21

A Fiat apresenta nesta quinta e sexta-feiras (22 e 23), em Santiago, capital do Chile, a nova geração do sedã compacto Siena. Em relação ao modelo anterior, as mudanças incluem até o nome: agora ele é chamado de Grand Siena. Segundo a marca, o carro merece esse adjetivo por ter crescido em tamanho e em conteúdo. Já são 14 anos no mercado e mais de 813 mil unidades vendidas, segundo números oficiais.

Agora há seis versões para a gama Siena/Grand Siena, incluindo a EL, de entrada (reforçando: ela não é Grand), que mantém o visual do modelo atual e os motores 1.0 e 1.4. Preços: R$ 31.180 e R$ 33.300 (ante R$  34.030 e R$ 36.150).

Vale notar que os valores só foram divulgados nesta sexta, mas devido à ampla e detalhada exposição de dois exemplares do Grand Siena na edição de quinta do programa "BBB 12" (durante o qual, aliás, só se falou besteira sobre o modelo), UOL Carros decidiu antecipar a publicação das fotos oficiais do modelo, além de outras informações.

Seguem as configurações do Grand Siena, com seus respectivos preços (e os preços antigos das versões equivalentes):

-- Fiat Grand Siena Attractive: Equipado com motor 1.4 EVO, traz, de série, direção hidráulica, airbag duplo, freios ABS (antitravamento) com EBD (equalizador da força de frenagem), travas, abertura do porta-malas e vidros elétricos, faróis de neblina, volante com regulagem de altura, vidros climatizados e computador de bordo. R$ 38.710 (versão nova)
 
-- Fiat Grand Siena Essence: Movido pelo motor 1.6 16V E-torq, engloba todos os itens da versão Attractive, mais ar-condicionado, rodas de liga leve aro 16, banco com regulagem de altura e detalhes cromados. R$ 43.470 (era R$ 40.720)
 
-- Fiat Grand Siena Essence Dualogic: Mesmo pacote da versão Essence, acrescido do câmbio automatizado Dualogic e do piloto automático. R$ 45.990 (era R$ 43.100)

-- Fiat Grand Siena Tetrafuel: Equipado com motor 1.4 EVO capaz de rodar com gasolina pura, gasolina com etanol, etanol e GNV, traz pacote similar ao da versão Attractive, adicionando ar-condicionado. Mira os frotistas. R$ 48.210 (antes, R$ 47.870).

O motor Fire 1.4 EVO da versão Attractive tem potência de 85/88 cavalos (gasolina/etanol) e torque de 12,4/12,5 kgfm a 3.500 rpm. Nas versões Essence, o motor E-torq 1.6 16V Flex, que é fabricado pela Fiat Powertrain no Paraná, entrega 115/117 cv e torque de 16,2/16,8 kgfm a 4.500 rpm.

Seguindo a tendência de oferecer espaço de sedã médio no corpo de carro "semicompacto", da qual são representantes o Chevrolet Cobalt e o Nissan Versa, o Grand Siena cresceu em relação ao modelo anterior. Em comparação ao Siena antigo, ele é 13,4 centímetros mais comprido (tem 4,29 metros), 6,1 cm mais largo, 5,3 cm mais alto, e -- principalmente -- entrega 13,7 cm a mais de entre-eixos (chegou a 2,51 metros, valor apenas razoável).

Um dos pontos fortes do modelo desde seu lançamento, o porta-malas, também ficou maior. Agora são 520 litros, contra os 500 de antes (perde apenas do Cobalt, que tem quase 590 litros). Tudo isso foi possível com o uso de uma plataforma híbrida, com porção dianteira do Novo Uno e traseira do Punto (inclusive a suspensão, para ficar mais firme que a do Siena antigo).

VISUAL NOVO
A Fiat distanciou o Siena da imagem de "Palio sedã" não somente no tamanho. O visual do carro é bem distinto: os faróis herdados do Idea se espicham para a traseira com mais vontade, chegando até a metade do capô. Ainda na dianteira, há uma barra cromada, mais integrada à carroceria do que o "bigodinho" visto no Palio. No parachoques, um acabamento em preto dá um ar mais esportivo ao modelo.

Em direção à porção traseira, há um vinco ascendente que corre por toda a lateral. Atrás, nada de formas de cupê: o terceiro volume é alto e bem destacado do restante da carroceria. A tampa do porta-malas tem a extremidade em arco e as lanternas deixaram de lado o estilo Alfa Romeo para serem maiores verticalmente, invadindo tanto a tampa do porta-malas quanto a lateral, onde têm um recorte. O uso de feixes de luz com LEDs (já visto no Idea, mas verticalmente) deixou o carro com um quê de BMW.

O Siena foi o oitavo carro mais vendido no Brasil em 2011, contando automóveis e comerciais leves, com 90.167 unidades emplacadas. Entre os três-volumes, perdeu apenas do Chevrolet Classic -- mas ficou à frente de seu maior rival até então, o Volkswagen Voyage.

Resta saber agora, além dos preços, como o carro trata seus ocupantes e se comporta em movimento. UOL Carros participa do evento de lançamento do novo Fiat no Chile e suas impressões ao dirigir serão publicadas em seguida.

Viagem a convite da Fiat do Brasil

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo