Carros

Chevrolet revela nova geração da Blazer, que estreia na Tailândia

Divulgação
Cara de S10, mas com maior refinamento. Eis a nova geração da Blazer Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

21/03/2012 14h01

A GM revelou nesta quarta-feira (21) imagens que adiantam como será a versão de produção da nova geração do utilitário Blazer, chamado de TrailBlazer no exterior. O modelo foi desenhado pelo centro de design da marca aqui no Brasil, sediado em São Caetano do Sul (SP), e é derivado da nova S10 (Colorado no resto do mundo), picape lançada em nosso mercado em fevereiro (releia aqui). As formas definitivas da nova Blazer serão mostradas ao mundo, pela primeira vez "ao vivo", a partir da próxima segunda-feira (dia 26), na abertura do Salão de Bancoc (Tailândia).

A nova geração do SUV deverá manter muito do conteúdo do conceito, mesmo com as esperadas simplificações de materiais (custo é tudo, ultimamente). Conforme adiantado por UOL Carros, porém, a nova Blazer será muito mais luxuosa que a antiga, já descontinuada, e mais refinada que a nova S10. Ou seja, a menos na fase inicial, não veremos uma versão "pé-de-boi" da Blazer 2013: a Chevrolet prevê apenas as versões LT (sigla intermediária da linha atual da marca) e LTZ (topo da gama).

Os faróis foram simplificados em relação ao conceito, mas devem ter as mesmas características da peça da S10, com duplo canhão de luz e opção de iluminação halógena; os LEDs de iluminação diurna devem dar espaço a faróis de neblina tradicionais; retrovisores também perderam a haste vazada e esportiva, trocando esta forma para uma configuração habitual, com capa cromada; atrás, a dupla de saídas (falsas) que emulavam os escapes de veículos com motor em V deram lugar a refletores olho-de-gato; as lanternas também tiveram seus elementos internos suavizados, mas sem perder muito em arrojo e, possivelmente, mantendo os LEDs ao menos na versão mais cara; por dentro, há o rebatimento das fileiras traseiras ao nível do assoalho; o acesso aos bancos de trás, porém, não nos pareceu ser feito de forma confortável, conforme apontam as imagens prévias, que mostram um vão de porta menor atrás.   

A nova Blazer seguirá os passos da nova geração da S10 e será lançada primeiro na Tailândia, grande mercado mundial desta categoria de produto (utilitários médios), em junho. No Brasil, o carro deve ser mostrado ainda este ano (alguém aí pensou no Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro?), devendo estrear de vez até 2013. Durante o lançamento da S10, há um mês, os executivos da marca indicaram que os trâmites do SUV serão menos extensos que os da picape, ou seja, o SUV não deve demorar tanto tempo para desembarcar por aqui -- e o fato da atual geração da Blazer já ter sido aposentada e de uma unidade do conceito circular por aqui (saiba mais) indica que este pensamento é o correto.

AVANÇOS
Longe do estigma de carro ultrapassado e de frota (ou de PM, como preferir), a nova Blazer vai apostar em robustez com boa modularidade e conforto internos, como apontam as fotos. Não há muito revolucionário, ao menos nada revelado neste momento. Mas será um avanço para a linha da GM.

Longe da febre de crossovers, que avançam pelo mundo montados sobre estruturas monobloco, a Blazer mantém a estrutura de carroceria sobre chassi da picape, como um autêntico SUV. O interior vai contar com três fileiras de assentos, com capacidade para até sete ocupantes --- a marca não fala sobre a possibilidade de uma versão menos, para cinco pessoal, o que supõe que isso deverá ficar a cargo da Captiva ou da futura mini-Captiva, que já roda nos Estados Unidos (como Buick Encore) e Europa (como Opel Mokka) e deve chegar num futuro breve também ao Brasil (alguns já o chamam de Chevrolet Enjoy).

A motorização da nova Blazer, no exterior, ficará a cargo da família Duramax (de quatro cilindros), com blocos de 2,5 litros (152 cavalos e cerca de 36 kgfm) e 2,8 litros (180 cv e 48 kgfm com câmbio automático de seis marchas, ou a mesma potência com torque de 45 kgfm e câmbio manual de cinco marchas). Claro, pode-se esperar por opções mais potentes, que devem ser anunciadas depois.

No Brasil, deverão ser mantidas as atuais opções: o 2,4 litros flex de 147 cavalos com etanol e torque de 24 kgfm e o mesmo 2,8 l citado acima, também com câmbio manual de cinco marchas ou automático de seis e tração 4x2 ou 4x4 com reduzida.

  • Claudio de Souza/UOL

    Veja como era a Blazer (acima, o SUV com jeitão de viatura, já aposentado)...

  • Divulgação

    ... como ficou o conceito TrailBlazer (ao centro), desenvolvido aqui no Brasil, junto a nova S10...

  • Divulgação

    ... e que forma a nova geração do utilitário tomará no lançamento.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo