Carros

Ferrari F12 Berlinetta ocupa o topo da gama da grife italiana

Reuters
Ferrari F12 Berlinetta é apresentado à imprensa no Salão de Genebra 2012 Imagem: Reuters

Rodrigo Lara

Do UOL, em Genebra (Suíça)*

07/03/2012 18h19

Um consenso entre puristas afirmaria que o esportivo ideal tem motor dianteiro, tração traseira e câmbio manual. Destes três itens, a Ferrari F12 Berlinetta não tem apenas um: o câmbio manual. Para compensar essa "falha", ela traz nada menos que um câmbio de dupla embreagem e sete marchas, capaz de trocas a uma velocidade que piloto algum (mesmo profissional) conseguiria igualar. Esse câmbio gerencia um motor V12, que rende nada modestos 740 cavalos.

O novo modelo top da casa de Maranello foi criado para substituir a 599 GTB Fiorano, a Ferrari de rua mais rápida já criada. Assim, o modelo F12 Berlinetta não poderia ser algo menos que superlativo. Tanto no visual, que mescla em doses similares sensualidade e agressividade -- e, sejamos justos, traços vistos tanto no cupê com jeito de perua FF, quanto na 458 Italia --, quanto em desempenho, esse novo modelo promete manter a Ferrari longe da palavra "limite".

O ponto que mais impressiona quem vê o superesportivo parado aqui no Palexpo, local do Salão de Genebra, é saber que cada curva da carroceria e cada um dos componentes da F12 Berlinetta foi feito com o intuito de melhorar o desempenho do carro. E, mesmo assim, ele ainda se permite ter linhas suaves. É uma receita diferente da vista na rival Lamborghini em seu super exclusivo Aventador J, que também é belo, mas tem a missão clara de impressionar pelo desempenho nas pistas.

MAIS ÁGIL
A Ferrari F12 tem entre-eixos reduzido em relação à antecessora -- agora são 2,72 metros --, o que permite que o carro seja mais ágil em curvas, afirma a marca. Um possível comportamento nervoso em decorrência dessa configuração foi evitado ao aumentar o downforce produzido pela carroceria, que agora equivale ao dobro do produzido pela 599 GTB.

Movendo o esportivo está um motor de 12 cilindros em V, de 6.262 cm³. Essa unidade gera os já citados 740 cv a altíssimas 8.250 rpm. O torque fica acima dos 73 kgfm e tem 80% do sua força entregue logos a 2.500 rpm, o que garante um desempenho elástico ao carro. Isso tudo faz com que a F12 Berlinetta acelere até os 100 km/h em apenas 3,1 segundos.

MUDANÇAS NA BASE
Além do novo supercarro, a Ferrari também mexeu no seu modelo de entrada. A ideia da fabricante ao fazer isso é, segundo palavras de seus executivos, oferecer a Ferrari ideal para cada tipo de fã da marca.

No caso do modelo California, são 30 cv a mais no motor V8, chegando aos 490 cv. O chassi do carro também passou por um processo de emagrecimento, com o uso intensivo de alumínio. O resultado: 30 kg a menos na balança e uma aceleração de 0 a 100 km/h em 3,8 s. Nada mal.

* Viagem a convite da Mercedes-Benz

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo