Carros

Mercedes insiste em impor smart aos EUA, mas também tem o novo SL

AFP
Mercedes-Benz SL é apresentada pelo bigodudo Dieter Zetsche, chefão mundial da Daimler Imagem: AFP

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em Detroit*

13/01/2012 17h58

A Mercedes-Benz se apresenta de Detroit num estande clean, simples até para o padrão da marca, que é premium mesmo aqui nos Estados Unidos. Apesar de contar com vários modelos híbridos, com os quais promete inundar o mercado local em breve, o foco volta-se permanentemente a duas de suas estrelas: a nova geração do conversível SL e o (inexplicável) smart for-us. A marca smart pertence à Daimler, também dona da Mercedes.

Carrinho alternativo na Europa, o smart fortwo propõe o uso racional do veículo para quem não precisa de potência demais e pode abrir mão do luxo para ganhar em praticidade. Nos Estados Unidos, nunca pegou justamente por ser pequeno demais, com aparência frágil, num país de gigantes. No Brasil, virou carro para quem quer ostentar.

SMART PICAPE: PARA QUÊ?

  • AFP

    O smart for-us foi apresentado em Detroit como conceito de picape urbana elétrica, mas o fato...

  • Eugênio Augusto Brito/UOL

    ...é que o carrinho mal consegue transportar uma bicicleta em sua diminuta caçamba

Seria muito mais útil à Daimler investir num modo de contra-atacar o avanço da BMW nos EUA, que tomou a liderança da Mercedes entre marcas de luxo em 2011, com 248 mil unidades vendidas contra 245 mil da fabricante de Stuttgart. Por isso é de estranhar a insistência da marca alemã em ampliar a família do smart  -- desta vez, a novidade é um conceito de picape, que parece uma mistura de Volkswagen Saveiro com o conceito forvison (mostrado em Frankfurt, em 2011).

Uma animação toda emocional mostrou que o americano sempre se valeu de veículos de quatro rodas, dois lugares e espaço para carga, do tempo das caravanas pioneiras rumo ao oeste aos atuais e enormes trucks. Mas o for-us (trocadilho que pode significar "para nós" ou "para os Estados Unidos") não se encaixa muito no padrão de uso: a caçamba mal comporta uma bicicleta...

MERCEDES BEM
Assim, os visitantes do salão se encantam mesmo com o SL 2013. A nova geração do conversível se encaixa entre o invocado SLK e o superesportivo SLS AMG, e empresta o nome do lendário SL de 1952 -- aliás, o estande também expõe o segundo exemplar do 300SL fabricado em 1952 e agora restaurado.O novo SL é equipado com motor V8 de 4,6 litros e 435 cavalos de potência, mas faz o 0-100 km/h em apenas 4,5 segundos também graças à carroceria totalmente de alumínio, que reduziu o peso em relação à antiga geração. O teto rígido do SL, feito de vidro, é similar ao utilizado no SLK e pode ficar translúcido ou opaco a um toque de botão. Que é dispensado na hora de abrir o porta-malas: basta posicionar o pé sobre a área para que a tampa se mova -- algo útil para os endinheirados compradores do modelo.

O valor ainda não foi definido, mas é certo que o carro chega ao Brasil no segundo semestre -- antes, desembarcam no país a nova geração do Classe B (mais esportivo, menos monovolume), ainda no primeiro semestre, e o novo ML.

*Viagem a convite da Anfavea

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo