Topo

Carros

Enquanto Mercedes e BMW brigam nos EUA, Audi quer ser líder em 2015

Murilo Góes/UOL
O sedã Classe C é o principal responsável pelo bom resultado da Mercedes nos EUA Imagem: Murilo Góes/UOL

Da Redação

02/11/2011 16h06Atualizada em 03/11/2011 12h53

Expoentes do mercado de carros de luxo, Audi, BMW e Mercedes-Benz travam uma batalha acirrada entre si pela liderança nas vendas de carros de luxo. A disputa é tão séria que as três marcas fabricam carros equivalentes, muitas vezes com a intenção de minar diretamente o produto das rivais ou contra-atacar a investida de uma concorrente.

O último exemplo foi o anúncio do novo BMW Série 3, arma da fabricante bávara para encarar o revigorado Mercedes Classe C, que tem vendido bem em importantes mercados, como nos Estados Unidos. O sedã da Mercedes, inclusive, foi o principal responsável pela marca superar a BMW nas vendas referentes ao mês de outubro nos EUA. Ao todo, a marca de Stuttgart vendeu 22.637 carros no mês, o que representa uma alta de 23% em relação a setembro. No mesmo período, a BMW comercializou 21.873 veículos no período, 13% a mais que no mês anterior. Os dados são do boletim Automotive News.

Os números mostram que o Classe C está realmente em alta. Em outubro, a venda do sedã cresceu impressionantes 88%, ao mesmo tempo em que analistas locais apontam que o Série 3 da BMW perdeu força, justamente devido à troca de ano-modelo. Ainda assim, no acumulado do ano a BMW se mantém à frente da rival. São 199.552 carros vendidos em 2011, contra 192.695 Mercedes comercializados.

AUDI CRESCE COM A6 E Q5
Quem planeja o chamado "pulo do gato" no segmento de luxo é a Audi. A empresa anunciou 56% de alta em seus lucros do terceiro trimestre em relação ao mesmo período de 2010. Foram 1,4 bilhão de euros (o equivalente a R$ 3,3 bilhões) em 2011 contra 900 milhões de euros (cerca de R$ 2,1 bilhões) em 2010.

As vendas da fabricante fora da Europa cresceram 17% no mesmo período, chegando a 320.300 unidades. Houve grande participação dos Estados Unidos e da China nesse resultado, mercados nos quais o sedã recém-renovado A6 e o SUV Q5 têm feito bastante sucesso. No país norte-americano a marca cresceu 15,5%, enquanto no asiático a alta nas vendas foi da ordem de 29%.

Em todo o mundo, a Audi espera fechar 2011 com 1,3 milhão de carros vendidos, o que seria um recorde para a fabricante. O ano de 2011 está tão bom para a fábrica de Ingolstadt que o lucro de todo o ano de 2010 já foi superado até outubro de 2011. A marca, que já superou a Mercedes-Benz esse ano, planeja ultrapassar a líder do segmento de luxo BMW até 2015. A julgar pela alta em suas vendas, a concretização dessa meta parece ser apenas uma questão de tempo.

Grupo Volkswagen quer dominar o mundo
Veja Álbum de fotos

Mais Carros