Carros

Motor novo deixa Range Rover Vogue mais potente e 'ecológico'

Divulgação
Além de confortável, o top de linha dos Land Rover não nega fogo na hora de acelerar Imagem: Divulgação

Rodrigo Lara

Do UOL, em São Paulo (SP)

18/05/2011 19h36

A Land Rover apresentou nesta quarta-feira (18), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP), o Range Rover Vogue 2011. O carro praticamente mantém suas formas em relação ao modelo 2010 -- entre leves alterações estéticas, ele segue com um visual tradicional, que remonta aos primeiros Range Rover da década de 1970 --, mas o motor mudou. Entrou em cena a unidade turbo diesel TDV8 4.4, que, além de mais potente em relação ao propulsor anterior, também apresenta ganho em consumo e emissões.

Em relação ao motor anterior, o TDV8 3.6, o novo representou um ganho de 15,1% em potência e 9,4% em torque. Isso significa que o TDV 4.4 rende 313 cv aos 4.000 rpm e tem torque de 71,3 kgfm entre 1.500 e 3.000 rpm. A Land Rover informa que os níveis de emissões de dióxido de carbono caíram 14% e o consumo em ciclo combinado (urbano e rodoviário) melhorou 18,5%, alcançando a marca de 10,6 km/l.

Além do novo motor, a versão a diesel também passou a ser equipada com o câmbio automático sequencial ZF HP 70. A caixa é a primeira de oito velocidades a equipar um Land Rover. De acordo com a marca, o câmbio tem relações de marcha mais próximas, o que colabora com o conforto a bordo (pois evita trancos) e ajuda a poupar combustível, já que mantém o motor em rotações mais baixas. Ele também pode ser operado em modo manual, por meio de hastes atrás do volante.

O sistema Terrain Response, que ajusta a tração e a suspensão do carro de acordo com o piso, também foi aprimorado com um novo controle de aceleração gradativa e um assistente de partida em ladeiras.

O Range Rover Vogue pode ser equipado com um propulsor V8 5.0 Supercharged a gasolina. Esse motor gera 510 cv a 6.000 rpm e tem torque máximo de 63,7 kgfm entre 2.500 e 5.500 rpm.

Abaixo, o preço das versões a diesel e a gasolina do modelo:

Range Rover Vogue TDV8 4.4 -- R$ 421 mil
Range Rover Vogue V8 5.0 Supercharged -- R$ 416 mil

EVOQUE EM NOVEMBRO
A estrela do evento em São Paulo foi o novo motor do Range Rover Vogue, mas Land Rover deixou expostas no local duas unidades do Range Rover Evoque. Por se tratar de uma novidade e romper padrões da marca -- como ter apenas duas portas e tração dianteira --, o Evoque acabou sendo tema da coletiva de Flávio Padovan, atual presidente da Jaguar Land Rover do Brasil.

Não houve comentários sobre preços, mas Padovan deixou claro que a estreia do modelo no país se dará em novembro deste ano, junto com seu lançamento mundial (o carro já foi mostrado em salões internacionais e no de São Paulo). Se não falou em valores, deu a dica de quanto custará a novidade, situando-a como porta de entrada da gama Range Rover. Ou seja: abaixo dos cerca de R$ 280 mil pedidos pelo Range Rover Sport.

  • Divulgação

    Mesmo beirando as três toneladas, o SUV tem auxílios que garantem o desempenho nas curvas

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
Em um breve test-drive no circuito de Interlagos, em São Paulo, foi possível experimentar os ganhos do novo motor TDV8 4.4 em potência e torque. Antes de ir para a pista propriamente dita, vale dizer que o Range Rover Vogue manteve o alto nível de luxo e conforto em seu anterior. A cabine passa um ar de refinamento digno de um veículo que, além de atender a consumidores "plebeus" endinheirados, presta seus serviços à coroa britânica, ostentando inclusive o título de carro oficial da família real.

Devidamente ajustado atrás do volante, foi possível notar que uma das grandes qualidades do novo motor é o seu torque, que, mesmo aparecendo de maneira gradual, dá disposição ao veículo nas arrancadas. Chega a impressionar a facilidade com a qual esse veículo de 2.810 kg acelera. De acordo com a Land Rover, o 0 a 100 km/h é cumprido em 7,8 segundos -- número que deixaria alguns carros com pretensões esportivas envergonhados.

Bastante elástico, o ânimo desse V8 esfria um pouco em altas rotações. Nada que impeça o veículo de atingir sua máxima de 210 km/h sem dificuldades, mas numa condução como a que UOL Carros experimentou (em autódromo), o Vogue mostrou disposição nas saídas de curvas, mas não manteve o ritmo nas retas do circuito.

A estabilidade é outro ponto no qual esse Range Rover surpreende. Além de manter o rumo em frenagens fortes, ele contornou as curvas sem qualquer dificuldade. Além da suspensão adaptativa, boa parte da responsabilidade por esse bom comportamento provém dos controles de tração e estabilidade, que cortavam a força transmitida às rodas ao menor sinal de abuso, e da tração integral.

Ainda que poucos donos de um carro de mais de R$ 400 mil façam isso, o Range Rover Vogue não nega fogo em percursos off-road. Numa arena montada no centro do autódromo, era possível escalar verdadeiras paredes (literalmente) com o carro. Em nenhum momento o SUV reclamou, pelo contrário: seu comportamento foi totalmente natural.

Em sua versão 2011, o Range Rover Vogue mantém suas características principais: potência, conforto e elegância. Mais forte e mais limpo com a mudança do motor, seu coração, ele prova que segue intacto o principal: sua alma.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo