Carros

Sonho do carro novo requer alguns cuidados antes de trocar o veículo

Da InfoMoney

17/05/2011 16h51

SÃO PAULO – Ter um carro envolve diversas despesas. Além dos gastos diários com combustível, estacionamento e pedágio (para quem viaja), ainda existe o seguro, o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e também as manutenções.

O problema dos automóveis adquiridos há alguns anos é que as manutenções vão se tornando mais frequentes e os problemas podem aumentar, assim como os gastos com peças novas. Por isso, os consumidores desistem de manter o veículo no mecânico e decidem comprar um carro novo. Mas como saber a hora certa de trocar de automóvel?

Coloque tudo na balança
Para saber se a mudança é mesmo necessária, o mais indicado é fazer um check up detalhado de tudo o que aparentemente tem defeito ou precisa ser trocado e consertado.

"Para isso é fundamental ir a dois mecânicos de confiança ou indicados por alguém. Ouvir opiniões diferentes evita erros de diagnósticos, trocas e preços inadequados", explica o dono do portal Tem Usados, Paulo Cruz.

Após obter essas informações, é preciso avaliar o quanto isso representa em relação ao preço de mercado do veículo e resolver se os reparos constantes realmente compensam. Colocando todos os números na balança, dá para analisar se vale mais a pena arcar com as prestações de um carro novo.

O valor do carro velho
"Normalmente, o brasileiro decide trocar de carro após fazer suas contas e verificar se o valor cobrado mensalmente pelo financiamento de um novo veículo cabe no bolso", afirma Cruz. Porém, ele lembra que não é necessário primeiro vender o carro antigo para comprar o outro depois. A maioria das lojas aceita a troca, mesmo para carros que foram financiados.

"Vivemos em um país continental, com várias classes sociais, que necessitam de diferentes ofertas de veículos", acredita o empresário. "Hoje, não é difícil encontrar nas estradas os caminhões cegonhas carregados de veículos usados, às vezes até modelos bem antigos, pois existe uma migração das frotas mais antigas para regiões mais carentes de carros com preços menores".

Também é comum existirem algumas financeiras especializadas no financiamento destes veículos com mais idade. "Sempre com uma taxa de juros mais elevada, porém, atendem este mercado, que é muito forte", salienta Cruz.

Pesquise e garanta a saúde do seu bolso
Caso o financiamento não caiba no seu orçamento e a solução seja mesmo recorrer ao mecânico, faça uma pesquisa de preços e condições de pagamento em mais de uma oficina.

Lembre-se daquele dito popular que diz que "o barato às vezes sai caro", por isso, estude cuidadosamente cada preço e verifique se todos os serviços e peças estão incluídos. Além disso, peça garantias, para o caso de ter de reaver o conserto.

A mesma dica vale para aqueles que vão adquirir um novo automóvel: pesquise preços. Olhe as condições dos veículos novos e também dos usados antes de fechar a compra. Atualmente, com a facilidade de acesso à internet, é possível pesquisar em lojas da sua região sem precisar encarar o trânsito e as longas caminhadas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo