Topo

Carros

Câmara dos EUA barra venda de gasolina com 15% de etanol

Da Redação

23/02/2011 16h30

Em decisão anunciada nesta terça-feira (22), o Congresso dos Estados Unidos barrou a iniciativa da EPA (Agência de Proteção Ambiental) de autorizar a venda do E15, combustível constituído de 85% de gasolina e 15% de etanol, para veículos produzidos a partir de 2001. A informação é do boletim Automotive News.

A emenda, apresentada pelo representante de Oklahoma na Câmara, John Sullivan, evita que a EPA faça inspeções nos postos de gasolina para checar as bombas que comercializariam o E15, inclusive quanto à identificação do produto -- essencial para que o consumidor não se confunda. Nos EUA há também o E10, mais comum, e o E85, este com 85% de etanol, e boa parte dos postos são de autosserviço, sem frentistas. Sem comunicação visual nos pontos de venda, o E15 não pode ser comercializado.

A emenda agradou às fabricantes que integram a Alliance of Automobile Manufacturers (Aliança das Fabricantes de Automóveis), grupo composto por General Motors, Ford, Toyota e outras nove empresas. "A Câmara decidiu colocar os interesses dos consumidores em primeiro plano e ter a certeza de que os testes necessários serão feitos antes da introdução de níveis mais altos de etanol à gasolina", afirmou Gloria Bergquist, porta-voz da Aliança.

A decisão não agradou aos produtores de etanol, representados pela Renewable Fuel Association (Associação de Combustíveis Renováveis), os quai apostavam no ganho de 50% que o E15 representa em relação ao E10.

Com mais simpatizantes no Senado do que na Câmara, eles afirmam que o E15 já foi "completamente testado". E alertam para a atual turbulência no Oriente Médio. "Se o caos naquela região nos ensina algo, é que os Estados Unidos precisam seguir o caminho da autossuficiência energética", bradou a associação.

A emenda de John Sullivan vale até o próximo dia 30 de setembro. Nos EUA, o etanol é produzido a partir do milho, e não da cana, como no Brasil.

Mais Carros