Carros

Audi RS 5 une aparência sublime do cupê a desempenho explosivo

Divulgação
Versão enfurecida do cupê A5, RS5 estará no Salão de São Paulo Imagem: Divulgação

Da AutoPress

Especial para o UOL

23/07/2010 21h20

A saga dos Audi RS começou em 1994, com o lançamento do 80 Avant RS 2, de 315 cv, desenvolvido em colaboração com a Porsche. Na sequência surgiram a RS 4 Avant de 380 cv no ano 2000 (o primeiro modelo criado pela divisão Quattro), o RS 6 de 450 cv, em 2002, a segunda geração do RS 4 de 420 cv, em 2005, e, já em 2008, a segunda geração do RS 6 de 580 cv. Agora, é a vez do RS 5. Disponível, a princípio,  apenas na versão cupê, ele pode ser considerado um dos melhores esportivos da atualidade. Com seu motor V8 de 450 cv e câmbio S Tronic de sete velocidades e dupla embreagem, o RS 5 é o verdadeiro rival do BMW M3 Coupé.

FICHA TÉCNICA: Audi RS5 2011

Motor:A gasolina, dianteiro, transversal, 4.163 cm³, com oito cilindros em "V", quatro válvulas por cilindro. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.
Transmissão:Câmbio automático STronic com sete velocidades à frente e uma a ré, sistema de dupla embreagem e opção de mudanças sequenciais. Tração integral e diferencial central autoblocante. Controle eletrônico de tração.
Potência máxima:450 cv a 8.250 rpm.
Torque máximo:43,8 kgfm de 4 mil a 6 mil rpm.
Diâmetro e curso:84,5 mm x 98,8 mm.
Taxa de compressão: 12,3:1.
Suspensão:Dianteira independente, com cinco braços, amortecedores a gás, molas helicoidais e barra estabilizadora. Traseira independente, com braços trapezoidais, amortecedores a gás e molas helicoidais e barra estabilizadora. Controle eletrônico de estabilidade ajustável.
Freios:Discos ventilados na frente e atrás. ABS, EBD e assistente de frenagem de emergência.
Carroceiria:Cupê em monobloco com duas portas e quatro lugares. Com 4,65 metros de comprimento, 1,86 m de largura, 1,37 m de altura e 2,75 m de distância entre-eixos.
Peso:1.800 kg.
Porta-malas:455 litros.
Tanque:64 litros.

Existem automóveis que "prendem" a vista das pessoas. Pela elegância que exibem, pela imponência que ostentam, pelo poder de sedução que desencadeiam. O RS 5 é um destes. As proporções salientes da carroceria juntam-se ao extremo bom gosto na elaboração de cada detalhe. Agressivo sem ser espalhafatoso, é dos cupês que mais se destacam no quesito beleza na atualidade. Em relação ao cupê Audi A5, este modelo é 2,4 cm mais comprido, 0,6 cm mais largo e 0,6 cm mais baixo. No exterior, a grade "single frame" cinza traz contornos cromados e configuração interior do tipo colmeia. O conjunto óptico é complementado por LEDs, enquanto os pneus 265/35 calçam rodas de liga leve de 19 polegadas -- pneus 275/30 com rodas de alumínio de 20 polegadas estão entre os opcionais. Os retrovisores são em alumínio acetinado, as molduras dos vidros são cromadas e as pinças do freio são na cor titânio.

Disponível em oito tonalidades de carroceria, o RS 5 conta com dois pacotes estéticos. Um inclui acabamento preto na grade e na moldura das janelas. Outro é composto por inserções em alumínio na base dos para-choques. Entre os opcionais, está disponível o kit que traz capô em fibra de carbono. O modelo também é equipado com um aerofólio colocado na tampa do porta-mala que se ergue aos 120 km/h e recolhe abaixo dos 80 km/h -- há um botão no interior que lhe permite ficar sempre acionado. O RS 5 pode oferecer, ainda, ponteiras de escapamento cromadas ou pretas, estas últimas ressaltando ainda mais o espírito esportivo do carro.

No interior, como não poderia deixar de ser, a palavra-chave é esportividade. Estão presentes volante de três raios revestido de couro, quadro de instrumentos com fundo escuro, grafismos brancos e aros cromados. Os bancos revestidos de couro dispõem de regulagem elétrica, quatro opções de ajuste lombar e suporte lateral. A Audi oferece como opcional bancos mais esportivos, com várias cores à escolha e diversos tipos de couro. Ao mesmo tempo, pedais, apoio para o pé esquerdo, saídas do sistema de climatização, botões do sistema MMI e outros pequenos detalhes trazem revestimento em alumínio. (por Bruno Castanheiro, do AutoMotor Portugal, em Marbella/Espanha)

PRIMEIRAS IMPRESSÕES
Massagem no ego

Se existe algo que o RS 5 faz com maestria é massagear o ego de quem o conduz. Isso porque seu desempenho dinâmico é seguro, preciso, fácil e, principalmente, provocante. As cinco voltas no circuito Ascari Race Resort, nos arredores de Marbella (Espanha), revelaram toda potência do excelente motor 4.2 V8 FSI. Capaz de gerar 450 cv com torque máximo de 43,8 kgfm, o propulsor é assistido pela caixa de marcha S Tronic de dupla embreagem e sete marchas, sendo este modelo o primeiro RS a utilizá-la.

As performances são explosivas e a sonoridade do motor é um encanto. A transmissão é extremamente rápida e inteligente na forma como interpreta as solicitações do condutor. A versão testada contava com pneus opcionais de medida 275/30ZR20, que também contribuem para um nível de tração e estabilidade fora do comum. O Audi RS 5 dispõe, de série, do Audi Drive Select, que oferece para o motorista as seguintes características de condução: Comfort, Auto, Dynamic e Individual -- esta última disponível apenas caso esteja instalado o opcional sistema de navegação. Estas opções permitem adaptar direção, suspensão, motor, atuação da caixa de marchas e sistema de escapamento em função das necessidades ou estilo de condução do condutor.

Por sua vez, o sistema de estabilidade oferece a opção de um modo mais permissivo, podendo até mesmo ser totalmente desativado. Por ser 1 cm mais baixo que a versão S5 (e 2 cm comparado com o A5), o RS 5 dispõe de amortecedores mais firmes em relação à versão convencional, sendo as molas também mais enrijecidas e as barras estabilizadoras mais grossas.

Um dos destaques deste esportivo está na nova geração do sistema quattro. Aplicável apenas nos modelos dotados de motor longitudinal com caixa de transmissão S Tronic, a grande novidade está no diferencial central autoblocante "crown gear". O sistema contempla dois conjuntos de engrenagens. O dianteiro transmite torque ao eixo da frente, enquanto o traseiro encarrega-se de fazer o mesmo para o eixo posterior. Em condições normais, a distribuição do torque é de 60/40. Sempre que acontecem diferenças na tração entre os eixos, esta relação é modificada, indo a maior porcentagem de torque para o eixo que tiver as melhores condições de motricidade. Até 85% para a traseira, se for o eixo dianteiro o com pior tração. Até 70% para a dianteira, caso seja o eixo traseiro o de pior tração.

O RS 5 testado no circuito espanhol também contava com o opcional de diferencial traseiro esportivo, encarregado de distribuir torque entre as rodas traseiras. Além deste, também equipavam o esportivo outros opcionais, como discos de cerâmica nos freios e suspensão esportiva. Com todos estes ingredientes, o resultado não poderia deixar de ser excelente. B.C.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo