Carros

Versão S acrescenta pitada de vigor ao charme vintage do Mini Cooper

Carta Z Notícias
Mini Cooper S entrega mais agressividade do que sugere seu visual quase inofensivo Imagem: Carta Z Notícias

Da AutoPress

Especial para o UOL

25/06/2010 20h03

O Mini Cooper é daqueles carros onde o charme é o principal apelo. Independentemente de esbanjar requinte e tecnologia, o carrinho inglês chama a atenção à primeira vista com seu estilo retrô para lá de simpático. Mas, mesmo entre os modelos cujo design é o principal chamariz, é preciso realçar outras virtudes. Ainda mais para uma marca que faz parte de um grupo que produz veículos premium -- no caso, a BMW. Tanto que, entre as variações do compacto de luxo, há espaço até para uma versão esportiva, como a Cooper S. Uma configuração que, ao reunir um motor vigoroso a um veículo de dimensões reduzidas, oferece uma performance para lá de instigante.

FICHA TÉCNICA

Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, turbocompressor, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, cabeçote com duplo comando de válvulas com tempo de abertura variável. Injeção direta de combustível e acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio automático com seis marchas à frente e uma a ré com modo manual sequencial na manopla ou através de borboletas atrás do volante. Tração dianteira com diferencial autoblocante. Controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 175 cv a 5.500 rpm.
Torque: 24,4 kgfm entre 1.600 e 5.000 rpm.
Diâmetro e curso: 85,8 mm x 77 mm. Taxa de compressão: 10,5:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais e amortecedores pneumáticos. Traseira com braço transversal em alumínio, braços múltiplos, molas helicoidais, amortecedores pneumáticos e barra estabilizadora. Controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Discos ventilados nas quatro rodas. ABS, EBD, assistente de frenagem de emergência e controle de frenagem em curvas.
Carroceria: Hatch em monobloco com duas portas e quatro lugares. Com 3,67 metros de comprimento, 1,68 m de largura, 1,41 m de altura e 2,47 m de distância entre-eixos. Airbags frontais, laterais e do tipo cortina
Peso: 1.555 kg, com 450 kg de carga útil.
Porta-malas: 160 litros/680 litros com banco traseiro rebatido.
Tanque: 50 litros.

A mecânica e tecnologia embarcadas explicitam toda a vontade do Mini Cooper S. O motor 1.6 -- feito em parceria com a PSA Peugeot Citroën -- conta com injeção direta de combustível, turbocompressor e duplo comando variável de válvulas. Trabalha com um câmbio automático de seis velocidades com função Sport, que fornece respostas mais ágeis do propulsor e trocas mais rápidas das marchas. O motor em si gera 175 cv de potência a 5.500 rpm e torque máximo de 24,4 kgfm dos 1.600 aos 5 mil giros. Mas o modelo ainda conta com um sistema overboost que, em caso de forte aceleração, pode elevar o torque a 26,5 kgfm em um período menor que 10 segundos. Uma disposição bem maior que o outro Mini Cooper aspirado vendido no Brasil, que usa também um bloco 1.6, mas com apenas 120 cv.

Além do comportamento agressivo, o Cooper S conta com suspensão pneumática, paddle-shift para trocas de marchas sequenciais e volante esportivo derivado da linha M, da BMW. Só que o modelo também tem uma dose extra de requinte e conforto. Por fora, ostenta vistosas rodas de liga leve aro 17 calçadas por pneus 205/45. Há entradas de ar laterais na cor preta, aerofólio traseiro e teto-solar. Na parte de equipamentos, itens interessantes, mas esperados para um carro de R$ 124.700. Estão lá o ar-condicionado, direção elétrica, trio, botão de ignição do motor, rádio/CD/MP3 com entrada auxiliar, computador de bordo, revestimento em couro e tapetes em veludo.

Infelizmente -- para um modelo dessa faixa de preço -- o modelo economiza desnecessariamente em alguns detalhes. Ar automático e Bluetooth, por exemplo, só estão disponíveis como acessórios nas concessionárias. Já a lista de equipamentos de segurança, por sua vez, é bem farta e completa. Controles eletrônicos de tração e de estabilidade, airbags frontais, laterais dianteiros e do tipo cortina, freios com ABS, EBD, controle de frenagem em curvas e assistente de frenagem de emergência, monitoramento dos pneus, faróis de xênon, retrovisor eletrocrômico e sensor de obstáculos traseiros estão entre os itens de série do Cooper S.

Mas a relação custo/benefício, se já não é vital na linha Mini Cooper, tem ainda menos importância no caso desta versão esportiva. Afinal, o modelo não possui rivais diretos. Os concorrentes conceituais, ou seja, que também têm no design o argumento principal, seriam Fiat 500, Volkswagen New Beetle e Chrysler PT Cruiser, mas nenhum deles têm versões mais arrojadas e listas de equipamento similares no Brasil. Ou seja, o Mini Cooper S é um carrinho de estilo “vintage” e exclusivo, temperado com uma saborosa pitada de esportividade. (por Fernando Miragaya)

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
Com o apelido S, o pequeno Cooper fica mais abusado

A letra S da versão do Mini Cooper já estimula qualquer motorista a ver do que aquele pequeno, simpático e aparentemente inofensivo carrinho é capaz. E o modelo é capaz de muita coisa para o seu tamanho. Os 175 cv de potência do motor empurram com voracidade o compacto de luxo e é pisar no pedal do acelerador e ter o corpo jogado sem piedade contra o encosto do banco. As acelerações são ágeis, com uma ótima coordenação entre motor e câmbio automático. Bem escalonado, ele não apresenta delays ou fica impreciso entre uma marcha e outra. No modo Sport, essa performance é otimizada e as arrancadas são quase homogêneas, com um zero a 100 km/h cumprido em ótimos 7,2 segundos.

O bom entrosamento entre o potente motor e o câmbio se repete na hora das ultrapassagens. Ainda mais com o torque de 24 kgfm já oferecido em sua plenitude aos 1.600 giros. Com isso, o motorista tem uma ampla faixa de rotações para encher o motor e obter retomadas seguras. Se pisar com vontade no pedal do acelerador, então, o overboost confere uma forcinha extra. Nas serras, o bom desempenho do Cooper S se repete, só que a condução fica mais "espertinha" ao optar pelas borboletas atrás do volante para a mudança de marchas sequenciais.

Entre uma curva e outra, reduz-se e aumenta-se as marchas com rapidez. E é entre uma curva e outra, também, que o Mini Cooper mostra seu equilíbrio dinâmico quase perfeito. A carroceria torce o mínimo e não faz qualquer menção de rolar. Quando se entra mais agressivamente em uma curva, é possível perceber os controles de estabilidade agindo em favor do motorista. Nas retas livres, o equilíbrio se mantém até os 190 km/h, quando uma pequena sensação de flutuação aparece e exige correções mais constantes por parte do condutor. Mas nada que desanime a disposição do carrinho, que chega sem grande esforços à velocidade máxima de 220 km/h.

A vida a bordo tem seus prós e contras. Ainda mais que a pegada estilosa do carro é repetida por dentro. Só que a fixação no design prejudicou a racionalidade interior. A ergonomia é falha, com os comandos pouco intuitivos e práticos e os quadros de instrumentos separados, mas de visualização difícil. O espaço para condutor e passageiro é satisfatório, só que atrás é limitado, tanto para cabeças, como para pernas e joelhos. Isso sem falar que, para acessar o assento traseiro, é preciso certo contorcionismo, visto que o vão das portas e o rebatimento dos bancos dianteiros não são suficientes.

O que reforça a proposta individualista e nem um pouco familiar do modelo. Afinal, o Mini Cooper S é um carro para curtir e ser curtido, não para transportar muita gente.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo