Carros

Audi R8 Spyder faz jus à reputação de carro-celebridade

Divulgação
Após estrelar filme de ação, Audi R8 Spyder mostra seus dotes no sul da França Imagem: Divulgação

Da Auto Press

22/05/2010 10h00

O Sul da França é o cenário escolhido por muitos ricos e famosos em seus dias de descanso. E foi também a locação para a estreia do Audi R8 Spyder. Depois das filmagens de "Homem de Ferro 2", no qual serviu de carro oficial para o herói da Marvel, a nova estrela da Audi abre a capota para receber os primeiros raios de sol do ano. E tal como muitas celebridades, o conversível chega elegantemente atrasado ao mercado. Afinal, a versão cupê estreou há dois anos e muito já se falou sobre derivações do esportivo -- como a versão com motor V12 a diesel e até mesmo uma configuração elétrica, a e-Tron. Ainda assim o R8 Spyder consegue cativar logo ao primeiro olhar, com a mesma agressividade do cupê, o que pode fazer com que qualquer um desculpe o atraso.

Do ponto de vista estético, o que mais marca o conversível é o desaparecimento de faixas verticais atrás das portas, característica do cupê. Em contrapartida, foram mantidas as generosas entradas de ar laterais destinadas a ventilar os impetuosos 525 cv de potência do motor 5.2 FSI. Este bloco de 10 cilindros em V com injeção direta está posicionado atrás dos bancos, sob o enorme capô que também esconde o compartimento da capota. Para quebrar visualmente o enorme terceiro volume formado por esta tampa, a Audi instalou duas faixas em alumínio fundido com saídas de ar, o que também ajuda na ventilação do propulsor.

O R8 Spyder já está disponível no mercado europeu. No Brasil, deve ser mostrado no Salão de São Paulo, em outubro. Em Portugal, os preços começam em 214.500 euros (o equivalente a R$ 479.235) para a versão 5.2 V10 FSI equipada com caixa de câmbio manual. A versão com transmissão automática sequencial R-Tronic, com opção de troca de marchas através de borboletas atrás do volante, aumenta o preço do modelo em 4.200 euros -- esta versão completa deve custar torno de R$ 1 milhão no Brasil.

A lista de itens de série é bem completa e inclui o sistema de som premium da Bang & Olufsen, faróis dianteiros em leds, o sistema de suspensão Audi Magnetic Ride e navegador. Ainda assim, estão disponíveis alguns opcionais, como freios em cerâmica e microfones wireless integrados nos cintos de segurança para o sistema de comando de voz para vários itens do carro, como ar, som e Bluetooth. Para o segundo semestre, está prevista uma atualização dos motores 5.2 V10 e 4.2 V8 da linha R8, de forma a poderem cumprir as normas de proteção ambiental Euro 5.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES - A hora da estrela
Em meio a tanta tecnologia e design, é de se espantar que a Audi tenha optado por uma capota de lona para o R8 Spyder. Contudo, o revestimento exterior e interior, seu conforto térmico e acústico e o fato de pesar apenas 42 kg justificam essa pequena visita ao passado. Mesmo com a capota fechada, o estilo do R8 é sublime e não deixa o conversível passar despercebido. E bastam 19 segundos para que o carro fique ainda mais desejável. É o tempo que a capota precisa para se alojar de forma totalmente automática no seu compartimento -- o que pode ser feito com o carro em movimento, a velocidades de até 50 km/h.

Acima desta velocidade e com a capota recolhida, o ronco do motor V10 soa como música para os ouvidos. O que torna ainda mais excitante a performance do Spyder, que leva 4,1 segundos para cumprir o zero a 100 km/h. Para o zero a 200 km/h, foram 12,4 segundos. A velocidade máxima, segundo o fabricante, é de 313 km/h. Nas curvas, o R8 Spyder não perde nada em estabilidade se comparado ao cupê, apesar dos 216 kg a mais no peso. Com ajuda do sistema de tração integral quattro, que continua a transferir mais potência para o eixo traseiro do que para as rodas da frente, é fácil adotar uma direção muito rápida e segura, mesmo com o controle eletrônico de estabilidade desligado.

No habitáculo do Audi R8 Spyder, a posição de dirigir é quase perfeita, mesmo para pessoas com mais de 1,80 metro de altura. O principal defeito está na dificuldade em guardar uma carteira, um telefone ou mesmo um casaco, pois os porta-objetos, além de poucos, não são práticos. O jeito é recorrer ao igualmente acanhado porta-malas dianteiro do R8 Spyder, que oferece somente 100 litros de capacidade. (por André Mendes, da AutoMotor/Portugal, em Nice/França, exclusivo para Auto Press)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo