Carros

Versão mais barata do smart fortwo pode chegar em semanas

Da Redação

15/04/2010 18h05

Dentro de algumas semanas -- o cronograma ainda não foi divulgado -- deve começar a ser vendida no país uma versão do supercompacto smart fortwo denominada Brazilian Edition Coupé. O nome sinaliza (ou tenta sinalizar) que ela é voltada exclusivamente ao mercado brasileiro. Mais que isso, o preço parece sob medida para tentar bombar as vendas do carrinho por aqui: R$ 51.500.

  • Divulgação

    Acima, detalhe da versão MHD (micro hybrid drive), que roda com 71 cv em mercados europeus...

  • Divulgação

    ... e vem equipada com sistema start/stop, ativado na tecla ECO junto à alavanca do câmbio.

  • Murilo Góes/UOL

    No Brasil, versão mais barata até então era a coupé passion, com 84 cv e preço de R$ 61.200.

São quase R$ 10 mil a menos que o smart fortwo coupé à venda atualmente (R$ 61.200). Também nas lojas, a versão com carroceria conversível, a cabrio, sai por R$ 69.600. Já o smart invocado pela Brabus chega a R$ 92.900.

Algumas (poucas) informações estão disponíveis no site do smart em português (inclusive o preço), ao qual se chega somente por meio do site global. Oficialmente, ninguém fala sobre o assunto -- mas alguns rumores dentro das empresas Daimler no Brasil dão conta de que essa versão do smart chegará mesmo, e em breve.

O segredo para o preço menor da Brazilian Edition (ou seria brazilian edition?) está, tudo indica, na parte de trás do carrinho: seu motor produz potência de 71 cavalos, ante os 84 cv dos demais fortwo e os 98 cv do Brabus.

A gama smart na Europa inclui, de fato, um smart com motor 1.0 e três cilindros em linha -- como os que já são vendidos por aqui -- com essa potência menor (na Inglaterra, há o de 71 cv; na França há também de 61 cv). Tal versão é batizada de micro hybrid drive -- assim mesmo, em minúsculas.

A denominação mhd passa, num primeiro momento, a impressão de se tratar de um sistema híbrido, combinando eletricidade e combustão. Nada disso: é um tipo de start/stop, que corta o motor sempre que uma frenagem leva o smart a menos de 8 km/h de velocidade. A retomada da ignição e o engate da primeira marcha (o câmbio é automatizado) acontecem assim que o motorista tira o pé do pedal do freio (e não quando ele acelera).

Não foi possível confirmar se o carro a ser vendido no Brasil virá com o sistema, cuja proposta é ajudar na economia de combustível. Mas, como de praxe, mesmo custando mais barato que o restante da gama, esses supostos R$ 51.500 pelo smart "para brasileiros" ficarão bem acima do que se paga na Europa. Na França, um smart mhd começa em 10.800 euros, ou R$ 25.920 pelo câmbio desta quinta-feira (15).

Este ano, o smart emplacou 398 unidades no Brasil até o final de março. Desempenho melhor que o de outros dois relevantes "carros de imagem" importados e pequenos, o Mini Cooper (355 unidades) e o Fiat 500 (241 unidades).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo