Carros

Mercedes vai atrás dos com-dinheiro e sem-revenda

Divulgação
Mercedes-Benz C180 é atração em eventos da marca; seu sedã mais barato, sai por R$ 119.900 Imagem: Divulgação

Da Redação

09/04/2010 20h34

No ano em que foi ultrapassada pela primeira vez pela rival Audi no mercado global de carros premium -- aconteceu no primeiro trimestre, com 264.100 unidades ante 248.500, em grande parte graças à China --, a Mercedes-Benz tenta começar uma reação pelo Brasil. Nos próximos meses, a marca vai partir atrás de consumidores que moram em centros urbanos de alta renda, mas que não possuem revendas próprias de seus modelos. A ideia é mostrar seu portfólio e, para alguns carros, permitir um rápido test-drive.

Entre os modelos que poderão ser vistos estão o monovolume B 180; os sedãs C 180, C 200, E 350 e E 63 AMG, este último com a assinatura da divisão esportiva da Mercedes; o cupê CLC; os utilitários esportivos GLK e ML 350; e os pequeninos smart coupé e smart cabrio. Segundo a assessoria da montadora alemã, os carros disponíveis para test-drive são: B 180, C 180, C 200, CLC, GLK e as duas versões do smart.

A operação de marketing da Mercedes, denominada Mercedes-Benz Road Show, inclui atrações para toda a família e fica até domingo (11) em Jundiaí, no interior de São Paulo (horários: sábado, das 10h às 19h; domingo, das 10h às 18h), no Jardim Botânico da cidade. Os próximos endereços são significativos: Joinville (SC), Maringá (PR), Uberlândia (MG), Presidente Prudente (SP), Vila Velha (ES), Gramado (RS) e Campos do Jordão (SP). As datas exatas ainda serão divulgadas.

Nenhuma dessas cidades foi escolhida à toa: em comum, duas coisas: elas não possuem -- segundo a Mercedes -- revendas da marca; e nelas circula muito dinheiro.

Segundo dados do IBGE referentes a 2007 (são os mais recentes), Jundiaí tem o 23º maior PIB (Produto Interno Bruto, vale dizer, a soma das riquezas totais) do Brasil em termos municipais, na faixa dos R$ 14 bilhões. Joinville é a cidade mais rica de Santa Catarina e a 31ª do Brasil, com cerca de R$ 11,4 bilhões de PIB. Já Uberlândia é a 27ª cidade em riqueza total, com R$ 12,4 bilhões de PIB. E por aí vai -- lembrando que também está presente na lista a indefectível estância de inverno da "elite" paulista, Campos do Jordão, que na estação fria costuma abrigar ações de marketing de várias montadoras.

Curiosamente, o produto de maior destaque do evento da Mercedes promete ser o sedã C 180 Special, justamente o mais barato da Classe C -- custa R$ 119.300. Sem um hatchback para combater o Audi A3 e o BMW Série 1 (não vale contar aí o Classe B, é claro), a Mercedes resolveu mirar no sedã BMW 320i, que custa R$ 112.500. Afinal, além da briga global com a Audi, há a guerra particular com a BMW no Brasil. Por aqui, a marca bávara lidera o segmento premium, deixando a vice-liderança para a Mercedes.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo