Carros

Chevrolet Cruze tem bons argumentos para se posicionar no mercado global de sedãs

Da AutoPress

Especial para o UOL

23/11/2009 08h19

O segmento de sedãs médios é um dos mais competitivos do mercado mundial. Para encarar essa briga, a General Motors está lançando em vários países o novo modelo global da marca, Chevrolet Cruze. O carro está cotado para ser feito no Brasil em 2011 ou 2012. No México, onde acaba de ser lançado, assumiu o posto antes ocupado pelo Chevrolet Cavalier, na década de 90, e depois pelo Vectra, montado no Brasil e importado para lá com o nome de Astra sedã. Nos últimos anos, as vendas mexicanas da categoria se dividiram entre o Volkswagen Jetta, o Honda Civic e o Mazda 3.

  • Divulgação

    "Matador" do Vectra, Chevrolet Cruze é aposta da GM para o mercado de sedãs médios

Agora, após os piores momentos da crise financeira mundial, que quase levaram a General Motors a pedir falência, a montadora começa a apresentar suas novas armas para um mercado cada vez mais globalizado. Desenvolvido por equipes asiáticas, europeias e norte-americanas, o Cruze é um produto completamente diferente do Vectra. Não que o Vectra seja feio, mas o novo carro tem um design bem mais atraente e um dos mais belos interiores do segmento. Suas linhas foram claramente inspiradas nos carros asiáticos e europeus, mostrando que o velho estilo americano de carros está cada vez mais ultrapassado.
 

Chevrolet Cruze

MotorGasolina, dianteiro, transversal, 1.799 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando duplo de válvulas no cabeçote. Injeção de combustível multiponto sequencial e acelerador eletrônico.
TransmissãoCâmbio automático de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Oferece controle eletrônico de tração nas versões intermediária e top.
Potência138 cv a 6.300 rpm.
Torque17,8 kgfm a 3.800 rpm.
Diâmetro e curso81,5 mm x 86,0 mm.
SuspensãoDianteira independente do tipo McPherson, com braços triangulares transversais, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira por eixo semi-rígido, com braços longitudinais, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade nas versões intermediária e top.
FreiosDianteiros a discos ventilados e traseiros a tambor - traseiros a discos sólidos nas versões intermediária e top. Oferece ABS e EBD de série.
Pneus e rodas205/60 R16 em rodas de liga leve; 215/50 R17 nas versões intermediária e top.
CarroceriaSedã em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,53 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,48 m de altura e 2,68 m de entre-eixos. Oferece airbags duplos frontais de série.
Peso1.315 kg.
Tanque60 litros.
Porta-malas450 litros.

O motor utilizado no modelo mexicano é um pequeno quatro cilindros 1.8, que rende 138 cv de potência, aliado a uma transmissão automática de seis velocidades -- não existe ainda a opção de câmbio mecânico. Este propulsor se mostrou silencioso, econômico e com desempenho à altura da proposta.

No que diz respeito aos equipamentos de segurança, o modelo oferece airbags frontais -- bolsas laterais e de cortina não estão disponíveis nem como opcional --, controle eletrônico de estabilidade e freios a disco nas quatro rodas com ABS nas versões mais equipadas (ao preço equivalente a R$ 33.670, sem taxas ou impostos). Uma opção básica (com preço inicial equivalente a R$ 28.480) também oferece ABS, mas com freios a tambor atrás.

CONFORTO NA MEDIDA
O Chevrolet Cruze se mostra um sedã equilibrado e também uma surpresa gratificante. Em termos de conforto, o novo modelo agrada bastante. Seu interior exibe um projeto bem sucedido, que concilia modernidade com materiais de boa qualidade e montagem.

No centro superior do console há um display digital que reúne informações sobre o computador de bordo e o sistema de áudio, com seis alto-falantes e entrada auxiliar. A GM também acertou na ergonomia e aposentou os antigos botões, difíceis de localizar e de operar. O modelo representa um salto de qualidade em relação ao Vectra, se mostrando muito mais ergonômico, tecnológico e silencioso.

Ao volante, o Cruze é prazeroso, deixando a desejar apenas quando se quer mais esportividade. Apesar da falta de potência, oferece uma condução agradável e refinada, principalmente em baixas velocidades. Trata-se de um veículo que transmite solidez na sua construção, com arquitetura sólida característica de automóveis de marcas alemãs, combinada a um motor compacto e eficiente, típico dos fabricantes asiáticos.

O Cruze possui um design muito atraente -- inclusive no interior -, mas espaço interno não é seu maior trunfo. Sem estar em desvantagem neste quesito frente ao rivais, a verdade é que quatro adultos de porte médio podem ser levados com conforto. Mas um Nissan Tiida sedã (não disponível no Brasil), por exemplo, consegue fazer melhor, apesar do menor comprimento. O porta-malas, porém, agrada, com 450 litros. Volkwagen Jetta e Honda Civic SI, por exemplo, são concorrentes que oferecem motores mais potentes. Mas o Cruze é econômico, tem um interior atraente e qualidade de construção. Se o desempenho não está entre as prioridades, o novo Chevrolet é uma ótima opção. (por Rubén Hoyo, da AutoCosmos/México)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo