Spyker C8 chega em duas versões e preços (para poucos) acima de R$ 1 milhão

EUGÊNIO AUGUSTO BRITO
Da Redação

Eles não chegam a custar os quase R$ 4 milhões do Pagani Zonda F, nem se destacam no imaginário dos aficionados por superesportivos como uma Ferrari 599 GTB Fiorano, avaliada em quase R$ 2 milhões. Ainda assim, os esportivos de alto luxo da holandesa Spyker, o cupê C8 Laviolette SWB (de Short Wheelbase ou entre-eixos curto) e o conversível C8 Spyder SWB, são os mais novos integrantes do clube de carros superesportivos, superexclusivos e, consequentemente, supercaros a chegar por exportação com representação oficial no Brasil.
  • Eugênio Augusto Brito/UOL

    C8 Laviolette tem preço inicial de R$ 1,1 milhão; a unidade da foto, porém, vale R$ 1,24 milhão

Vale repetir, é coisa para poucos e endinheirados pretendentes, que certamente já tem outro superesportivo e mais um ou dois carros na garagem. O preço inicial do cupê, definido pelo vice-presidente de vendas da marca Carsten Preisz como um "Aston Martin superesportivo" em alusão aos modelos ingleses imortalizados em filmes de James Bond, é de R$ 1,1 milhão. O conversível, quando estiver disponível, custará R$ 1,15 milhão iniciais. No momento, porém, apenas uma unidade do cupê está à venda no país e ela não sai do estande da importadora Platinuss (encravado no começo da avenida Europa, na badalada e congestionada região dos Jardins, na cidade de São Paulo) para a garagem do potencial interessado por menos de R$ 1,24 milhão.

Os R$ 140 mil extras são por conta dos itens opcionais do modelo, que não traz um centímetro de plástico em seu interior, afirmam fabricante e importador: o couro exclusivo e colorido em até 16 tons diferentes que recobre painel e interior das portas pode ser substituído por revestimento de alumínio; mostradores analógicos e botões que imitam controles de avião são trocados por mecanismos da suíça Chronoswiss; rodas de 19 polegadas Aeroblade (de desenho similar a uma hélice); um jogo de malas da Louis Vuitton é acomodado no bagageiro com capacidade máxima de 50 kg; e, por fim, o sistema Whisper Mode é adicionado para aumentar o rugido do motor.

Falando em motor, o Spyker C8 é empurrado por propulsor V8 (oito cilindros em "V") e 4,2 litros em alumínio da Audi, montado entre o centro e a traseira do bólido e capaz de gerar 405 cv de potência (400 hp), acelerar de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos e de levar cupê e conversível à máxima de 300 km/h. Tudo isso com gerenciamento da transmissão mecânica de seis marchas.

Segundo o presidente da importadora Platinuss, Natalino Bertin Jr., a expectativa é de vender cinco unidades ainda em 2009 e um total de 20 dos 160 que serão fábricados pela Spyker em 2010. A previsão de vendas para o próximo ano vale para toda a América do Sul, ressaltando que compradores do Brasil devem arrematar até 80% dessas duas dezenas de carros.

Quem levar um para casa -- embora seja melhor pensar em mansão, fazenda, pista, galpão e até hangar -- contará com garantia de dois anos da Platinuss, que promete parcerias com a Frison (para serviços automotivos) e com a própria Audi (caso reparos de motor se façam necessários).

UOL Cursos Online

Todos os cursos