Carros

C4 Exclusive 2.0 16V automático reforça imagem de sofisticação da Citroën

Da AutoPress

Especial para o UOL

18/09/2009 16h44

  • Luiza Dantas/Carta Z Notícias

    C4 não foge à regra dos produtos top da marca francesa Citroën e esbanja design sofisticado

A Citroën jamais escondeu que quer ser vista no Brasil como uma marca sofisticada. Além de seu modelo mais barato partir dos R$ 40 mil, as versões top dos produtos da marca francesa por aqui geralmente são bastante evidenciadas e até mesmo lançadas antes das mais básicas. O C4 não fugiu à regra. O dois volumes fabricado na Argentina, que estreou no mercado brasileiro em março, tem na configuração Exclusive 2.0 automática uma lista de equipamentos bastante ampla. E que ainda pode ser complementada por opcionais dificilmente encontrados em concorrentes do segmento de hatchs médios, como controles de estabilidade e de tração e faróis de xênon.

E nem pelo fato de ser mais completo, e consequentemente mais caro, faz com que a versão top tenha uma participação pequena. A Exclusive parte dos R$ 64.700 na mecânica e dos R$ 69.200 na automática e responde por 26% das mais de mil unidades vendidas mensalmente do hatch - as de entrada GLX 1.6 e intermediária GLX 2.0, com preços entre R$ 53 mil e R$ 61 mil, têm 37% cada uma. A configuração traz a mais que as outras versões airbags laterais e do tipo cortina, ar com duas zonas, sensores de obstáculos traseiros, de chuva e de luminosidade, retrovisor eletrocrômico, controle de cruzeiro, faróis de neblina, Bluetooth, revestimento em couro, soleiras cromadas e o indefectível perfumador de ambiente.
 

Além disso, o modelo conta com previsíveis ABS e EBD, airbags frontais, direção eletro-hidráulica, trio elétrico, computador de bordo, controle de cruzeiro, rádio/CD/MP3, entre outros. Desta forma, o Exclusive 2.0 automático é mais barato que Ford Focus Ghia 2.0 e Hyundai i30 Top 2.0, que custam R$ 71.130 e R$ 72 mil com itens similares e transmissão automática. Na comparação com veteranos, fica mais em conta que o Fiat Stilo Blackmotion Dualogic, que custa R$ 69.700. E oferece, por exemplo, quatro airbags a mais e fica pouco mais caro que Volkswagen Golf 2.0 Tiptronic - R$ 66.125 -, Chevrolet Vectra GTX - R$ 67.912 - e Peugeot 307 Feline 2.0 - R$ 65.900.

FICHA TÉCNICA

Citroën C4 Exclusive 2.0 16V automático
Motor: A álcool e a gasolina, dianteiro, transversal, 1.997 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando duplo no cabeçote. Injeção eletrônica de combustível multiponto sequencial. Acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio automático com quatro marchas à frente e uma a ré e opção de mudanças manuais sequenciais. Tração dianteira. Oferece controle eletrônico de tração como opcional.
Potência: 143 cv a álcool e 151 cv a gasolina a 6 mil rpm.
Torque: 20,8 kgfm a álcool e 22 kgfm a gasolina a 4 mil rpm.
Diâmetro e curso: 85 mm X 88 mm. Taxa de compressão: 10,8:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com braços inferiores triangulares, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira independente do tipo eixo de torção, com braços estendidos, travessa deformável, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade como opcional.
Freios: Discos ventilados na frente e discos sólidos atrás. Oferece de série ABS, EBD e assistente de frenagem de emergência.
Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. 4,26 metros de comprimento, 1,77 m de largura, 1,46 m de altura e 2,60 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e do tipo cortina de série.
Porta-malas: 320 litros.
Peso: 1.292 kg em ordem de marcha, com 520 kg de carga útil.
Tanque: 60 litros.

Ao mesmo tempo, o modelo traz o conhecido motor 2.0 16V flex de 143/151 cv e uma transmissão automática já antiguinha, de quatro velocidades. Só que o C4 Exclusive automático pode ir além. O chamado Pack Technologique - disponível na versão testada - inclui controles eletrônicos de estabilidade e de tração, faróis bixênon autodirecionais e sensores de obstáculos dianteiro. Além disso, recebe regulagens elétricas para o banco do motorista, alarme e retrovisores externos rebatíveis eletricamente. Um pacote que faz o C4 Exclusive saltar para R$ 75.100. E mostrar que quer mesmo ser mais chique que os rivais.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
No Citroën C4 Exclusive 2.0 16V automático, o zero a 100 km/h é feito em 11,1 segundos. Só que poderia ser melhor. A transmissão de quatro velocidades acaba esticando demais as relações e um buraco entre a terceira e quarta marchas atrapalha seu desempenho. Esse hiato nas relações se faz perceber ainda mais em trechos de serra. Nas subidas, ao se pisar no acelerador, os giros até sobem, mas a transmissão fica indecisa. O melhor mesmo é optar pelas mudanças sequenciais, que otimiza a performance do hatch nas ladeiras e deixam o motorista com controle maior sobre o carro.

Nas curvas, porém, é possível conferir a boa estabilidade do C4. Mesmo em velocidades pouco civilizadas, o dois volumes se mostra "no chão". A carroceria não rola e o modelo não faz menção de desgarrar, beneficiado ainda pelos controles de estabilidade e de tração.

Nas retas, a comunicação entre rodas e volante só demonstra uma imprecisão próximo da máxima de 189 km/h e, nas freadas bruscas, o hatch mantém o equilíbrio. Já a suspensão poderia ser melhor acertada para o padrão de buracos brasileiros. Ela não absorve bem as irregularidades e os quiques dentro do carro são inevitáveis. O consumo também deixa a desejar. O modelo testado anotou a elevada média de consumo de 5,6 km/l com álcool e uso 2/3 urbano. (por Fernando Miragaya)
 

DE ZERO A 100 PONTOS, O CITROËN C4 EXCLUSIVE 2.0 16V AUTOMÁTICO


Desempenho - Os 151 cv do motor 2.0 - com álcool - conferem uma performance interessante ao hatch. Basta pisar no acelerador e perceber que sobra vontade ao C4. Só que as acelerações e retomadas esbarram em uma transmissão automática mal escalonada. Há incômodos delays, principalmente entre a terceira e quarta relações, e nos trechos de subida o câmbio tende a ficar indeciso sobre qual marcha engatar. Nota 7
Estabilidade - O C4 é um modelo bastante equilibrado. A carroceria torce pouco e o hatch não faz qualquer menção de sair de frente nas curvas- o modelo avaliado dispunha de controles de estabilidade e tração. A suspensão bem acertada evita que o carro mergulhe nas freadas ou levante demais nas arrancadas. Ainda nas paradas bruscas, o condutor tem controle sobre o carro. Nas retas, a sensação de flutuação só surge próximo da máxima de 189 km/h. Nota 8
Interatividade - A multiplicação de comandos no cubo fixo do volante causa estranheza à primeira vista, mas depois é possível usufruir da praticidade dos botões. Além disso, a ergonomia dentro do hatch é bem resolvida, apesar de o quadro digital ao centro do tablier desviar um pouco a atenção. Há ajustes da coluna de direção e do banco do motorista - esta elétrica no modelo testado. Nota 8
Consumo - Câmbio automático mal escalonado, álcool e motor de 151 cv entregam a conta: média de 5,6 km/l em uso 2/3 na cidade e 1/3 na estrada. Nota 6
Tecnologia - A plataforma do C4 data de 2001, estreada pelo Peugeot 307, mas o modelo da Citroën estreou em 2004. A versão Exclusive vem com seis airbags, ABS e EBD e ainda pode receber controles de estabilidade e de tração e faróis bixênon autodirecionais. Nota 8
Conforto - Há bom espaço longitudinal para todos ocupantes mas o vão para cabeças no assento traseiro é limitado. A suspensão, por sua vez, filtra pouco os buracos. Já o isolamento acústico é eficiente. Nota 7
Habitabilidade - A curvatura do teto na terceira coluna obriga os ocupantes de trás a fazerem contorcionismo na hora de entrar no C4. Além disso, as portas são pesadas. Por dentro, há um razoável número de porta-objetos e o porta-malas de 320 litros condiz com o segmento. Nota 6
Acabamento - Para ser vista como uma marca sofisticada, a Citroën capricha no acabamento. No C4 as peças têm boas texturas, encaixes precisos e aparentam qualidade. Os detalhes cromados e o couro emprestam um ar de requinte. Nota 8
Design - A marca francesa costuma apostar em designs peculiares e o C4 tem um desenho bastante marcante. A traseira abaulada com lanternas verticais pode não ser unanimidade, mas inspira um ar moderno. Nota 8
Custo/benefício - O C4 mais completo custa R$ 69.200 e fica competitivo com seus rivais tops e automáticos, às vezes, oferecendo mais. Nota 7
Total - O C4 Exclusive 2.0 16V somou 73 pontos em 100 possíveis. NOTA FINAL: 7,3

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo