Carros

Land Rover modifica Discovery para aumentar requinte e capacidade off-road

Da AutoPress

Especial para o UOL

11/09/2009 14h05

Dentro da gama de utilitários esportivos da Land Rover, o Discovery cumpre a função de ser uma opção mais acessível, urbana e familiar dos jipes grandalhões da marca. Uma proposta, é claro, que não deixa de lado a vocação off-road tradicional da montadora inglesa, hoje nas mãos da indiana Tata Motors. Tanto que, na recente remodelação do SUV médio-grande, ficou mais evidenciada a capacidade lameira e, paralelamente, foram aprimoradas a tecnologia e a sofisticação do veículo. A plataforma foi mantida, mas a adoção de novos motores, as mudanças na suspensão, o aumento de eficiência do sistema de tração e a reestilização por dentro e por fora servem como justificativa para a Land Rover tratar o Discovery 4 como a quarta geração do modelo.

  • Fernando Miragaya/Carta Z Notícias

    Discovery é opção mais acessível dentro da gama de utilitários esportivos da Land Rover

De fato, o novo Discovery foi bastante modificado mecanicamente. Foram alteradas as articulações da suspensão, que conjuga molas e braços mecânicos com sistemas pneumáticos. A idéia era reduzir a distância das câmaras pneumáticas para o centro de gravidade do veículo - em 42 mm na dianteira e 62 mm na traseira - para melhorar o equilíbrio do veículo. A direção também recebeu nova calibragem, assim como a transmissão automática de seis velocidades. Ao mesmo tempo, os freios ganharam eficiência. Agora, na frente, os discos ventilados têm 360 mm de diâmetro contra 337 mm anteriores, enquanto os 350 mm traseiros foram mantidos.
 


A mudança nos freios está ligada aos novos motores que o utilitário esportivo recebeu. Um deles, considerado o top de linha do Discovery, é o novo 3.0 V6 diesel biturbo. A unidade de força gera 244 cv de potência a 4 mil giros e torque máximo de 61 kgfm disponível logo nas 2 mil rpm. Outro propulsor novo é o 5.0 V8 gasolina Supercharged. O motor com compressor mecânico e injeção direta oferece 375 cv a 6.500 rpm e 52 kgfm em 3.500 rotações. Este propulsor substitui o antigo V8 4.4 de 299 cv. Ainda continuam o antigo diesel 2.7 de 190 cv e o 4.0 V6 a gasolina de 216 cv.

ACELERADAS

- O Land Rover Discovery foi lançado no Salão de Frankfurt de 1989.
- A segunda geração do utilitário esportivo médio-grande surgiu em 1998 e a terceira geração, em 2004.
- A marca britânica iniciou as atividades no Brasil em 1992.
- De 1994 até 2000, a Land Rover pertenceu à alemã BMW. Entre 2000 e 2008, foi controlada pelo Grupo Ford. Desde então, pertence à indiana Tata.
- Por aqui, a Land Rover chegou a montar a geração anterior do Defender 110 na antiga fábrica da Karmann, em São Paulo, entre 1998 e 2006.
- O fabricante também produz o compacto Freelander, o jipão Defender e a linha Range Rover, que no Brasil conta com as derivações Sport e Vogue.

Visualmente, o Discovery mudou mais por dentro que por fora. O painel foi totalmente redesenhado, ficou mais inclinado, o número de comandos foi enxugado e há detalhes em madeira. O volante é novo e os bancos da primeira e segunda filas foram modificados. Por fora, as mudanças se concentraram na dianteira, cujo desenho quadradão foi suavizado. A grade deixou de lado as sisudas barras horizontais e adotou travessas perfuradas. O para-choques, por sua vez, privilegia bordas arredondadas, assim como os novos para-lamas. Já o conjunto ótico permanece o mesmo, mas ganhou filetes de leds, tanto na frente como atrás.

Além das aparências, o sistema de tração chamado pela Land de Terrain Response também apresenta novidades. Entre os modos de condução para o fora-de-estrada, o equipamento ganhou as funções para areia e para rochas, que se juntam às já existentes funções rodagem geral, grama/neve e lama/sulcos. Ao mesmo tempo, o Hill Descent Control, ou controle eletrônico de descidas, ganhou um controle que inibe a aceleração ao descer ladeiras.

Dispositivos eletrônicos, aliás, não faltam ao Discovery 4. Estão lá controles de estabilidade, tração, de rolagem da carroceria e de frenagem em curvas. Além disso, o modelo oferece oito airbags e freios com ABS, EBD e assistente de frenagem de emergência. O utilitário esportivo ainda ganhou um sistema composto por cinco câmaras de vídeo para auxílio às manobras e à condução off-road: uma na traseira, acionada junto à ré, duas sob as carcaças dos retrovisores e outras duas nas pontas dos para-choques dianteiros, para enxergar os pneus.
 

  • Fotos: Range Rover Sport HSE 3.6 V8 TDI

    As imagens são reproduzidas em uma tela de cinco polegadas sensível ao toque, que também possibilita o zoom das imagens e fornece informações sobre a tração do veículo, sistema de som, navegador, entre outros. O GPS, porém, deve ficar de fora dos modelos que serão importados para o Brasil a partir de dezembro deste ano. A Land Rover ainda não bateu martelo sobre os preços do Discovery 4 por aqui, mas fala-se em valores entre R$ 160 mil e R$ 250 mil.

    FICHA TÉCNICA

    Land Rover Discovery 4 3.0 V6
    Motor: Diesel, dianteiro, longitudinal, 2.993 cm³, biturbo, seis cilindros em "V", quatro válvulas por cilindro e comando duplo de válvulas no cabeçote. Injeção direta de combustível e acelerador eletrônico.
    Transmissão: Câmbio automático de seis marchas à frente e uma a ré com opção de mudanças sequenciais. Tração integral com cinco modos de tração para terrenos diferentes, reduzida e bloqueio do diferencial traseiro. Oferece controle eletrônico de tração.
    Potência: 244 cv a 4 mil rpm.
    Torque: 61 kgfm (g/a) a 2 mil rpm.
    Diâmetro e curso: 84,0 mm X 90,0 mm. Taxa de compressão: 16,0:1.
    Suspensão: Dianteira independente do tipo double wishbone, com molas e amortecedores pneumáticos automaticamente reguláveis. Traseira independente do tipo double wishbone, com molas e amortecedores pneumáticos automaticamente reguláveis. Oferece controle eletrônico de estabilidade e controle eletrônico de descidas.
    Freios: Dianteiros e traseiros a discos ventilados. Oferece ABS, EBD, assistente de frenagem de emergência e controle de frenagem em curvas.
    Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com quatro portas e sete lugares. 4,82 metros de comprimento, 1,91 m de largura, 1,88 m de altura e 2,88 m de distância entre-eixos. Oferece oito airbags.
    Porta-malas: 280 litros/1.260 litros com os bancos da terceira fila rebatidos/2.558 litros com os bancos da segunda e da terceira filas rebatidos.
    Tanque: 82 litros.
    Peso: Não disponível.

    PRIMEIRAS IMPRESSÕES
    Superada a estranheza de ter um volante à direita e se manter no lado esquerdo da pista, o que mais impressiona no Land Rover Discovery 4 é sua fácil adaptação, tanto no asfalto quanto na terra. Nas quase perfeitas estradas escocesas, o utilitário esportivo médio-grande mostrou desenvoltura. Basta pisar no pedal do acelerador para perceber como os 244 cv de potência são despejados prontamente nas quatro rodas do modelo. O corpo chega a ser projetado contra o banco, tamanha a vontade do SUV.

    Ainda mais que as arrancadas e retomadas são facilitadas pelo câmbio automático de seis velocidades muito bem escalonado. Sem delays ou imprecisões, a transmissão faz passagens com a mesma agilidade que pisa no acelerador. O que confere ainda mais desenvoltura ao Discovery na hora de ultrapassar. O motor enche rápido com os colossais 61 kgfm disponíveis numa faixa de giros baixa: 2 mil rpm. Com isso, encarar os trechos de subida também vira tarefa fácil para o utilitário esportivo inglês.

    No fora-de-estrada, esse mesmo conjunto mecânico dá conta do recado para encarar os mais impensáveis terrenos. Em trilhas preparadas pela própria marca britânica, o Discovery atravessou riachos com água quase no limite das rodas, areia fofa, pistas com pedregulhos, lamaçais e partes com inclinação lateral acentuada. Uma "expedição" bem explorada graças ao eficiente jogo de suspensão pneumática casada com o Terrain Response, que prepara o sistema de tração integral para cinco diferentes tipos de situação. Isso sem falar nos declives íngremes, onde o veículo é contido pela tração reduzida e pelo controle eletrônico de descida.

    Os dispositivos eletrônicos, aliás, ajudam a segurar o modelo também na estrada. Nas curvas, o Discovery não faz menção de sair e a carroceria torce dentro da normalidade. Só mesmo em alguns momentos nas arrancadas o modelo balança um pouco, mas em velocidades acima de 140 km/h a comunicação entre rodas e volante se mostra precisa, sem grande sinais de flutuação. Aliás, em mudanças bruscas de direção na estrada, o SUV não desgarra e é possível perceber os controles de tração e estabilidade corrigindo a trajetória. Nas freadas, o modelo mergulha um pouco devido ao peso do veículo, mas o condutor tem total domínio sobre o SUV.

    No mais, o Discovery oferece requinte, conforto e tecnologia a bordo. A ergonomia é razoavelmente eficiente, os bancos são confortáveis, o acabamento, impecável e há um ótimo espaço para os ocupantes. Isso sem falar no conjunto com cinco câmaras de vídeo cujas imagens são exibidas em uma tela touch screen de cinco polegadas. O que reforça a versatilidade do modelo. Imagens que ajudam desde um simples estacionamento em uma rua escocesa até a travessia de uma ponte estreita sobre um rio britânico. (por Fernando Miragaya)

    DE ZERO A 100 PONTOS, O LAND ROVER DISCOVERY 4

    Desempenho - Sobra fôlego ao Discovery 4. Os 244 cv do motorzão V6 biturbo entregam arrancadas bem interessantes para um utilitário esportivo grandalhão. Segundo a Land Rover, são necessários 9,6 segundos para sair da inércia e colocar o ponteiro nos 100 km/h. Fruto de um conjunto bem combinado entre propulsor e câmbio de seis velocidades bem escalonado. Ou seja, a transmissão não deixa delays ou buracos, otimizando as passagens de marcha e o desempenho. Com isso, ultrapassar as 90 milhas por hora, ou 144 km/h, não é tarefa difícil - de acordo com a marca britânica, a máxima é de 180 km/h. As retomadas são ainda melhores. O torque de 61 kgfm despejado já nas 2 mil rotações mantém o motor cheio, conferindo força não só para ultrapassagens e trechos de subida no asfalto, como também trechos de lama pesada no off-road. Nota 9
    Estabilidade - Apesar dos diversos dispositivos eletrônicos, o Discovery ainda é um pouco "bobo" nas retas. A carroceria balança levemente nas primeiras mudanças de marcha, mas nada que assuste. Curiosamente, nas curvas, apesar da altura elevada e das dimensões generosas, o modelo se comporta melhor. A carroceria não rola e o modelo não faz menção de desgarrar da pista, mesmo ao abusar da velocidade. Nas freadas bruscas, o SUV se mantém na mão do condutor, sem desviar da trajetória, mas o peso da traseira se faz perceber e o modelo mergulha um pouco. Nota 8
    Interatividade - O painel inclinado melhorou a relação do motorista com os comandos do Discovery 4. Além de visualizar mais fácil e rapidamente os mecanismos, o tablier ficou mais enxuto e a maioria dos comandos giratórios ficaram mais intuitivos. O volante tem boa pegada, aquecimento e diversos comandos do som e do controle de cruzeiro. A ergonomia foi beneficiada pelo botão da memória dos bancos na porta, mas os ajustes elétricos do assento ainda são mal posicionados nas laterais dos bancos e forçam o motorista a espremer a mão. O quadro de instrumentos é de fácil visualização, assim como a tela sensível ao toque traz informações claras e bem projetadas. As cinco câmaras de vídeo auxiliam nas manobras para estacionar e para encarar trechos estreitos ou muito acidentados nas aventuras fora-de-estrada. O que minimiza a parca visibilidade traseira, atrapalhada pelos dois assentos extras e pelas largas colunas. Nota 9
    Consumo - A Land Rover fala em uma média combinada de 10,9 km/l para o Discovery 4 3.0 V6 diesel biturbo e o computador de bordo do modelo testado anotou média de 8,8 km/l em trajeto que misturou estrada livre com off-road pesado. Nota 7
    Conforto - Há espaço de sobra para os ocupantes da primeira e segunda fileiras do Discovery. O vão para pernas e cabeças é generoso e os bancos parecem abraçar os viajantes. A suspensão é versátil. Se mostra perfeitamente acertada para os tapetes das estradas escocesas e trabalha bem na buraqueira dos trechos fora-de-estrada, sem comprometer o bem estar dos ocupantes com sacolejos radicais. Os dois bancos extras atrás contam com bom espaço para as cabeças mas é preciso articular os joelhos um pouco, o que indica os lugares mais para crianças. Já o isolamento acústico é perfeito e mesmo a velocidades altas, nem parece que se trata de um motor diesel. Simplesmente não se ouve o barulho do propulsor ou dos pneus. Nota 9
    Habitabilidade - Apesar de alto, não é tão difícil entrar no Discovery 4, graças ao largo vão das portas. Por dentro, há vários porta-objetos e o console central ganhou dois práticos porta-copos. Os porta-trecos das portas poderiam ser mais profundos. O porta-malas acomoda bons 1.260 litros, mas só com os dois assentos extras rebatidos - com eles, o volume para bagagens cai para 280 litros. Nota 9
    Acabamento - A marca britânica caprichou no revestimento interno do utilitário esportivo. Na remodelação do painel, mudou materiais e cores, que mantêm o ar de requinte. Há detalhes cromados e em madeira e as texturas expressam qualidade. Encaixes e fechamentos são precisos. Nota 9
    Design - O estilo caixotinho do Discovery é bastante simpático e peculiar. Nesta reestilização, a Land tentou suavizar o visual com contornos arredondados nos para-choques, grade vazada, novas caixas de rodas e detalhes em leds no conjunto ótico, mantendo um estilo harmônico e bem acertado. Nota 8
    Custo/benefício - Na Grã-Bretanha, o Discovery 4 parte das 31 mil libras, cerca de R$ 94 mil. No Brasil, a Land Rover ainda não definiu os preços para o modelo que vai chegar em dezembro, mas especula-se que o veículo terá preços próximos aos atuais, entre R$ 160 mil e R$ 250 mil, dependendo da versão e da motorização. Nota 7
    Total - O Land Rover Discovery 4 3.0 V6 somou 84 pontos em 100 possíveis. NOTA FINAL: 8,4

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo